Santos 1 x 1 Once Caldas

E o Santos está na semifinal da Taça Libertadores da América!



















Primeiramente pessoal, antes de iniciar a análise, gostaria de fazer constar que o blog atingiu a marca de 1.000 vizualizações, em menos de 2 semanas de existência! Estou realmente muito empolgado, e continuarei postando sobre o nosso Peixe diariamente!

Não foi um resultado que se esperava, pelo volume de jogo do Santos, e pelas várias possibilidades que teve, deveria ter saído com uma vitória.

No primeiro tempo, o Santos começou com grande posse de bola, com uma defesa consistente, um meio eficiente e um ataque rápido, controlando totalmente o jogo, enquanto a equipe colombiana saía sem perigo nos contra-ataques, e aguardava uma oportunidade em bolas paradas.

De tanto insistir, em jogada iniciada por Danilo, a bola sobrou no pé de Neymar, que não perdoou: Santos 1 x 0. Mas a felicidade durou pouco.

15 minutos depois do gol santista, o próprio Neymar deu um lindo chapéu, perdeu a bola, saiu correndo para marcar, fez falta, e dessa infração saiu o gol do Once Caldas, de Renteria, após sobra na pequena área.

No segundo tempo, sobrou tensão para o lado santista.

No ataque durante todo o jogo, sempre marcando na defesa colombiana sob pressão, e com ampla posse de bola, o Santos tentava de todas as maneiras fazer o segundo gol, que não saía por conta da mira descalibrada dos atacantes e meias santistas.

A defesa santista marcava muito bem, mas os contra ataques da equipe colombiana eram cada vez mais perigosos.

Houve, no fim do jogo, um pênalti sofrido e não convertido, preocupando todo torcedor santista até o apito final.

Vamos a uma análise tática e técnica do time.

O Santos entrou em campo em um 4-3-1-2, com Rafael, Edu Dracena, Durval, Danilo, Léo, Adriano, Arouca, Elano, Alan Patrick, Neymar e Zé Eduardo.

A marcação começava no campo do adversário, sob pressão, com a participação de toda a equipe, fazendo com que o Once Caldas errasse muitos passes, e impedindo a equipe colombiana de levar perigo ao gol santista.

Edu Dracena e Durval ganhavam todas de cabeça, e tiravam facilmente a bola dos atacantes colombianos, enquanto Léo, em dia inspiradíssimo, cortava todas pela esquerda e marcava com precisão.

A única exceção no setor fica por conta de Danilo, que subia para atacar e deixava um imenso buraco no lado direito da defesa santista, muitas vezes coberto por Adriano.

Com a entrada de Pará, ainda no primeiro tempo, a marcação melhorou.

Arouca e Adriano fizeram uma ótima partida, marcando, correndo e distribuindo passes do meio para frente.

Danilo, por outro lado, sempre que corria pra frente para tentar uma jogada de ataque, ou perdia a bola ou errava um passe, e o pior, não voltava para marcar.

Elano me surpreendeu ontem, correu como não tinha corrido em nenhum jogo do santos, marcou e se posicionou muito bem no meio de campo, fazia inversões de jogo e tocava a bola para Neymar, Alan Patrick e Zé Eduardo, além de arriscar chutes que passaram com perigo sobre o gol.

Neymar jogou demais, em ótimas tabelas com Zé Eduardo lá na frente, que não perde mais a bola quando a tem nos pés, mas ainda peca nas finalizações.

Análises individuais

Rafael - foi pouquíssimo exigido, mas foi seguro quando precisou ser. Não falhou no gol do Once Caldas.

Edu Dracena - Foi um excelente zagueiro ontem, marcou e se posicionou muito bem, ganhou todas de cabeça na área, e não falhou no momento do gol.

Durval - Além de se mostrar um excelente zagueiro, Durval fez excelentes ligações diretas para o campo de ataque. Ele é um zagueiro que, quando tem de tirar a bola, ele não hesita em dar chutão, mas quando pode sair jogando, sabe como lançar a bola para seus companheiros.

Danilo - Foi muito mal ontem. Como lateral, subia, perdia a bola ou errava passes, e não voltava para marcar, deixando um imenso buraco no lado direito da defesa santista, mas ironicamente em uma dessas subidas de Danilo a bola sobrou para Neymar, que marcou. Jogando na função de meia, o mesmo problema, Danilo se posiciona mal e marca mal, subindo para o ataque sem voltar.

Léo - Jogou muito ontem. Foram incontáveis as vezes que cortou bolas pela lateral esquerda santista. Marcou com precisão e apoiou bem, mesmo com 35 anos, tem fôlego de menino. Foi substituído por Alex Sandro no final do jogo, pois estava exausto. Um dos melhores em campo.

Arouca - Fez outra ótima partida, saindo para o jogo, distribuindo passes com precisão, invertendo o jogo, fazendo bem a transição meio-ataque, se posicionando bem e voltando para marcar.

Adriano - É um leão na marcação, corre demais e precisa apenas pegar melhor o tempo da bola, para não cometer faltas. Além de marcar bem, Adriano ontem distribuiu bem passes no meio de campo, ajudando na transição defesa-meio.

Elano - Uma das suas melhores partidas com a camisa do Santos. Correu como em nenhum outro jogo, se posicionou corretamente, roubou bolas no meio, deu importantes passes para Neymar e Zé Eduardo no ataque, além de chutar algumas bolas no gol. Espero que continue jogando assim.

Alan Patrick - Era um dos melhores em campo até sua lesão. Rodava a bola entre os atacantes e meias santistas, driblava sem perder a bola e sempre chegava com perigo. Felizmente sua lesão parece não ser tão grave e deve jogar o próximo jogo da Libertadores.

Neymar - Marcou, correu, driblou, teve um excelente posicionamento o jogo todo, fugindo dos impedimentos (algo que ele faz muito bem), marcou seu gol, fez uma falta que deu o gol para o Once Caldas, sofreu um pênalti e o desperdiçou. Foi o nome do jogo.

Zé Eduardo - Jogou muito bem, correu, lutou, e levou zagueiros em suas escapadas. Não perdeu a bola nenhuma vez que a tinha nos pés. Foi fundamental no gol de Neymar, pois, no momento em que Danilo corria com a bola, Zé Eduardo correu para a direita, e 2 zagueiros colombianos foram com ele, deixando Neymar livre na esquerda para marcar. Mas vive uma péssima fase e perde todos os gols cara-a-cara com o goleiro.

Pará - Entrou bem, melhorou a marcação pelo setor antes ocupado por Danilo, mas ainda sim é limitado tecnicamente. Subiu pouco ao ataque, mas melhorou o time.

Keirrison - Entrou muito mal, perdeu a bola em todas as oportunidades que tocou nela, dando contra-ataques perigosos para a equipe colombiana.

Notas

Rafael - 7
Edu Dracena - 7,5
Durval - 8
Danilo - 4
Léo - 8,5
Adriano - 8
Arouca - 8
Elano - 7,5
Alan Patrick - 8
Neymar - 9
Zé Eduardo 7,5
Pará - 6,5
Keirrison - 1

Reveja os gols do empate no Pacaembu
video




2 comentários :

  1. Concordo em quase tudo, agora dar 7,5 pro Zé Love é brincadeira hein.
    Do que adianta correr e tabelar se o próprio ofício ele não faz. Atacante tem q fazer gol, o que Zé Love, mais uma vez, insiste em não realizar.

    ResponderExcluir
  2. Hahahahaha verdade, talvez ele merecesse um 7. É o que eu disse, o Zé jogou bem ontem e jogou bem contra o Corinthians, o problema é a pontaria.

    ResponderExcluir