Santos 2 x 0 Botafogo



Como é bom vencer com autoridade!

Como é bom vencer jogando bem!

Como é bom assistir a um jogo de um Santos com vontade, raça, garra, técnica e objetividade!

O Santos, hoje, estava irreconhecível, em comparação ao time que vimos nos últimos cinco jogos.

Vimos uma equipe visando o gol, agredindo o adversário, os volantes subindo com qualidade ao ataque, atuando na função de armadores quando realizavam tais ataques.

Não sei o que aconteceu. Talvez Muricy tenha feito algum tipo de pressão psicológica nos jogadores nesses últimos dias. Mas o importante é que funcionou.

O Santos voltou a jogar bem!

E se jogar no Mundial como jogou hoje, tem chances, sim, de vencer o Barcelona.

Rafael foi excelente, sempre seguro, como tem sido em todos os jogos do Santos (até naqueles em que o time joga mal), hoje salvou novamente a equipe de diversos gols, fazendo defesas magníficas, ofuscando o titular da posição na Seleção Brasileira que estava do outro lado.

Edu Dracena jogou como se estivesse em uma decisão. Não comprometeu. Foi firme e até chegou a correr.

Bruno Rodrigo mostra-se limitado, mas embalou com o time e mostrou uma vontade enorme de jogar.

Durval. Pouco apareceu no ataque, ficando mais responsável pela marcação, por coibir os ataques pela esquerda da defesa santista, e cumpriu bem seu papel.

Danilo correu demais, marcou como nunca. Parecia final de Libertadores, tamanha a vontade desse e de todos os jogadores da equipe.

Adriano fez ótima partida defensivamente, mas com a bola nos pés ainda deixa a desejar. Ele pareceu hoje ser o motor que fazia a engrenagem da equipe girar.

Arouca voltou a fazer uma ótima apresentação, tanto na eficiente marcação quanto em perigosas subidas ao ataque, em que, com passes e cruzamentos, deixava seus companheiros na cara do gol. Ótima partida do monstro da Vila.

Henrique fez simplesmente sua melhor partida desde que estreou com a camisa do Santos. Bem na marcação, e excelente no apoio, Henrique jogou da forma que costumava atuar no Cruzeiro, no início do ano, durante a Libertadores, chegando a ser convocado para a Seleção Brasileira. Jogou demais hoje, mostrando uma excelente combinação de determinação com qualidade de passe no meio de campo.

Alan Kardec atuou de forma inteligente, armando as jogadas pelos lados do campo com qualidade, participando ativamente de todas as jogadas de ataque santistas.

Neymar... o de sempre... simplesmente sensacional!

Borges, o matador. A bola caiu em seus pés, ele virou, chutou, e marcou um golaço. Engraçado que, logo depois, Rentería entrou em seu lugar, e em uma jogada muito parecida, em que o colombiano recebeu a bola de costas para o gol, ele tentou virar, se atrapalhou com a bola e perdeu a jogada... eis a diferença entre ambos.


Ibson entrou mal e nada acrescentou ao time.

Rentería alternou altos e baixos, bons e maus momentos durante o jogo. Seu ponto fraco é o domínio de bola. Ele perde demais bolas que estão em seus pés. Isso não pode acontecer com tanta frequência. Em vários momentos, matou importantes contra-ataques santistas no segundo tempo, simplesmente por falta de domínio de bola. Precisa melhorar. Volta Basílio!

Meu destaque principal vai para o time como um todo, que teve excelente atuação coletiva.

Todos marcaram, todos correram, todos atacaram, e todos venceram.

Que seja sempre assim.


Notas

Rafael. 8,5
Edu Dracena. 7
Bruno Rodrigo. 6,5
Danilo. 7,5
Durval. 6,5
Adriano. 7,5
Arouca. 7,5
Henrique. 7,5
Alan Kardec. 7
Borges. 8
Neymar. 9

Rentería. 6
Ibson. 4

Muricy Ramalho. 9,5

3 comentários :

  1. Reinaldo Fernandes20 de outubro de 2011 13:39

    Também quero dar minha nota.

    Muricy (faltou) não tem nota...rsrsrsrsrss...
    Tata = 9,0 (fica Tata)

    Falando sério, também achei que o Henrique fez seu melhor jogo; mais é isto, neste ponto eu concordo com o Muricy, se o cara sabe jogar têm que insistir que uma hora o futebol aparece e acho que isto também vai acontecer com o Ibson e com o Bruno Rodrigo.

    ResponderExcluir
  2. Cara a defesa foi salva pela falta do Renato (Fogo) e principalmente da presença do Bruno Rodrigo que marcou o Edú e o Durval (rssss, o Bota não tinha ataque).E temos que tomar cuidado por que pode ser que o Bruno saia, o Ibson entre e também de repente alguém que está fora de forma entra nessa situação complicada se machuca de novo, e da -lhe torcida a malhar "os afobados".E tudo pode acontecer como nas rodadas anteriores!lrsantista.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. A falta do Renato realmente contribuiu para diminuir o poder do Botafogo. Mas o time carioca ficou completamente intimidade com a postura do Santos. Eles nao esperavam uma postura tao firme, tao agressiva. Abraco!

    ResponderExcluir