Hora de despertar

Fonte: http://www.band.com.br/futebol























Em 14 jogos, quatro vitórias, três empates e sete derrotas.

Essa, por enquanto, é a pífia campanha do Santos no Campeonato Brasileiro.

Motivo pelo qual ocupa hoje a 16ª posição, uma antes da zona da degola.

Mas o principal problema não está nos pontos, mas sim no desempenho.

Há cinco partidas o Peixe não apresenta um bom futebol.

Foram derrotas para Flamengo (só Neymar jogou), Atlético-PR, Vasco e Atlético-GO, empate sem  gols contra o Corinthians e uma magra vitória contra o Ceará.

E o que o time pensa sobre isso? Com a palavra o capitão da equipe, Edu Dracena:

- Hoje o Santos não pensa no título. Temos de ser realistas, pois estamos perto do rebaixamento. Nossa realidade é tirar a equipe desta situação. Se vai brigar pelo título isso é mais para frente. Mas não tememos rebaixamento. Tem de ficar preocupado porque ninguém gosta de estar nesta situação, pois é incômoda para todos os jogadores. Temos de fazer algo a mais para voltarmos a brigar por títulos.

- Sabemos que o Brasileiro é difícil, tanto que o América-MG chegou a ganhar de 3 a 0 do Fluminense. Todos os jogos são complicados. Tem de ter autocrítica e saber que temos qualidade e por isso não podemos perder. Não está tudo errado no time, mas engrenando as vitórias nós vamos crescer.

Em resumo,  exalta-se o futebol apresentado pelo último colocado e não se teme o rebaixamento, quando se deveria temer, mostrando a prepotência do(s) jogador(es)... as coisas vão mal...

E você Muricy, o que acha do momento vivido pelo Santos?

(entrevista no programa Bola da Vez, do canal ESPN, dia 15 de Agosto de 2011)




"Os compromissos tiram o foco dos jogadores (Neymar e Ganso), eles são popstars, por isso precisam ser cobrados..."

Tomara que seja só isso mesmo.

Mas e o Ganso Muricy, no que ele pode melhorar?



Muricy está certo: Ganso precisa mudar seu estilo de jogar, e adaptar-se à nova equipe do Santos.

Precisa se movimentar mais, encostar no centroavante, e arriscar chutes a gol.

Lembrem de que ano passado tínhamos uma equipe que se adaptava perfeitamente ao estilo de Ganso: três atacantes velozes (Neymar, Robinho e André), volantes rápidos, que chegavam ao ataque e marcavam gols (Arouca e Wesley), e laterais também com a principal característica da velocidade: Pará e Léo.

Com aquela equipe e aquela formação, só restava a Ganso distribuir passes no meio de campo. Isso bastava.

Mas hoje não é suficiente.

A equipe mudou.

Foi de um 4-3-3 para um 4-3-1-2, chegando a variar para o 4-5-1.

O time atual joga recuado, e depende de Ganso na armação das jogadas.

Mas muito mais do que isso, o Peixe precisa dele participando no jogo, pedindo a bola, mostrando disposição, entrando na área e chutando no gol.

Além do mais, com uma técnica apurada como a dele, por que não cobrar faltas e escanteios?

Deixo a ideia.

Para encerrar, não custa lembrar o fato do time inteiro estar jogando mal.

Portanto, um melhor desempenho não dependerá só das estrelas, mas sim do empenho e comprometimento de cada jogador.

Até lá, restará a nós, torcedores, a espera e o otimismo.

5 comentários :

  1. É Alex, não dá pra entender a atual fase, mas que ela esta diretamente relacionada ao baixo desempenho do Ganso, eu não tenho dúvida, mas todos precisam melhorar, não só o Ganso.

    ResponderExcluir
  2. e ao Muricy Ramalho... que não treina o time...

    ResponderExcluir
  3. Essa má fase de todo o time só veio a reforçar uma coisa: que os pernas-de-pau se escondiam atrás dos jogadores habilidosos (ou craques, como quiser). Agora ficou quem são eles. A verdade é que ninguém está se esforçando, passando a impressão de que já fizeram seus deveres e o resto do ano é só um passeio nos gramados desse Brasilzão. Agora, para participar de novelinha da Emissora do Mal (que junto com c.b.f, prejudica o clube), ao invés de voltar correndo pro CT para treinar, ninguém pensa duas vezes...

    ResponderExcluir
  4. Só complementando uma frase errada: "Agora ficou claro quem são eles".

    ResponderExcluir
  5. Boa observação Paulo, não tinha pensado nisso. Basta lembrar que o perna de pau Pará chegou a fazer grandes partidas ano passado, com aquele brilhante time do Santos, e as falhas defensivas de Edu Dracena e Durval eram acobertadas pelo poderio ofensivo do time. Abs!

    ResponderExcluir