Santos 2 x 3 Coritiba

Chegamos ao fundo do poço.
















Ontem, assistindo ao jogo na Vila Belmiro, presenciei uma cena emblemática: no final da partida, quando o placar mostrava 3 x 2 para o Coritiba, Neymar arrancou pela ponta esquerda e ficou sozinho, sem ter com quem jogar... Borges estava centralizado, marcado por uns três, enquanto Felipe Anderson chegava correndo lá de trás para encostar... nesse momento, eu, que estava exatamente em frente à linha do meio de campo, contei 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7 jogadores santistas atrás da linha do meio! Três volantes, dois laterais e dois zagueiros...

Os gols santistas saíram pela direita, em dois cruzamentos de Pará, e duas finalizações certeiras de Borges, uma pelo alto e outra pelo chão. O atacante não teve culpa no pênalti, bem batido, mas igualmente bem defendido pelo goleiro adversário.

Uma curiosidade sobre o lance da penalidade máxima: aconteceu em um momento em que o Santos ia mal na partida, sem nenhuma organização ofensiva, após um lance isolado, uma arrancada de Neymar, que, sem ter com quem jogar, forçou o pênalti e conseguiu.

E como falar dos tentos do Coritiba? O primeiro depois de falha de Pará, em bola cruzada para o livre cabeceio do atacante adversário. É o tal do posicionamento defensivo não treinado... da falta de treino de linhas de impedimento...

O segundo em jogada de velocidade, incapaz de ser batida pela lenta defesa santista somada à inatividade de Adriano na partida; o terceiro, por fim, em contra-ataque com velocidade, encontrando a defesa santista totalmente aberta e desorganizada... mesmo com a entrada de Bruno Aguiar... e três volantes...

Por fim, Pará expulso ao tentar cortar um contra-ataque, e Edu Dracena expulso por ser um péssimo capitão...

Com isso o Peixe caiu para a 17ª posição e volta para a zona de rebaixamento...

Perdeu para um time que havia vencido apenas uma partida fora de casa, e contra o América-MG (1 x 3)...

Sem falar das falhas táticas do treinador, ao colocar Arouca como meia armador, ao lado de Ganso, e Bruno Aguiar como lateral direito, sendo que jogava, quando entrou, como um terceiro zagueiro, deixando livre a posição onde deveria estar, além do fato de Bruno Aguiar ter entrado quando o jogo estava em um placar de 2 x 2, em que o Peixe poderia ter partido pra cima para tentar o terceiro gol, mas não partiu por simples medo de Muricy, que preferia o empate.

Absolutamente vergonhoso.

Eis as conclusões que tiro da partida:

1 - Muricy precisa voltar a treinar a equipe urgentemente, com a volta de treinos táticos e o fim dos rachões.

2 - Muricy precisa aposentar o esquema com três volantes para o Campeonato Brasileiro.

3 - Arouca não pode jogar como meia, assim como o treinador ontem o posicionou.

4 - Bruno Aguiar joga de zagueiro, não lateral, e ponto final.

5 - Felipe Anderson entrar aos 40 do segundo tempo nunca vai resolver nada.



Santos no 4-2-2-2
























Análises Individuais

Rafael. Não brilha mais no 1 x 1 e faz péssimas reposições de bola. Está se transformando em um goleiro comum.

Edu Dracena. Jogou bem o primeiro tempo e foi mal no segundo. Sofre muito com sua própria lentidão e com a falta de cobertura dos volantes.

Durval. Também estava bem no primeiro tempo, e igualmente mal no segundo. Aquele primeiro gol foi ridiculamente dado de bandeja pela zaga santista, enquanto no terceiro gol não havia cobertura.

Pará. É a inconstância em pessoa. Uma hora faz excelentes jogadas, e no momento seguinte tropeça na bola e dá um contra-ataque para o adversário. Ontem, para ser justo, fez 2 assistências à gol, mas falhou no primeiro gol do Coritiba.

Léo. Jogou muito no primeiro tempo e nada no segundo. Fica sempre cansado no segundo tempo. Que falta faz Alex Sandro...

Adriano. Ou está fora de forma ou seu futebol caiu muito desde a lesão.

Arouca. Jogou muito mal na posição de meia armador. Culpa não dele, mas de Muricy.

Henrique. Outra contratação que me decepciona a cada jogo. Não tem um posicionamento certo em campo, não marca, não ataca e nem participa.

P. H. Ganso. Mostrou vontade no começo de jogo, correu para ajudar na marcação, mas com a bola nos pés foram mais erros que acertos. Mas vou dar um desconto para Ganso: ele não tinha com quem jogar lá na frente.

Neymar. Foi um dos melhores do time, sempre tentando uma jogada, sempre se apresentado para o jogo, pedindo bola. Houveram momentos em que voltou para o campo de defesa a fim de roubar a bola, tamanha a incompetência dos zagueiros, laterais e volantes santistas. Também estava isolado lá na frente, sem ter com quem jogar. Fez muito bem ao conseguir o pênalti. E pessoal... o que o Neymar apanhou ontem é brincadeira! Nada menos do que 10 jogadores do Coritiba levaram cartão amarelo!

Borges. Marcou dois gols e perdeu um pênalti. Mas não bateu mal. O único problema de Borges é o fato dele não participar do jogo quando o time está sem a bola, e essa é sua diferença para Zé Eduardo.


Bruno Aguiar. Entrou para ser lateral direito mas atuou como um terceiro zagueiro, deixando a posição com um rombo enorme. Além disso, não resolveu na marcação, visto que o Santos levou o terceiro gol.

Felipe Anderson. Logo que entrou fez uma boa jogada com Neymar, mas minutos depois o jogo acabaria.


Muricy Ramalho. Escalou mal Arouca como meia armador (o que significa uma coisa: Diogo é um inútil), que não rendeu nada na posição. Errou na substituição por Bruno Aguiar, pois naquele momento o Santos deveria pressionar para marcar o gol da vitória, e não segurar um módico empate em casa. Mas o pior: o primeiro gol foi pura falta de treino de linha de impedimento, o que não foi feito na terça feira (nenhum treino tático). Culpa do técnico.


Notas

Rafael. 5
Edu Dracena. 4,5
Durval. 5
Pará. 6
Léo. 5
Adriano. 3
Arouca. 3,5
Henrique. 2,5
P.H. Ganso. 4
Neymar. 6
Borges. 7 


Bruno Aguiar. 2
Felipe Anderson. sem nota

Muricy Ramalho. 2