Leilão da Vila Belmiro


























Justo quando o Santos vivia um de seus melhores momentos na história, com a conquista da terceira Libertadores da América, quatro títulos em dois anos, no esforço em manter Neymar no futebol brasileiro, eis que surge a notícia: Marcelo Teixeira, ex-presidente do Santos, pede o leilão da Vila Belmiro.

Teixeira que, aliás, havia deixado o clube para a nova administração com um déficit da bagatela de R$ 46,4 milhões.

A atual administração, em apenas um ano de trabalho reduziu em R$ 38 milhões desse déficit, ainda que fechando 2010 no vermelho, com um saldo negativo de R$ 8,6 milhões.

O ex-presidente Marcelo Teixeira entrou com uma ação contra o clube para cobrar uma quantia da qual ele e uma de suas irmãs irmã foram avalistas de um empréstimo de R$ 17 milhões do Banco Safra ao Santos, em sua época de presidente. Seus sucessores não pagaram a dívida, que estava em cerca de R$ 12 milhões, e o banco executou os avalistas.

Com a palavra, o próprio Marcelo Teixeira, em notas divulgadas em seu blog.


Marcelo Teixeira lamenta divulgação maldosa por estar cobrando o que lhe é devido. Assim a Justiça determinou. Ou alguém em sã consciência abre mão do crédito? 

Marcelo Teixeira abriu mão de juros, multa e correção monetária, mas não abre mão do principal. Difícil mesmo é ver o time que montou ser desmanchado e os compromissos financeiros não serem saldados.

A decisão da penhora das contas do Santos FC é de segunda instância, do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. Essa decisão é notícia velha, pois ocorreu há cerca de sete meses. Trata-se de um processo que dura aproximadamente um ano, em função da gestão de Luis Álvaro não ter quitado uma dívida bancária do clube com o Banco Safra que executou o ex-presidente Marcelo Teixeira, que era avalista do clube ao lado de sua irmã. A fim de garantir legalmente o ressarcimento de seu prejuízo e diante da falta de interesse na quitação desse débito por parte da atual diretoria, o ex-presidente teve que recorrer a Justiça que determinou a penhora online das contas do clube a fim de garantir os recursos necessários para quitação do débito quando da decisão final judicial, tudo feito em harmonia ao que determina o Código de Processo Civil.

Marcelo Teixeira jamais teve ou tem a intenção de prejudicar o Santos FC. Se quisesse, poderia ter vendido os Meninos da Vila ainda em 2009 ou antecipado cotas, coisas que não fez. Ao invés disso tirou dinheiro do próprio bolso para manter o forte investimento nas categorias de base, que em dois anos deram aos santistas 4 títulos, dentre eles o Tri da Libertadores e a possibilidade da conquista do Mundial em dezembro.Ou alguém acredita que esses títulos ocorreriam sem Neymar, Ganso, Rafael, Felipe, André, Wesley, Adriano e outros craques produzido pela usina criada na gestão de Marcelo Teixeira no clube?

O processo dura mais de um ano. Querer associar as decisões da Justiça à permanência de Neymar no Brasil ou é muita ignorância ou é muita má-fé.

Marcelo Teixeira, como sempre, continua aberto a conversar com a atual direção do clube para promover entendimentos visando a quitação dessas pendências sem prejuízo ao planejamento do time e ao caixa do clube. O torcedor pode ficar tranquilo que jamais Marcelo Teixeira tomaria um atitude que fizesse o Santos FC perder suas jóias como Neymar e Ganso.


O ex-presidente pode falar o que bem entender, mas nunca que essa atitude não irá prejudicar o Santos Futebol Clube.

Ele, em sua administração, pegou empréstimo da Associação Educacional Santa Cecília (colégio), do qual é proprietário.

E agora, talvez por intrigas com a atual diretoria, pretende reaver o que foi gasto.

O bloqueio das contas do Peixe já resultou no congelamento de aproximadamente R$ 90 mil, quantia depositada em mais de quatro contas do clube.

Na quinta feira da semana passada, mais novidades: o Santos foi notificado por advogados de Marcelo Teixeira para que a Vila Belmiro seja leiloada pela Justiça a fim de quitar uma dívida do clube com o colégio/faculdade do ex-presidente.

No documento, os advogados da Associação Educacional Santa Cecília apontam o valor de R$ 106 milhões como o estipulado para o estádio e pedem a "alienação do bem em hasta pública", mais conhecido como leilão.

Caso haja realmente o leilão, a família de Teixeira ficaria com os R$ 17 milhões, e o restante da grana ficaria com o clube.

A atual diretoria santista contestou a validade deste empréstimo, uma vez que existe um laudo pericial no processo declarando que os contratos de empréstimo, distribuídos ao longo de um ano, foram, na verdade, assinados todos no mesmo ato, logo após as eleições. Diante disso, portanto, preferiu aguardar uma decisão judicial para realizar o pagamento.


O advogado do Santos, Fábio Gonzalez, manifestou-se recentemente sobre o caso:

- O oficial de justiça foi ao clube e penhorou a Vila, já que o credor não indicou os bens que desejava ver penhorados. Não foi o Santos que a ofereceu. Agora, os advogados do ex-presidente pediram pra levar a Vila a leilão. Ou seja: ao contrário do que o ex-presidente divulga, todos os atos foram de iniciativa dele

- Entramos na Justiça com os recursos cabíveis e a resposta deve demorar um pouco para acontecer.

- O Marcelo Teixeira pediu a penhora de bens , sem indicar nenhum. O oficial de Justiça penhorou a Vila Belmiro, em razão do valor da execução. O Santos não ofereceu a Vila. O ex-presidente é quem está apressando todos os atos do processo, pedindo o leilão.

- É um empréstimo duvidoso. É possível que o juiz diga que não houve empréstimo.


Leia o pedido de penhora na íntegra: