Santos - Campeão Paulista de 2011

Parabéns ao Santos! Campeão Paulista de 2011!
















Hoje é um dia muito especial para a nação santista, em que podemos gritar com autoridade: "Santos campeão do Paulistão 2011!".

Parabéns aos torcedores, que lotaram a Vila Belmiro, aos dirigentes santistas, aos funcionários do clube e, principalmente, aos jogadores desta maravilhosa entidade chamada Santos Futebol Clube.

Com essa conquista, o Santos aumenta sua galeria de troféus, se tornando o maior vencedor de campeonatos paulistas da década (4 títulos em 6 anos), somando 19 conquistas ao total.

Emoções à parte, vamos ao jogo.

O Santos iniciou o jogo em um 4-3-1-2, com Rafael, Edu Dracena, Durval, Jonathan, Léo, Adriano, Arouca, Elano, Alan Patrick, Neymar e Zé Eduardo.

Na parte tática, Jonathan e Léo novamente se alternavam no ataque, Adriano grudava em Dentinho ou Bruno César, Arouca e Elano saíam para o jogo como meias de ligação, Alan Patrick atuava como meia armador, Neymar pela ponta esquerda e Zé Eduardo mais centralizado, mas se movimentando bastante para jogar próximo a Neymar.

O Jogo

No primeiro tempo só deu Santos.

Mais posse de bola, marcação precisa, vários chutes a gol: esse foi o Santos no primeiro tempo.

Até que aos 16 minutos do primeiro tempo, Alan Patrick deu lindo passe para Zé Eduardo que, atento, tocou levemente para Arouca marcar seu primeiro gol com a camisa do Peixe, e fazer Santos 1 x 0. 

Houve ainda uma bola na trave de outro ótimo chute de Arouca, além de um lance cara-a-cara de Neymar com Júlio César, sem falar da chance de Alan Patrick, em ótima enfiada de Neymar.

O Corinthians percebeu que não conseguiria furar a defesa brilhantemente armada por Muricy, tendo como melhores oportunidades apenas chutes de longa distância e bolas paradas.

Ao final do primeiro tempo, 1 x 0 saiu barato para o time da capital.

No segundo tempo, o jogo equilibrou.

O Corinthians partiu pra cima, precisando do empate para levar o jogo para os pênaltis.

Mas não conseguiu entrar na bem armada defesa santista.

Jogadas de velocidade, tabelas rápidas, cruzamentos, faltas, escanteios, chutes de longe... nada conseguia furar o paredão branco.

O jogo ficava bem delineado: Corinthians no ataque e Santos na defesa, saindo nos contra-ataques.

E foi justamente em uma jogade de contra-ataque, aos 41 minutos do segundo tempo, que Neymar, carregando a bola pela ponta esquerda, após novo passe de Alan Patrick, arriscou um chute sem ângulo, com um zagueiro na frente, e o goleiro corintiano aceitou: Santos 2 x 0.

O que parecia fácil se tornou dramático.

A resposta veio rápida. Em 2 minutos após o gol santista, Morais cobrou falta próxima a grande área e ninguém apareceu para cortar ou cabecear, Rafael demorou para acompanhar a trajetória da bola e levou o gol: Santos 2 x 1 Corinthians.

Um final que parecia fácil se tornava dramático.
Cada ataque corintiano era motivo de angústia para santistas de todo o Brasil.

"Segura a bola!", gritou Muricy Ramalho, agonizando no banco de reservas.

Mesmo com o time sem sofrer grandes riscos, o torcedor sofria, esperando minutos que pareciam horas, o tempo não passava.

Até que finalmente veio o apito final: Santos campeão Paulista de 2011.

Vamos às análises individuais.

Rafael. Foi muito seguro durante toda a partida, mas falhou no gol por não acompanhar a trajetória da bola. Acabou não atingindo a marca de Fábio Costa, mas o principal foi conquistado: o título.

Edu Dracena. Marcou bem, se posicionou bem, desarmou algumas bolas e ganhou todas pelo alto. Mas continua lento.

Durval. Fez sua melhor partida com a camisa do Peixe. Marcação, posicionamento, cobertura absolutamente perfeitos. Grudou em Liédson e não o deixou jogar, a ponto deste levar um cartão amarelo por reclamação. O melhor em campo.

Jonathan. Jogava muito bem, marcando e atacando, até sentir uma lesão, ainda no primeiro tempo. Foi substituído por Pará. Será um desfalque importante para o jogo de quarta-feira.

Léo. Foi outro monstro santista em campo. Participou de várias jogadas de ataque, desarmou várias vezes e ajudou na marcação. Transmitiu confiança aos outros jogadores. Mostrou garra e determinação. Foi essencial na vitória.

Adriano. Um leão em campo. Com tempo de bola perfeito, e marcação cerrada em Bruno César e Dentinho, cumpriu bem o seu papel, substituindo Danilo a altura. Começo a partir de hoje a defender a presença de Adriano ao invés de Danilo no meio de campo santista.

Arouca. Foi um monstro. Marcou, deu cobertura, apoiou, atacou, chutou uma bola na trave e fez o gol que abriu o caminho para a vitória. Mas sumiu no segundo tempo, talvez por cansaço.

Elano. Cadenciou bem o jogo, participou na marcação, fez passes perfeitos para o ataque, mas me parece que "se esconde" no jogo em determinados momentos. O problema da lentidão de Elano parece incurável...

Alan Patrick. Salvo engano, deu os passes que originaram os 2 gols. Primeiro o lançamento para Zé Eduardo e segundo uma bola enfiada na ponta para Neymar. Se movimentou bem, perdeu um gol na cara e deixou escapar bolas bobas. Ajudou na marcação e distribuiu bem passes.

Neymar. Além de ser decisivo, Neymar joga pelo time. Quando tinha a bola, driblava, distribuía passes, partia pra cima. Sem a bola, voltava para marcar. Um jogador excepcional. Teve coragem para tentar o chute no final do jogo, e foi feliz. Segundo melhor em campo.

Zé Eduardo. Seu futebol melhorou muito desde o jogo passado. Tem se apresentado melhor quando chega próximo a Neymar para jogar. Não tem mais perdido a bola com tanta frequência. Tem feito bem o trabalho de pivô. Hoje ainda ajudou na marcação, e não eram raras as vezes em que ele cortava de cabeças bolas no campo de defesa. Além disso, deu o passe para o gol, saindo de posição de impedimento. Voltou a ser o Zé de antes. Ótimo jogo.

Pará. Entrou bem, não comprometeu, tem muita raça, mas seu excesso de vontade em certas oportunidades se transformaram em faltas perigosas contra o Santos.

Rodrigo Possebon. Não tive tempo de avaliar.

Notas.

Rafael. 8
Edu Dracena. 8
Durval. 9,5 
Jonathan. 8
Léo. 8,5
Adriano. 8,5
Arouca. 9
Elano. 7
Alan Patrick. 8
Neymar.9
Zé Eduardo. 8

Pará. 7
Rodrigo Possebon. sem nota.

O Santos calou a boca de muita gente, especialmente de dois jornalistas, chamados Juca Kfouri e Vitor Ernesto Birner, os quais durante essa semana insinuaram que a diretoria do Santos teria forçado o técnico Muricy Ramalho a escalar os melhores jogadores na final do campeonato Paulista.

Tese absolutamente ridícula, descabida, inventada, feita não por jornalistas, mas por dois torcedores corintianos.

Sem falar que ambos ainda insistem em dizer "paulistinha" ao invés de "campeonato paulista". Só menosprezam o Paulista aqueles cujos times não tem capacidade de vencê-lo.

E o Juca ainda chegou a dizer: "O Santos quer ganhar tudo, não vai ganhar nada".

Pois é, morreu pela língua.

Com 14 vitórias, 6 empates e apenas 3 derrotas, e 38 gols marcados, o Santos é campeão Paulista.

Hoje é seu dia, torcedor santista, por isso, comemore!

Reveja os gols do título
video



video

O encontro de Ganso e Neymar
video


A festa do Santos
video