Não podemos perder Claudinei!

foto: divulgação Santos FC/Ricardo Saibun
















"É bom definir isso até para eu definir a minha vida também. Não dá para esperar até 31 de dezembro e nesse período eu deixar de ouvir propostas e chegar no dia primeiro e eu estar desempregado. Aí chega janeiro, os clubes já contrataram e eu fico no mercado."

A frase acima é de Claudinei Oliveira, também preocupado com seu futuro para 2014.

Enquanto isso, a diretoria do Santos pensa inocentemente que Claudinei continuará na comissão técnica do Santos no próximo ano.

Bobagem.

Com contrato até o final do ano, Claudinei tem mercado após um ótimo trabalho no Peixe.

Com pouquíssimo tempo para trabalhar, e com grandes problemas técnicos (Everton Costa e Willian José), Claudinei faz milagre ao manter o Santos como o melhor Paulista no Campeonato Brasileiro, ainda com chances de Libertadores (o time está a 7 pontos do G-4).

Trabalhando com o material humano disponível, sem cobrar insistentemente a diretoria por novos jogadores (como fazia Muricy), nem jogar a responsabilidade nos jogadores pelas derrotas, Claudinei é uma joia encontrada na base que precisa ser lapidada.

Claudinei conseguiu ainda sutilmente resolver graves problemas do elenco, feridas em que Muricy não teve coragem de mexer: o afastamento do time titular dos veteranos Durval, Léo e Marcos Assunção.

Como se não bastasse, não perdeu nenhum clássico, vencendo duas vezes o São Paulo (inclusive no Morumbi) e empatando duas vezes com o Corinthians.

Trata-se de um treinador que conhece profundamente o Santos Futebol Clube, pois sabe trabalhar os meninos da base (o que era grande exigência da torcida) e entende a exigência da torcida por um DNA ofensivo.

Por fim, é um técnico barato, cujo custo-benefício para um clube deficitário como o Santos é excepcional.

Defendo a permanência de Claudinei desde 21 de junho, e reafirmei esse posicionamento no dia 24 de setembro.

Assim como o Benfica se arrepende até hoje por demitir o então técnico interino José Mourinho, que dois anos depois seria campeão da Liga dos Campeões com o Porto, o Santos pode perder Claudinei Oliveira, e não se dá conta disso.

Enquanto isso, o Santos vai atrás dos péssimos Tite, Abel Braga, Mano Menezes, Oswaldo de Oliveira e Gilson Kleina...

Depois não adianta chorar.

                                                    foto: divulgação Santos FC/Ricardo Saibun