Corinthians 1 x 3 Santos

Em um segundo tempo arrasador, o Peixe vira o jogo no Pacaembu, quebra um tabu de 7 jogos, e passa a sonhar cada vez mais alto.




















Como é bom vencer do Corinthians jogando no Pacaembu.

Como é bom desbancar o primeiro colocado há 17 rodadas para a terceira posição, atrás de Vasco e São Paulo.

Um sentimento único.

Não assisti todo o jogo pois no momento disputava o torneio interclasses da minha faculdade (vencemos a primeira partida e perdemos as outras três).

Mas pude assistir a maior parte do jogo, e os gols.

Então deixarei abaixo meus destaques e críticas.


Formação tática

O Santos atuou em um 4-3-3, com Rafael, Edu Dracena, Durval, Léo, Danilo, Adriano, Henrique, Ibson, Alan Kardec, Neymar e Borges.

O trio de volantes tinha apenas uma função: marcar.

O trio de atacantes na verdade era uma dupla: Alan Kardec e Borges.

Neymar, principalmente no segundo tempo, saiu da ponta esquerda e se tornou o armador do time, sendo ele o responsável pela criação das jogadas, função que exerceu com maestria.

Primeira formação, em um 4-3-3























Últimas formações, após a expulsão (4-2-1-2) e com a saída de Neymar  (5-2-2).






















Destaques e críticas

Rafael foi seguro e passou confiança o jogo todo.

Edu Dracena e Durval jogaram o melhor que poderiam, considerando a lentidão da dupla, motivo direto do primeiro gol corintiano.

Danilo foi razoável e Léo, como normalmente ocorre, jogou bem o primeiro tempo e cansou no segundo. Sem um substituto à altura, continuou em campo.

Adriano travou Alex, que não conseguiu armar as jogadas corintianas.

Henrique marcou o gol, mas parecia perdido no posicionamento no meio de campo.

Ibson, por sua vez, retornando de lesão, jogou muito, mas muito mal, errando diversos passes fáceis e não colaborando na marcação.

Neymar atuou com extrema eficiência. Bateu o escanteio que originou o primeiro gol, e dele saíram as principais jogadas da equipe, sempre armadas pelo jovem astro. Outro gol teve origem em grande jogada e passe de Neymar.

Borges é matador. Não participa do jogo, fica lá escondido... mas se a bola chega nele ele não perdoa. E hoje não foi diferente.

Alan Kardec tem surpreendido a cada jogo. Excelente no jogo aéreo, mostra-se também muito veloz, e com consciência de jogo. Pena que, com as voltas de Elano e Ganso, a formação com 3 atacantes provavelmente será desfeita por Muricy Ramalho.


Título?

Caso vença os dois jogos atrasados, contra o Grêmio no Olímpico e Botafogo na Vila Belmiro, o Peixe ficará apenas a 7 pontos do atual líder, Vasco, com o qual confrontará diretamente na mesma Vila Belmiro, em confronto direto na briga pelo título.

Ôôôôôô... vamos seguir Santos!





video

2 comentários :

  1. Ótima análise...eu estou gostando muito do Kardec, o time está começando a ficar com a cara do Muricy. E "paradoxalmente" começa pelo ataque.O Pará entrou e tomou nas costas...é Danilo e Felipe Anderson...ou/e com Aguiar entrando de 3 zagueiros, não tem jeito.LR

    ResponderExcluir
  2. O Pará é o de sempre... e não sei porque Muricy insiste no Bruno Rodrigo ao invés do Bruno Aguiar. Abs

    ResponderExcluir