Santos 0 x 1 Grêmio



Com um futebol beirando a vergonha, o Santos confirma a má faseb e perde para o Grêmio na Vila Belmiro.

A derrota santista custou a quebra de um tabu: o Grêmio nunca havia vencido o Santos na Vila Belmiro no Campeonato Brasileiro.

No primeiro tempo, mesmo jogando em casa, o Santos jogava atrás, no contra-ataque, sendo inteiramente dominado pelo Grêmio, que, em falha de Edu Dracena, culminou no pênalti e no gol da vitória santista. Destaque para a inércia de todo o time no momento da cobrança da penalidade: ninguém correu para pegar o rebote.

No segundo tempo, vimos um Santos desorganizado partindo para cima da fraca equipe do Grêmio. Houveram duas oportunidades claras de gol, uma sem goleiro e a outra com o gol escancarado, desperdiçadas por Edu Dracena e Henrique. A derrota era merecida.

A desgraça completa felizmente foi evitada pelo fato de todas as equipes de baixo da tabela também terem perdido ou empatado, mantendo a distância do Santos para a zona de rebaixamento em 8 pontos (o Santos tem 38, enquanto o Atlético-MG tem 30).

Nos próximos 9 jogos que restam ao Santos, para fugir do rebaixamento, o Santos precisa de no mínimo 7 pontos, ou seja, duas vitórias e um empate.

O foco agora é, nesta ordem, fugir da zona de rebaixamento, e, após a certeza da permanência na série A para o ano que vem, poupar os titulares para o Mundial Interclubes.

A partida de hoje escancarou um problema do Santos: a lateral esquerda.

Nada resta ao torcedor que não torcer para que Léo não se machuque até o mundial, pois, depois da venda de Alex Sandro, não há substituto à altura para ele.

A partida de hoje mostra que Muricy Ramalho não confia em Éder Lima, recém-contratado para o setor.

Leandro Silva, que entrou hoje, é outro jogador semi-profissional que não está a altura do elenco.

A única contratação que realmente prestou nessa janela de julho foi Borges.

O resto (Henrique, Ibson, Leandro Silva, Éder Lima, Rentería e Alan Kardec) pode colocar no mesmo saco e devolver, com exceção talvez deste último.


Destaques

Meus destaques ficam para:

Rafael, que salvou o time de mais uma goleada, além de ter defendido o pênalti.

Durval, que jogou muito na lateral esquerda, tanto defensivamente quanto ofensivamente.

Bruno Rodrigo, que, mesmo sem ter a mesma técnica, mostra-se muito superior a Edu Dracena.

Danilo e Arouca, que acordaram para jogar bem apenas no segundo tempo.


Pernas de Pau

Os piores, sem sombra de dúvida, foram:

Edu Dracena, em uma partida horrorosa, com erros infantis de passe, extrema desatenção, e uma lentidão de outro mundo. Falhou no momento do pênalti, pois tentou proteger uma bola difícil para o goleiro quando na verdade deveria tê-la afastado dali.

Henrique, que até agora não mostrou retorno no alto investimento feito pela diretoria santista. 

Ibson, que passa longe da sua fase e fama de "craque" da época do Flamengo. Erros infantis de passe, perdas de bola no meio de campo, falta de visão de jogo e criatividade, são apenas algumas características marcantes em seu futebol hoje.

Rentería, Alan Kardec e Borges. O primeiro, perdendo a bola toda vez que tocava nela, o segundo, esforçado mas ineficaz, e o terceiro, para quem faltaram oportunidades para marcar gol.

Breitner, que mesmo dando mais movimentação ao jogo, cobrou muito mal uma falta que pediu para bater.

Thiago Alves. Também conferiu mais movimentação ao jogo e maior poder ofensivo ao Santos, mas esbarrou em seu individualismo, que o fez não passar a bola para seu companheiro, livre na ponta direita, tentar marcar o único gol do Peixe.


Notas

Rafael. 8
Edu Dracena. 1
Bruno Rodrigo. 5,5
Durval. 6
Danilo. 5,5
Arouca. 6,5
Henrique. 3
Ibson. 2
Rentería. 1,5
Alan Kardec. 4
Borges. 4,5

Breitner. 5
Thiago Alves. 5

7 comentários :

  1. Reinaldo Fernandes16 de outubro de 2011 21:09

    Acho que depois de uma partida tão feia como esta até você ficou com vontade de escrever logo as barbaridades deste jogo e você falou todos os detalhes, inclusive do Thiago (fominha como sempre) que nunca passa a bola. Foram duas quebras de tabus em semanas, pois a 21 dia atrás o Santos perdeu também para o Figueirense que nunca havia perdido, ou seja, mais dois marcas para o Muricy. A conclusão é que estamos muito mal de plantel, apesar do Durval até se colocar bem na parte defensiva, quando chega ao ataque não é nem sombra do Léo. Vemos um time totalmente perdido em campo e no banco também não temos nenhuma opção, ou seja, o Santos depende, jogando bem, dos 11 titulares e talvez se aproveite uns 2 ou 3 reservas. Apesar do SP também não estar fazendo belas partidas, ele têm no banco reservas do tipo: Jean, Bruno Uvini, Casemiro, Cícero, Rivaldo, Marlos, Cícero, Henrique, Fernandinho, Wellington, etc, jogadores que com certeza, seriam titulares na maioria dos times grandes do Brasil. Estamos precisando urgentemente de reforçar o nosso time, mais para isso precisamos comprar bem, não quantidade e sim qualidade. E mais uma vez a torcida na Vila foi uma decepção, ou seja, o Santos tem que rever esta estratégica de mandar todos os jogos na Vila.

    ResponderExcluir
  2. Detalhe: o Santos nunca havia perdido de um time de Santa Catarina na Vila Belmiro. E isso inclui o Figueirense, Avaí, Criciúma e Joinville, clubes que em algum momento tiveram certa importância.

    Quanto ao Durval, estive na Vila Belmiro vendo a partida, e ele tentando driblar lá na frente era hilário. Mas foi consistente, não errou passes, e cruzou várias bolas no centro da área.

    A falta de opções no banco é algo realmente assombroso.

    Veja o banco do Fluminense, por exemplo: Souza, Deco, Lanzini, Martinuccio e Rafael Moura.

    Destaque negativo para o público da Vila Belmiro, que continua a bater recordes negativos, em um domingo chuvoso em Santos: 3.477 torcedores pagantes.

    Como eu disse em outro post, o Santos tem elenco em número de jogadores, mas não em qualidade.

    Em qualidade temos reservas para o gol e para a função de volante.

    Só.

    Para a defesa e para o ataque temos reservas apenas medianos.

    Do meio para frente não temos ninguém (Felipe Anderson talvez...)

    Para as laterais, então, nem se fala.

    Foram contratados os novatos e assustados Leandro Silva e Éder Lima.

    Uma vergonha.

    ResponderExcluir
  3. E outra: pelo menos na Vila Belmiro, o Santos não tem torcedores, mas sim espectadores.

    ResponderExcluir
  4. Reinaldo Fernandes17 de outubro de 2011 12:26

    Outra decepção, pelo menos até agora é o Renteria, me lembra muito o Rincon, quando esteve no Santos, só andava em campo e o Renteria está fazendo a mesma coisa, entra no final do jogo com a disposição de um bicho preguiça.
    Vendo alguns jogos neste fim de semana, um jogador que toda vez que vejo jogar acho um excelente lateral é o Bruno do Figueirense, cairia muito bem no Santos. Outra opções: Juninho e Welington Nem (Figueirense); Paulo Miranda (Bahia); Rodriguinho e Marcos Rocha (America); poderiam já ser contatados e seus passes não devem ser muito caro.

    ResponderExcluir
  5. Alex
    O time não tem esquema tático nenhum. Duvido que algum santista ou jornalista especializado consiga definir qual é a forma de jogo do SFC atual. Não saberão dizer porque simplesmente não existe! Houve um esboço disso na Libertadores, e só.

    O SFC NÃO TEM UM ESQUEMA DEFINIDO DE JOGO!
    O SFC NÃO TEM JOGADAS ENSAIADAS!
    O SFC IMPROVISA DEMAIS!

    Hoje em dia a chance de um time vencer um jogo sem meia(s) de armação, sem pelo menos 1 atacante de velocidade e além disso improvisando é quase zero.

    Mesmo sabendo disso, o técnico muricy (R$ 700mil/mês!) não faz o básico:

    1- Meia armador: o meia titular (ganso) está machucado, o meia reserva (FAnderson) está no Pan, então deveria jogar o único meia que restou, que é o Breitner. Esse não serve e não tem outro? Então é uma falha de reposição da diretoria.

    2- Atacante de velocidade: neymar fora, então deve jogar o que é mais parecido, que é o tiago alves. Esse não serve e não tem outro? Então é uma falha de reposição da diretoria.

    3- Laterais: pará, cristiam e leo fora, danilo no meio? Então devem jogar os que foram contratados (indicação dele muricy!), que são leandro e eder lima. Esses não servem e não têm outros? Então é uma falha de reposição da diretoria.

    4- Volante marcador: adriano machucado e arouca improvisado de 2º volante? Então tem que jogar o Anderson Carvalho. Esse não serve e não tem outro? Então é uma falha de reposição da diretoria.

    5- 2º volante (2 vagas): danilo, henrique, ibson e elano. Os 4 disputam as 2 vagas, e dois deles vão para o banco, e não tem chororô. Esses não servem e não tem outro? Então é uma falha de reposição da diretoria.

    6- Atacante de área (1 vaga): borges joga e renteria e alan kardec esperam a vez, simples assim.

    PARA DE IMPROVISAR MURICY!!!

    Repare que o problema não está somente na falta de peças em algumas posições, MAS PRINCIPALMENTE NA UTILIZAÇÃO, QUE NÃO É FEITA CORRETAMENTE PELO TÉCNICO, que inventa quando deveria fazer o básico.

    CONCLUSÃO: TEM JOGADOR SUFICIENTE PARA TODAS AS POSIÇÕES (talvez um pouco menos na LE, meia e atacante de velocidade, mas não faltando peças). A qualidade pode ser questionada, mas o que precisa é usar o que se tem na posição certa. Melhor do que inventar.

    - LD: BAguiar não é lateral nem volante, adriano não é lateral. Os LDs do time são pará, danilo, cristiam e leandro. Se esses 4 LDs não servem…

    - LE: Durval não é lateral, adriano não é lateral, anderson carvalho também não. Os LEs do time são leo, eder lima, pará (de vez em quando) e emerson (seleção sub 17). Se esses 4 LEs não servem…

    - 1º volante: são arouca, adriano e anderson carvalho. Se esses 3 1º volantes não servem…

    - 2º volante: são danilo, henrique, ibson, elano e arouca (à vezes). Só tem 2 vagas para esses 4 (ou 5). Se o muricy ficar tentando arrumar lugar para todos os medalhões vai dar errado, é muita gente jogando só com o nome. Agora se esses 4 (ou 5) 2º volantes não servem…

    - meia armador: ganso, f.anderson e (agora) o breitner e devem entrar na sequência. AKardec, elano, ibson, renteria e diogo NÃO SÃO MEIAS! Para mim deveria ter pelo menos 4 meias no elenco, e passamos um bom tempo só com 2, o que é pouco. Se esses únicos 3 meias não servem…

    - atacante de velocidade: neymar e tiago alves. Um tá fora, o outro tem que começar jogando, simples assim. Talvez fosse bom ter mais um desse tipo no elenco. Se esses únicos 2 atacantes de velocidades não servem e não tem outros…

    Enfim, há peças, umas com mais qualidade, outras nem tanto. Mas tem. Precisa é usar na posição certa. E não ficar arrumando lugar no time a custa de improvisação só para não deixar nenhum medalhão de fora.

    SEM INVENTAR!!!

    Abs, Roney Dutra

    ResponderExcluir
  6. Excelente comentário Reinaldo! Também não entendo porque a diretoria do Santos não busca jogadores nesses times menores (América-MG, Avaí, Atlético-PR, Coritiba, Atlético-GO, Ceará, Bahia).

    O Santos até tentou contratar o atacante Osvaldo, revelação do Ceará, mas não conseguiu.

    Não sei se falta dinheiro ou vontade política.

    Talvez falte os dois.

    ResponderExcluir
  7. Roney

    Excelente desabafo!

    É a mais pura verdade: Muricy, ao invés de manter o padrão tático da equipe (como atuaria naturalmente com Ganso e Neymar, colocando-se Felipe Anderson e Thiago Alves em seus lugares), faz o contrário.

    Destrói o esquema tático apenas para colocar os jogadores que ele acredita serem os melhores. Ou, se preferir, medalhões. São eles: Henrique, Ibson, Alan Kardec e Renteria.

    Veja o Barcelona, por exemplo. Não importa quão fracos sejam os jogadores reservas, o padrão tático 4-3-3 sempre fica mantido, independentemente dos jogadores. E, além disso, eles tem um padrão de contratação: jogadores velozes e habilidosos, sempre. O Santos não.

    Adriano, o monstro da Libertadores, perdeu lugar para o horrível Henrique.

    Danilo voltou a ser improvisado no meio de campo.

    O meia armador reserva imediato de Ganso, Alan Patrick, foi vendido.

    O melhor lateral direito do país (Jonathan) e um lateral esquerdo eficiente e promissor também foi (Alex Sandro).

    Para a zaga ninguém foi contratado.

    Henrique, Ibson, Alan Kardec e Renteríam tem-se mostrado grandes decepções.

    E assim vai o Santos...

    ResponderExcluir