Danilo: a venda perfeita

O Santos vende Danilo e dá um chapéu na DIS.




















Nesta terça feira, o Santos confirmou a venda de Danilo para o Porto (Portugal) por € 13 milhões (R$ 28,7 milhões), mas restam pendências a acertar.

O Peixe deseja que o atleta permaneça no clube até o Mundial de Clubes e, caso o título não viesse, o volante-lateral ficaria no Santos para a disputa da Libertadores da América de 2012.

Conforme informação do site Globoesporte.com:

A informação da compra foi divulgada pelo site oficial da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários de Portugal, entidade que regula a bolsa de valores local. Como o Porto (e os principais clubes portugueses) estão cotados em bolsa, o clube precisa comunicar à CMVM a negociação.

A diretoria santista explica que essa publicação da oferta na CMVM é apenas uma espécie de garantia, uma satisfação que o Porto dá a seu acionistas. Os cartolas do Peixe lembram ainda que isso já chegou a ocorrer com Kleber Gladiador. O Porto publicou a intenção de compra do jogador na CMVM e o negócio não deu certo. Quando isso acontece, o clube simplesmente avisa à Comissão que a transação não vai mais ser concretizada. 

O presidente santista, Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, explica que isso pode acontecer de novo exatamente porque o Santos não abre mão de só liberar o atleta após o Mundial Interclubes.

- A comunicação ao CMVM é uma imposição da legislação de Portugal. O Porto está dando ciência a seus acionistas. Já aconteceu de eles não concluírem uma negociação mesmo tendo emitido esse comunicado obrigatório. Isso pode se repetir, pois uma condição imposta pelo Santos é a de que o Danilo fique para o Mundial - afirmou o dirigente. 

Mas pelo visto não haverão complicações.

Segundo apurado por sites esportivos, o Porto, em sua proposta, aceita liberar Danilo para o Mundial ou até o meio do ano que vem, se o Santos não for campeão do mundo, comprometendo-se ainda de repassar ao Peixe 10% do lucro numa futura transação pelo jogador. Falta apenas o aval do jogador.

Antes de partir para seu novo clube, Danilo receberá um substancial aumento salarial do Peixe para seguir no clube até o Mundial ou Libertadores do ano que vem.


E onde está o chapéu?

O chapéu na DIS ocorreu porque o Santos havia comunicado ao Grupo DIS a intenção de adquirir os 37,5% dos direitos econômicos de Danilo, mas em cima da proposta do Benfica ( € 10 milhões), de valor menor que a do Porto. 

O Peixe vai dar € 3,75 milhões - valor proporcional aos € 10 milhões oferecidos pelo Benfica. A quantia será paga até o fim da semana. Nesta terça, o Peixe acertou com o Porto por um valor maior - € 13 milhões (R$ 28,7 milhões).

Como bem explica o blogueiro Alex Frutuoso, do jornal santista A Tribuna:

Enquanto a DIS colocou na mesa uma proposta (inferior) do Benfica, o clube nos bastidores articulava a saída de Danilo para o Porto, também de Portugal. No final, o Santos comprou a parte do América-MG, da DIS, revendeu o jogador para o Porto, e só vai entregá-lo em janeiro.

Ou seja, o clube exerceu a opção de compra da DIS, com base na proposta oficial do Benfica, pagando 3,75 milhões de euros e mais 2,5 milhões de euros ao América Mineiro. A venda ao Porto, confirmada nesta terça-feira, chegou a 13 milhões de euros líquidos para clube. Desta forma, o Santos obteve um lucro no negócio de 6,75 milhões de euros. E à vista.


O Santos perde muito com a saída de Danilo?

Absolutamente não.

Primeiro porque o jogador foi trazido ao Peixe de forma gratuita, pela DIS, que repassou 37,5% dos direitos do jogador ao Santos, a um salário baixo.

Segundo porque se trata de um lateral direito/volante, cuja proposta foi realmente absurda para a posição que o jogador exerce em campo  (€ 13 milhões).

Para terem uma ideia, tal transação foi mais cara que a de atletas como Diego ex-Santos ( € 8 milhões), Luís Fabiano ( € 10 milhões), Ilsinho ( € 11 milhões), Cicinho (US$ 12 milhões), Fred ( € 12 milhões).

E com valores próximos à de Hernanes ( € 13,5 milhões) e Keirrison ( € 14 milhões).

A venda de Danilo se tornou a 15ª transação mais cara do futebol brasileiro (!), em valores corrigidos, e a 10ª transação mais cara em valores brutos.

Um atleta que veio de graça! E o Peixe vai lucrar 6,75 milhões de euros, sem perder o jogador para o Mundial! Perfeito.


O que muda com a saída de Danilo?

Danilo era um jogador versátil que atuava tanto na lateral direita quanto na função de volante.

No entanto, sempre foi um jogador razoável.

Nunca foi apontado como craque, e nunca o foi.

Mas era um bom jogador, considerando o fato de que possui apenas 19 anos e seu futebol tem muito a evoluir.

E cresceu muito no Santos Futebol Clube.

No início era muito inseguro, mas seu futebol foi crescendo, crescendo, até se tornar um atleta de técnica razoável.

Defensivamente, Danilo não era um bom marcador, não se posicionava bem, mas era um excelente ladrão de bolas.

Ofensivamente, Danilo era muito útil, sempre subindo com perigo, chegando a parecer "onipresente" em campo em alguns momentos e em outros simplesmente "se escondendo".

Normalmente, fazia sempre grandes primeiros tempos, mas seu futebol decaía muito na segunda etapa.

Marcou um gol na final da Libertadores. Mas esse fato isolado o torna um bom jogador? Não.

Adriano Gabiru, reserva do Internacional e péssimo jogador (uma mistura de Marcel com Keirrison), marcou o gol do título do Internacional frente ao poderoso Barcelona, e continuou sendo um atleta medíocre.

Danilo não é medíocre, muito longe disso.

Mas também nunca foi um craque.

Pode ser um dia, em razão de sua pouca idade (19 anos), ainda tem muito a evoluir.

E se Leandro Silva não vingar como Danilo vingou, o Peixe terá de ir as compras por outro lateral-direito.

Com a saída deste jogador e de Alex Sandro, as laterais santistas ficam fragilizadas, e em caso de lesão desses jogadores Pará fica de prontidão para assumir tanto a lateral esquerda quanto a direita.

Saudações santistas!


2 comentários :

  1. A única coisa que discordo é da parte que você cita o Alex Frutuoso. O Santos não "articulou nos bastidores", como se fosse algo por debaixo dos panos e, indo mais longe, uma trapaça.
    O Santos negociou com o FC Porto, como sempre deve ser, entre dois times. Já o Benfica foi atrás da ladainha dos empresários.
    Se tivessem sido bem intenciosados teriam procurado a diretoria do Santos também e, talvez, o negócio não fosse tão lucrativo, pois o presidente LAOR empenhou sua palavra de que não faria leilão de atleta.
    Abraços,
    Marco

    ResponderExcluir
  2. E com isso o Benfica acabou levando um chapéu do Porto... perdeu Danilo e Alex Sandro.

    ResponderExcluir