Neílton trava seu futuro




















Neílton está encostado no Santos.

Aquele que era visto como o possível sucessor de Neymar deixou de ser relacionado para as partidas há 4 jogos.

Apesar de Claudinei negar, o garoto não é relacionado para os jogos por um único motivo: sua renovação contratual.

Ocorre que o menino da Vila não aceita os termos propostos pelo Santos (conforme matéria divulgada recentemente no Uol Esporte e no portal Lance!Net)

O Santos quer pagar 30 mil por mês; Neílton quer receber 100 mil.

O que deixa a situação realmente preocupante é o fato que Ney tem contrato com o Santos até junho de 2014, o que o possibilita assinar um pré-contrato com qualquer outro clube a partir de novembro deste ano (da mesma forma que Maikon Leite fez com o Santos, ao assinar com o Palmeiras, ainda jogando pelo Peixe).


Trajetória no Santos


Neílton teve uma ascensão meteórica no Santos.

Após a saída de Neymar e a efetivação de Claudinei Oliveira, o treinador da base resolveu apostar no menino, que em pouco tempo se tornou titular absoluto da ponta esquerda santista (exatamente onde jogava Neymar).

No dia 01 de junho de 2013 Neílton tornou-se titular do time, ocasião em que foi considerado o melhor em campo contra o Grêmio, na Vila Belmiro.

No jogo seguinte, contra o Criciúma, marcou o único gol santista, na derrota por 3 x 1.

Brilhou também nos jogos seguintes, contra o Atlético/MG, na Vila (vitória do Santos por 1 x 0), contra o São Paulo, no Morumbi (vitória por 2 x 0) e marcando mais 2 gols contra a Portuguesa, na goleada por 4 x 1 na Vila, logo antes da trágica ida a Barcelona.

Na volta, marcou outro gol no empate na Vila contra o Coritiba, tendo ótima atuação.

Em seguida, seu desempenho começou a cair, na derrota contra a Ponte Preta (1 x 0) e no empate contra o Corinthians, na Vila (1 x 1).

Logo após, não teve boa atuação no empate fora de casa contra o Cruzeiro (0 x 0), nem contra Vasco (empate 1 x 1 na Vila), sendo afastado da lista de relacionados no jogo seguinte, fora de casa, contra o Bahia.


Conclusões


Sua queda de produtividade pode ter coincidido justamente com esse período de negociações.

Neílton é promissor, é bom jogador, e pode ainda dar muitas alegrias ao Santos.

Mas receber R$ 100 mil por um contrato inicial é simplesmente absurdo, a diretoria não pode se curvar à tal exigência.

A diretoria já afirmou que irá aumentar novamente seu salário, caso se torne o jogador que todos esperamos que seja.

Mas, para o momento, o salário de R$ 30 mil está de bom tamanho.

Nem juiz, que estuda por anos para passar em concurso público, ganha tanto.

Caso Neílton insista com a exigência de R$ 100 mil, paguem a ele no máximo R$ 50 mil, e ponto.

Neílton trava seu próprio futuro, como um dia travaram Jean Chera, Alemão e P.H. Ganso.