Santos 1 x 0 Cerro Porteño

O Santos conseguiu um importante resultado para avançar à próxima fase da Libertadores.

O Santos jogou em um 4-3-1-2, da seguinte maneira:

























O time jogou com base nos seguintes princípios:
- Edu Dracena e Durval ficam estáticos na zaga.
- Pará e Léo sobem para o ataque alternadamente.
- Adriano fica como um volante fixo, não subindo para atacar.
- Danilo e Arouca tiveram mais liberdade para sair jogando, eventualmente invertendo os lados do campo.
- Elano atuou como armador do time.
- Neymar joga sempre pela ponta esquerda e Zé Eduardo joga centralizado, caindo eventualmente pela ponta direita.

No primeiro tempo, o time manteve boa posse de bola, alternando momentos de ataque e defesa. 

Teve uma boa oportunidade com Léo e fez o gol com Edu Dracena, em jogada iniciada por Neymar. 

A defesa, impecável taticamente desde a chegada de Muricy, não deu bobeira em nenhum momento, mas seu lado direito continua frágil, pois Pará e Danilo sobem muito e não voltam para marcar, deixando um corredor pelo lado direito (foi assim no último jogo contra o Inter e a história se repetiu no jogo contra o Cerro, pois quase todas as jogadas de ataque do time paraguaio começavam pelo lado direito da defesa santista).

No segundo tempo, o Cerro equilibrou o jogo.

Mais rápido e confiante nos contra-ataques, a equipe paraguaia lançava sem parar bolas na área (o ponto fraco do time do Santos), sem sucesso, além de tentar ataques com lances de bola parada.

O lado direito do ataque santista estava muito mal: Pará, Danilo, Elano e Zé Eduardo não se entendiam, e perdiam muitas bolas, tanto em desarmes quanto em passes errados, proporcionando vários contra-ataques do Cerro.

Em compensação, o Santos chegava com muito perigo pelo lado esquerdo do ataque: Léo, Arouca, Elano e Neymar se entendiam bem por aquele espaço desde o começo do jogo, fazendo boas triangulações.

No final, Alan Patrick perdeu um gol que pode fazer falta.

Análises Individuais

Rafael. Foi sempre seguro, saiu do gol nas horas certas, cortou cruzamentos, escanteios e faltas, e fez uma defesa incrível em ataque do Cerro, um minuto após o gol santista.

Edu Dracena. Foi bem hoje, se posicionou corretamente, não tomou bola nas costas, marcou bem, cortou todas as bolas pelo alto e fez o gol da vitória.

Durval. Sempre muito bem, o "cangaceiro" da Vila marcou muito forte, teve ótimo posicionamento e lançou várias bolas para o ataque.

Léo. Um dos melhores em campo, Léo subia e voltava com muita eficiência. Fez ótimas tabelas com Neymar e Arouca, correu muito, marcou muito e quase fez um gol.

Pará. Alternou bons e maus momentos. Pará tentou subir para o ataque várias vezes, sempre sem sucesso. Sua falta de técnica para marcar ocasionam em muitas faltas para o adversário, além de perder muitas bolas bobas no meio de campo.

Adriano. Jogou bem ontem. Não foi um "leão" como nos outros jogos, mas não deixou que o Fabbro, principal jogador da outra equipe, articulasse suas jogadas em paz. 

Arouca. Em uma excelente atuação, Arouca era forte e seguro na marcação, além de ser um dos responsáveis por distribuir o jogo e chegar com perigo ao ataque, em tabelas com Léo, Neymar e Elano.

Danilo. Pouco apareceu no jogo. Subia bastante e voltava pouco para marcar, deixando um corredor aberto pelo lado direito. Arriscou um chute de longe que foi pelos ares. Arriscou jogadas de ataque que não deram certo e foi razoável na marcação.

Elano. Não jogou o que dele se esperava. Lento, Elano não conseguia armar as jogadas, como esperado por Muricy, em razão da forte e rápida marcação do time adversário. Errou todas as cobranças de falta e pouco apareceu no jogo. Mas ajudou na marcação, e deu o passe para Neymar, que iniciou a jogada de gol.

Neymar. Fazia a função de armador e atacante, substituindo o lento Elano. Armou, correu, deu passes, driblou, deu chapéu, e deu dois lindos passes para gol: um para Edu Dracena, convertido, e outro para Alan Patrick, perdido de forma incrível. Foi o melhor do time.

Zé Eduardo. Apesar de ter sido o jogador santista que mais correu em campo, Zé está com o pé bem fora da forma. Desperdiçou as 3 oportunidades de gol que teve, mas corria bastante e ajudava na marcação, por vezes voltando até a grande área para marcar. Precisa fazer gols.

Alan Patrick. Entrou muito bem na partida, tanto taticamente, na marcação, como tecnicamente, ao substituir Elano, dando excelentes passes para Neymar. No final da partida, perdeu um gol incrível, que pode custar caro lá na frente.

Maikon Leite. Entrou na equipe no lugar de Zé Eduardo para dar mais velocidade ao ataque, mas não conseguiu fazer muita coisa, pois o jogo já estava próximo do fim.

Notas

Rafael. 7,5
Edu Dracena. 7,5
Durval. 7
Léo. 8
Pará. 6
Adriano. 7
Arouca. 7,5
Danilo. 6,5
Elano. 6
Neymar. 9
Zé Eduardo. 5,5

video