Figueirense 2 x 1 Santos



O Peixe ontem levou dois do Figueira e não conseguiu decolar no Brasileirão.

O Santos entrou no primeiro tempo totalmente disperso, sem nenhuma concentração na partida, e tomou o primeiro gol logo aos 4 minutos, após péssima dominada de bola de Adriano. Dois minutos depois Richelly, após bom passe de Alex Sandro, teve boa oportunidade dentro da área e não desperciçou, empatando a partida.

Depois do empate, só deu Figueirense, que só atacava, enquanto o Santos só defendia. E em um desses ataques, em falha generalizada da defesa santista (incluindo o goleiro que saiu mal), demonstrando completa desatenção com a partida, o Peixe tomou o segundo.

No segundo tempo o time da Vila entrou mais ligado no jogo. Tentou atacar, sem sucesso, e o Figueira passou a se defender, apostando nos contra-ataques. Mas como disse Muricy, a equipe catarinense até deixou o Santos jogar, mas com o time jogando mal de nada adiantou.

Com isso, o Santos permaneceu na 16ª posição, e pode cair para a 17ª caso o Coritiba derrote o Ceará, em casa, nesta quinta feira.

O fato de ter 2 jogos a menos não é desculpa para a derrota, considerando o fato de que, se o o Santos tivesse jogado e vencido essas duas partidas, estaria apenas na 7ª posição. 


Tática

O Santos iniciou o jogo em um 4-3-1-2, com Rafael, Edu Dracena, Durval, Pará, Alex Sandro, Adriano, Arouca, Danilo, Roger, Richelly e Borges.

Com a entrada de Felipe Anderson no lugar de Roger o desenho tático permaneceu inalterado, e o time melhorou bastante.

Thiago Alves entrou no lugar de Pará, mudando o desenho tático para um 4-3-3, com Danilo na lateral direita, Adriano e Arouca como volantes, Felipe Anderson como armador, Thiago Alves pela direita, Richelly pela esquerda e Borges pelo meio.

No final do jogo, Richelly deu lugar a Renan Mota, que pouco produziu, mas mostrou-se mais focado e disposto que o resto da equipe.

Ontem serviu para termos uma constatação: o Santos é um time comum sem Léo, Jonathan, Ganso e, principalmente, Neymar.

Eles fazem, mesmo, muita falta.


Análises Individuais

Rafael. Não teve culpa no primeiro gol mas saiu mal no segundo. Na segunda etapa não foi acionado. Não fez uma de suas melhores partidas.

Edu Dracena. Sempre mal posicionado, Edu parecia totalmente desperso. Lento, não conseguia acompanhar os atacantes do Figueirense. Falhou no segundo gol em várias outras oportunidades. No entanto, ganhou todas pelo alto.

Durval. O Durval sumiu ontem. Também estava disperso, desatento, e falhou em algumas oportunidades.

Alex Sandro. Foi o melhor da equipe, com uma boa marcação e fortes chegadas na frente. Deu o passe para o gol de Richelly.

Pará. Estava um pouco menos disperso que seus companheiros, mas é limitado tecnicamente. Não comprometeu.

Adriano. Parecia nervoso, desconcentrado. Falhou no primeiro gol, ao matar a bola no peito de uma forma estabanada. Não fez uma de suas melhores partidas.

Arouca. Com a total falta de criatividade do meio de campo santista, Arouca tentava fazer a ligação meia-ataque, mas os jogadores de frente sempre perdiam a bola. Na marcação foi apenas razoável.

Danilo. Salvou o Santos em algumas oportunidades, desdendo para marcar e subindo ao ataque. Foi melhor defendendo que atacando, mas tem péssima noção de posicionamento, a que compensa com sua velocidade.

Roger. Uma contratação que se mostra uma decepção. Cercado de grande expectativa, Roger ainda não conseguiu fazer uma boa partida pelo Peixe, e se mostra limitado a cada partida. Estava tão ineficiente que foi substituído por Felipe Anderson no segundo tempo.

Richelly. Fez o gol e tentou jogadas pela esquerda, sem\resultados. Tentou, se dedicou, mas é limitado tecnicamente.

Borges. Onde estava o Borges ontem? Tirando algumas faltas que fez, não criou nenhuma oportunidade de gol e as que teve não concluiu.

Felipe Anderson. Entrou bem no lugar de Roger e deu bastante mobilidade a equipe. Mas os companheiros não ajudavam, pois a ineficiência do ataque santista ontem foi de outro mundo.

Thiago Alves. Perdeu todas as jogadas que tentou pelo lado direito. Canhoto tem que jogar pelo lado esquerdo e ponto final, sem invenções.

Renan Mota. Entrou disposto na partida mas teve pouco tempo para mostrar seu futebol. Pelo menos parecia mais concentrado que os demais.


Notas

Rafael. 5
Edu Dracena. 4
Durval. 4,5
Pará. 5
Alex Sandro. 6,5
Adriano. 5
Arouca. 6
Danilo. 6
Roger. 3
Richelly. 6
Borges. 3

Felipe Anderson. 6
Thiago Alves. 4
Renan Mota. sem nota