Habemus Claudinei!

Claudinei Oliveira

















Claudinei se impôs.

Age finalmente como o verdadeiro treinador do Santos Futebol Clube.

A torcida, passional, muitas vezes não entende algumas coisas, como as opções por Durval e Léo, mas tudo estava rigorosamente planejado.

Claudinei é esperto.

Começou seu trabalho mexendo pouco no grupo, para ganhar apoio dos “medalhões” e Edu Dracena, Durval e Léo.

Após obter sua aprovação, deixando-os como titulares, eles começaram a falhar seguidamente (Durval e Léo), momento em que o jovem treinador mostrou força e coragem para barrá-los da titularidade, bancando as entradas de Gustavo Henrique e Eugenio Mena.

Barrando os trintões ineficientes, Claudinei conseguiu implantar no time seu esquema de jogo ideal, o 4-3-1-2, com 3 volantes que se revezam e saem para o jogo, um meia armador que atua como falso 9 e dois pontas abertos.

E mais: montou a espinha dorsal do time, formada por Aranha, Edu Dracena, Cícero, Montillo e Thiago Ribeiro.

Além disso, afastou a procura da diretoria por treinadores  “de peso”, como Mano Menezes, Abel Braga e Paulo Autuori, sendo efetivamente efetivado (com o perdão do trocadilho) como treinador do Santos Futebol Clube, e nessa condição está sendo cobrado pela diretoria e pela torcida.

Claudinei também agradou a torcida ao priorizar as escalações de Marcos Assunção e Renato Abreu, veteranos que até agora não renderam o esperado.

Isso tudo sem contar que suas substituições tem dado certo, e muitas vezes garantido diretamente o resultado da partida (como a entrada de Willian José contra o Grêmio, na Arena Grêmio).

Após conviver bastante tempo com Muricy, aprendeu a respeitar as duas eternas exigências da torcida santista: o “DNA ofensivo” e o aproveitamento dos meninos da base.

Cada vez mais próximo do G4 e com uma tabela final amplamente favorável, o Santos de Claudinei ganha corpo, e seu próprio trabalho garante sua permanência para a próxima temporada.

Para consolidá-lo nessa posição, faltam, no entanto, títulos.

Mas títulos vêm com o tempo.

E tempo a diretoria parece disposta a lhe oferecer.