Santos 1 x 1 Internacional

Em jogo fraco, o Santos empata com o Internacional na Vila.
















No primeiro tempo, o jogo deu sono.

Com um público minúsculo na Vila Belmiro (4.532 pagantes), o Santos começou defendendo, esperando um erro da saída de bola adversária para contra-atacar.

O Peixe marcava muito bem, mas havia um imenso buraco no lado direito da defesa, deixado por Pará - que subia para ataque e não voltava para marcar - por onde o Internacional tentava todas as suas jogadas de ataque, principalmente com os cruzamentos do lateral Kléber, ex-Santos.

Thiago Alves faz boa jogada pela esquerda e sofre pênalti. Keirrison, que até o momento não havia tocado na bola, bate e converte: Santos 1 x 0.

De tanto insistir pelo lado direito santista, o Inter fez. Em cruzamento de Kléber, Zé Roberto chuta a bola, no susto, e empata a partida.

segundo tempo começou com um jogo equilibrado, e continuou assim, ora com o Santos atacando com Alex Sandro, Felipe Anderson, Thiago Alves (e depois Rychelly), ora o Internacional atacando com Tinga, Zé Roberto e Leandro Damião.

O Santos marcou bem o jogo todo, fazendo com que o time gaúcho errasse muitos passes, arriscando muitos chutes de longe. Mas mesmo assim o Inter chegou perigosamente no contra-ataque em alguns momentos.

E o tabu se manteve: nunca um time gaúcho venceu o Santos na Vila Belmiro.

Análises Individuais

Aranha. Foi seguro durante o jogo, saindo bem nos cruzamentos.

Bruno Aguiar. Foi o melhor do trio de zaga do Peixe, foi bem na marcação, tanto pelo chão quanto pelo alto. Não tem muita técnica mas compensa com sua força física.

Bruno Rodrigo. Foi muito mal. Com apenas 26 anos, é extremamente lento e parece que tem 36. Só ganha bolas pelo alto, perdeu todas no chão e não correu para marcar. Falhou no primeiro gol do Internacional, pois não acompanhou o atacante colorado, e quase deu o segundo gol para o adversário, nos acréscimos do 2º tempo, ao tentar cortar uma bola, perder, e não voltar para marcar, deixando o atacante cara-a-cara com o goleiro.

Vinícius Simon. Não comprometeu, mas mostrou que não joga tudo isso que se fala. É rápido, e cortou algumas bolas, mas se posiciona mal.

Pará. Tentou fazer de tudo mas não conseguiu fazer nada. Deixou um enorme buraco no lado direito santista, de onde saiu o gol do Inter. Tentou armar ataques, atuando como um meia direita, mas com isso deixava a zaga muito exposta, além de errar muitos passes. Pelo menos não se escondeu no jogo.

Alex Sandro. O melhor do Santos em campo. Marcou muito bem pelo lado esquerdo, não deixando o Inter atacar por aquele canto, ao anular Oscar, além de dar boa cobertura para a fraca zaga santista. Além disso, subiu muito ao ataque, cruzando várias bolas e fazendo triangulações com Thiago Alves e Felipe Anderson, e no fim do jogo com Richelly.

Rodrigo Possebon. Alternou bons e maus momentos no jogo. Inverteu e distribuiu bem passes, mas também errou muitos. Tentou dar cobertura para os laterais, mas não conseguiu. Se posicionou bem, mas marcou mal. Mas era o responsável, no primeiro tempo, pela ligação entre o meio e o ataque santista. Não se escondeu no jogo, mas é tecnicamente limitado.

Charles. Ficou na marcação e não apareceu no jogo. Marcou de uma forma razoável e não apoiou. Errou muitos passes e perdeu muitas bolas em divididas. Ainda não provou que vale o alto investimento.

Felipe Anderson. Foi bem o garoto. Ainda é muito novo, muito inexperiente, e muito afobado. Errou muitos passes no primeiro tempo, mas sempre voltava para ajudar na marcação, o que fez o jogo todo. No segundo tempo, deixou Keirrison e Richelly na cara do gol, correu e apoiou bastante.

Thiago Alves. Foi muito bem no primeiro tempo, alternando entre as pontas esquerda e direita, imprimia velocidade ao ataque santista, com dribles. Se movimentou bastante e voltou bastante para ajudar na marcação. Conseguiu um pênalti para o Santos, convertido por Keirrison.

Keirrison. Juntamente com Bruno Rodrigo, foi o pior do Santos no jogo. Extremamente lento, andava em campo como se andasse no calçadão da praia. Não ajudava na marcação, perdia todas as bolas que chegavam para ele, ficava impedido e não ajudava a equipe. Quase não tocou na bola o jogo inteiro. Na chance que teve, em lançamento de Felipe Anderson, foi lento demais e concluiu mal. O único ponto positivo foi o gol de pênalti, mas só o gol não define a partida inteira do jogador. Zé Eduardo ainda é melhor opção que ele no momento. Torço para que vá o quanto antes para o Atlético Mineiro.

Anderson Carvalho. Com Rodrigo Possebon machucado, entrou na equipe marcando bem e não saindo para o jogo.

Richelly. Fez uma ótima estréia. Thiago Alves já parecia cansado no segundo tempo, quando se machucou, e Richelly colocou velocidade do lado esquerdo do ataque santista, com ótimas triangulações com Felipe Anderson e Alex Sandro (cadê o Keirrison?). Fez cruzamentos perigosos e deu velocidade ao ataque santista.

Notas

Aranha. 6,5
Bruno Aguiar. 7
Bruno Rodrigo. 2
Vinícius Simon. 6
Pará. 5,5
Alex Sandro. 7,5
Rodrigo Possebon. 6
Charles. 5,5
Felipe Anderson. 7
Thiago Alves. 7
Keirrison. 3

Anderson Carvalho. 6
Richelly. 7