América-MG 1 x 2 Santos

Foi sofrido, suado, angustiante, mas em dois gols "achados" o Santos vence o América, pula para a 9ª posição e, com dois jogos a menos, entra de vez na briga pelo título.
























No primeiro tempo, o Santos levava o jogo em banho-maria. Uma partida chata, cadenciada, ao melhor estilo "Elano" se formava em Minas Gerais. O time da Vila parecia ter entrado de salto alto, achando que a qualquer momento poderia decidir o jogo. Mas foi o América que quase definiu, com uma bola na trave e um chute à queima roupa para linda defesa do bem colocado Rafael.

No segundo tempo, o time acordou! Começou jogando para frente, pra cima, mas a ausência de um meio de campo e a falta de iniciativa de Alan Kardec e Borges não permitiam a criação de jogadas lá na frente. Em meio a um jogo truncado, o Santos "achou" um gol de escanteio com Borges, em cabeçada oportunista. Minutos depois, em um contra-ataque, o América empataria. E pouco depois, um Santos ainda sem criatividade "achou" outro gol em outro escanteio, após desvio de Alan Kardec e sobra de Edu Dracena, que concluiu para o gol.

O Peixe hoje se resumiu a um só jogador: Neymar.

Parecia ele o único atleta realmente a fim de jogo.

Todos os outros pareciam desligados, achando que poderiam resolver o jogo qualquer momento.



Tática

Muricy iniciou com o 4-3-3 já aludido aqui no blog, mas com uma alteração: Arouca atuou centralizado, enquanto Adriano ficou apenas responsável pela cobertura da lateral direita.

Com a entrada de Pará no lugar de Ibson, Danilo deslocou-se para o meio de campo, sem alterações no esquema tático.

A entrada de Felipe Anderson serviu para dar mais mobilidade pelo lado onde Alan Kardec pouco produzia, enquanto o ingresso final de Bruno Aguiar no lugar de Borges se deu pra gastar tempo e reforçar a defesa nos últimos minutos.


Análises Individuais

Rafael. Salvou o time em um chute a queima roupa no primeiro tempo, e ainda conseguiu defender parcialmente o que seria o primeiro gol do América. Teve excelente atuação, sempre segura. E mais: foi bem nas bolas cruzadas, fundamento que parece ter melhorado.

Edu Dracena. Jogou bem, assim como Durval, e marcou o gol da vitória santista. A culpa dos primeiros gols reputo mais ao fato do time não ter voltado para marcar do que à dupla de zagueiros.

Durval. Compensa sua lentidão com presença física e boa noção de tempo de bola. Hoje fez uma boa partida.

Léo. Marcou mal e pouco apoiou, tanto no primeiro quanto no segundo tempo.

Danilo. Hoje me surpreendeu negativamente. Atuando mais como ala do que como lateral, tinha plena liberdade para atacar pelo lado direito, o que pouco fez.

Adriano. Sempre pratica bem sua função de marcador. Hoje, com a falta de iniciativa do time adversário, deixou a função de volante para cobrir a lateral direita, deixada por Danilo. Pouco se apresentou na frente, provavelmente por opção de Muricy. Falta-lhe, também, um pouco de qualidade com a bola nos pés. Mas continua sendo o jogador que "carrega o piano" para os demais.

Arouca. Boa reestreia. Era o responsável pela organização do meio de campo santista, e o fez com grande presença física.

Ibson. Péssimo, em todos os sentidos. Retornando de lesão, reconheço, Ibson errou passes infantis, perdeu bolas de fácil domínio, e nada representou na marcação. Sua pior atuação pelo Santos. Saiu para a entrada de Pará.

Alan Kardec. Outro que hoje não esteve bem, não apresentando criatividade no ataque. Mas tem estrela: logo antes de ser substituído, escorou a bola de cabeça que originou o segundo gol santista. Deixou o campo para a entrada de Felipe Anderson.

Neymar. O único a fim de jogo. Driblou, correu, cadenciou quando precisava, cobrou os escanteios resultantes nos dois gols, e infernizou a defesa do América. Voltava também para armar o jogo e para recompor a marcação.

Borges. Sumido o jogo inteiro, fez o que dele se espera: o gol. Saiu no final para a entrada de Bruno Aguiar.


Pará. Entrou para liberar Danilo pra atuar no meio de campo, com a saída de Ibson. Pouco acrescentou na equipe.

Felipe Anderson. Esteve pouco tempo em campo.

Bruno Aguiar. Também quase não jogou.


Muricy Ramalho. Teve estrela ao segurar a substituição de Alan Kardec, jogador diretamente responsável pelo segundo gol do Sntos. Além disso, percebeu a péssima atuação de Ibson, substituindo-o.


Notas

Rafael. 8
Edu Dracena. 6,5
Durval. 6
Léo. 5
Danilo. 5
Adriano. 5,5
Arouca. 6
Ibson. 1
Alan Kardec. 5,5
Neymar. 7,5
Borges. 6

Pará. 5
Felipe Anderson. sem nota
Bruno Aguiar. sem nota

Muricy Ramalho. 7

2 comentários :

  1. "prrrutaco...Neymar no chelsea....prrrrrutaco.....Neymar no no Real,,,,,,prrrutaco....Neymar no Barça.....loro...loro...loro".Visite o blog lrsantista.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Jornalistas sem compromisso com a verdade acabam repetindo boatos!

    ResponderExcluir