Novas arenas: e agora Santos?

Vila Belmiro





















O promotor Francisco Cembranelli está certo.

O Santos está ficando para trás dos demais clubes do Brasil.

Como se não bastasse ser dos grandes de São Paulo o que menos recebe por seus direitos de televisão na transmissão do Campeonato Brasileiro (R$ 70 milhões, enquanto São Paulo e Palmeiras recebem R$ 80 milhões e Corinthians R$ 120 milhões), o clube praiano não conseguiu, até agora, consolidar um projeto de novo estádio.

Analisemos os grandes clubes do Brasil.

O Grêmio construiu recentemente uma bela arena, com capacidade para 60 mil pessoas.

O Internacional promove intensa reforma em seu estádio, Beira-Rio, que poderá abrigar 50 mil pessoas.

Em Minas, o novo Mineirão, agora gerido pelo Cruzeiro, tem capacidade para 57 mil pessoas.

O Atlético Mineiro adotou a Arena Independência, hoje com capacidade para 23 mil pessoas, mas com um projeto de ampliá-la para 36 mil lugares.

No Rio de Janeiro, Flamengo e Fluminense dividirão o belo novo Maracanã, estádio com capacidade para 73 mil pessoas.

O Vasco da Gama já iniciou a reforma em São Januário, para aumentar a capacidade do estádio para 43 mil torcedores.

O Botafogo herdou do governo do Rio o Engenhão, com capacidade para 47 mil pessoas.

Por aqui, o São Paulo mantém e pretende reformar o Morumbi, hoje com capacidade para 66 mil torcedores.

O estádio do Palmeiras ficará pronto em 2014, com capacidade para 46 mil torcedores.

O do Corinthians ficará pronto também em 2014 e contará com capacidade para 48 mil pessoas.

Até o Atlético Paranaense ganhará um estádio novinho em folha, com capacidade para 41 mil torcedores, assim como o Bahia já herdou a Fonte Nova (48 mil) e o Náutico a Arena Pernambuco (46 mil).

E o Santos?

O Santos hoje só tem a Vila Belmiro, com capacidade para 16 mil pessoas.

E joga eventualmente no Pacaembu, estádio com capacidade para 40 mil pessoas.

As promessas da construção de uma nova Arena à altura do Santos vêm desde 2010, e no próximo ano completaremos 4 anos de “ideias”, mas sem estádio.

Sem uma nova arena multiuso, o Santos se enfraquece, e é passado para trás por seus rivais e pelos demais clubes brasileiros que, além de ganharem mais dinheiro da Globo, multiplicarão seus lucros com torcida e eventos.

Nos grandes clubes europeus, a renda do clube com a venda de ingressos representa cerca de 1/3 da receita total de um clube.

Um clube do tamanho do Santos não pode simplesmente ignorar isso, e manter-se como está.

A diretoria estagnou: não há nada de concreto sobre uma nova arena do Santos.

PacaembuApenas sonhos, projetos, palavras, nada mais...

O caminho óbvio seria a reforma e utilização do Pacaembu como uma arena multi-uso.

Mas existem vários obstáculos a isso, a começar pelo fato que o estádio é tombado, e várias partes de sua fachada não podem ser alteradas, o que inviabiliza algumas obras.

Além do mais, como se trata de patrimônio público, eventual compra do estádio dependerá de licitação, procedimento bastante demorado.

Como se não bastasse, há uma forte união dos moradores vizinhos ao Pacaembu em uma associação de moradores, que impede a realização de eventos no estádio após a meia noite.

Com a palavra, Odílio Rodrigues, presidente do Santos, em entrevista ontem ao jornal Estadão:

- Eu penso que na realidade do futebol não dá para os clubes grandes ficarem sem arena. O match day (dia do jogo, em inglês) hoje é uma receita importante de qualquer clube de futebol. O Santos, terminado a Copa do Mundo do ano que vem, dos grandes talvez seja o único a não ter uma arena. O Santos deseja uma arena, é um time grande que tem sete milhões de torcedores e tem que ter visão de time grande. Tem que estar à frente do tempo e acompanhar o tempo.

- O Comitê de Gestão quer uma arena, mas o Santos não tem um terreno para arena. Seria na região? Nós participamos de dois estudos de arenas na região. Mas na hora que você vai fazer o plano de negócio, não fecha. Hoje você não depende só da arena. É preciso ter a arena e o entorno para sustentar. O investimento é alto e não se conseguiu uma taixa de retorno suficiente para atrair o investidor. Hoje existe a possibilidade. O Santos quer uma arena em São Paulo. A nossa maior torcida está em São Paulo. O Santos tem que estar próximo da sua torcida.

- A Vila é nosso estádio, nossa casa, nossa sede. Vamos fazer uma reforma na Vila, que é um estádio bonito. Vamos fazer um restaurante temático, vamos ampliar o memorial. A Vila passa a ser um espaço para eventos menores e nós vamos jogar em São Paulo.

OPINIÃO. O ideal daqui para frente, na minha opinião, seria a utilização alternada da Vila Belmiro e do Pacaembu.

Meio a meio.

Um jogo na Vila Belmiro e outro no Pacaembu.

Todos os clássicos na Vila Belmiro (Corinthians, São Paulo e Palmeiras).

E jogos contra os outros grandes alternando Vila e Pacaembu, metade na Vila e metade no Pacaembu (Flamengo, Fluminense, Vasco, Botafogo, Atlético/MG, Cruzeiro, Grêmio e Internacional).

Mas isso deve ser definido antes do início do Campeonato Brasileiro, e não depois, às pressas, como está sendo feito este ano.

Quanto à reforma, o ideal seria reformar a Vila Belmiro, aumentar sua capacidade, e chegar a um acordo com a prefeitura de São Paulo e com a associação dos moradores locais para a aquisição em definitivo do Pacaembu.

Afinal, após 2014 a prefeitura terá nas mãos um elefante branco, que, sem receber jogos, dará grande prejuízo à cidade.

Uma coisa é certa: o Santos precisa agir, e rápido.

Vila Belmiro 2

25 comentários :

  1. Eu acho que o Santos tem de esperar a licitação do Pacaembu que provalmente será depois da copa por causa que o Itaquerão e o Palestra já estavam prontos e o São Paulo vai reformar o Panetone e não usa o ''Paca'' de jeito nenhum só usa a Arena Barueri

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade! Mas o Pacaembu tem grandes problemas, como a impossibilidade de abrigar grandes shows, o que traria um grande prejuízo ao Santos...

      Excluir
  2. Leandro sou santista com muito orgulho o santos f.c precisa de uma arena nova com o passar dos anos santos creçeu bastante e sua torcida apaixonada santos precisa de um estádio a altura da sua historia o corinthias o palmeiras e são Paulo estão bem a frente acorda diretoria do santos e hora de pensar grande o nosso santos e grande demais não querao o Pacaembu o corinthians usou muito esse estádio e porque que o santos tem que ter uma arena a altura da sua estória Pacaembu sendo do santos mancha o santos e as outras torcidas irão tirar onda dos torcedores do santos alegando que não tivemos capacidade para fazer uma nova arena diretoria acorda por favor salve a todos torcedores do glorioso santos f.c abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pacaembu ou Nova Arena, o Santos precisa, e rápido, de um estádio à altura de sua história!

      Excluir
    2. alex kuhn apoio voçe santos e grande e sua historia e linda mereçemos uma arena nova urgente um grande abraço fica com deus

      Excluir
    3. Valeu cara, agradeço o apoio!

      Excluir
  3. O Santos por toda a história que possui deveria vender a área da Vila Belmiro para iniciar a construção de uma Arena para encarar em igualdade de condições. A Vila tem história, mas deve ficar na história. Santos no século XXI urgente!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se vender a Vila Belmiro trouxesse dinheiro suficiente para pagar integralmente uma nova Arena, estou plenamente de acordo!

      Excluir
  4. o santos esta ficando para tras enquanto Corinthians tem sua nova arena e palmeiras também tem a sua eo são Paulo também eo santos como e que fica o santos e time mundial e a sua torcida apaixonada precisa de uma arena nova a sua altura para representar a sua torcida que e gigantesca o problema e que a mídia não mostra mas e realidade arena nova urgente abraços a toda nação santista

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A verdade, meu amigo, é que a mídia está esquecendo e apequenando o Santos. Neymar trouxe de volta a mídia ao Peixe, mas depois dele, fomos esquecidos pela grande imprensa. Um novo estádio é essencial para que possamos nos colocar à altura dos outros grandes clubes do futebol brasileiro, ou afundaremos em um melancólico esquecimento...

      Excluir
  5. Segue projeto de 2 alunos da USP:

    http://issuu.com/gabriela.haddad/docs/tfg_gabriela.haddad

    NOVO ESTÁDIO DO SANTOS FUTEBOL CLUBE
    Gabriela Affonso dos Santos Haddad
    Fábio Mariz Gonçalves

    A Vila Belmiro, como é conhecido o Estádio Urbano Caldeira do Santos Futebol Clube, não possui as condições necessárias para atender às atuais demandas do clube paulista, uma vez que apresenta problemas com relação à sua capacidade, circulação, segurança e até mesmo implant¬ação. Tendo em vista a importância de edifícios desse porte, o projeto de ampliação do estádio visa atender às demandas do clube, melhorando seu funcionamento, sua relação com a cidade e qualificando seu entorno. É importante ressaltar que o projeto não pretende construir estádio para a Copa do Mundo de 2014, mas tenta atender às principais recomendações da FIFA, que foram analisadas criticamente. Sendo assim, foi elaborado um programa de necessidades que concilia as exigências da FIFA com as necessidades do clube, tendo em vista que um investimento dessa grandeza não pode resultar em complexo subutilizado.

    No começo do trabalho, eram quatro os possíveis caminhos de intervenção: a reforma do edifício existente, a ampliação da capacidade do estádio no seu terreno atual, a construção de um novo estádio ampliando o terreno (através da compra de imóveis vizinhos e de mudanças no sistema viário), ou a construção de um novo estádio em outro terreno. Uma vez que o estádio nunca teve um único projeto e foi crescendo conforme necessidades e disponibilidade de recursos do clube, o edifício existente não apresenta grande valor arquitetônico. Além disso, entendeu-se ser mais interessante, como exercício deste trabalho final de graduação, também desconsiderar o primeiro possível caminho de intervenção (a reforma do edifício existente) e começar projeto “do zero”. Ampliar a capacidade do estádio sem aumentar a área do terreno não é um caminho interessante por resultar, inevitavelmente, em uma solução bastante verticalizada (o que traz mais impacto para o bairro e agrava os problemas anteriormente citados). Uma vez que não é o estádio que possui carga histórica e simbólica, mas sim o lugar, o bairro santista Vila Belmiro, a terceira hipótese (construção do novo estádio considerando a compra de terrenos vizinhos) parecia, a princípio, ser o caminho mais adequado. Porém, o estudo do entorno do edifício atual levou-me à conclusão que o mais interessante seria mudar o local do equipamento.


    O terreno escolhido para projeto fica a cerca de um quilômetro da Vila Belmiro, no bairro Jabaquara, e apresenta algumas qualidades do ponto de vista do que eu buscava desde o início para o projeto. Em primeiro lugar porque, por ser menos consolidado que a Vila Belmiro seria de mais fácil aquisição e comportaria melhor um equipamento do porte de um estádio. Além disso, a paisagem já era algo que se buscava incorporar ao projeto quando pensado na Vila Belmiro e a possibilidade dela ser de fato parte do projeto foi decisiva na mudança do terreno. E, finalmente, nessa região está o atual Centro de Treinamento Rei Pelé, do Santos, e, com a mudança do terreno, foi possível pensar em um verdadeiro complexo do Santos com, além do estádio, o Centro de Treinamento (a ser utilizado pelas várias modalidades do clube: futebol, futsal, vôlei), o hotel para concentração dos jogadores profissionais e alojamento das categorias de base, e todo o setor administrativo do clube.

    O novo estádio do Santos Futebol Clube foi concebido buscando tirar partido da paisagem que o rodeia e ao mesmo tempo valorizá-la.
    A torcida está dividida em três setores principais (arquibancada inferior, arquibancada superior e camarotes) e a capacidade total do estádio projetado é de 41.191 pessoas, todas sentadas.

    ResponderExcluir
  6. Li uma parte do projeto! Parece interessante. No entanto, para que esse projeto específico funcionasse, muitas casas de um bairro inteiro teriam que ser desapropriadas, o que não me parece convencional para o Santos. Eu sugiro uma troca: a Vila Belmiro trocada por todo o espaço da Portuguesa Santista, que é no mínimo o dobro do tamanho total da Vila Belmiro, para que, na quele terreno, somando estacionamento, estádio e área social, fosse construído um mega estádio, no mínimo o dobro do tamanho da Vila Belmiro, de acordo com os padrões modernos de qualidade. Que tal?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o ideal é q arena tivesse no min.50.000 lugares e ñ 32.000.o q ta faltando pro santosfc iniciar a construção da nova arena?

      Excluir
    2. A TORCIDA DO SANTOS NA BAIXADA SANTISTA É DE CERCA DE 400 MIL TORCEDORES, AO PASSO QUE NA GRANDE SÃO PAULO É DE ALGO COMO 1.800.000 MIL TORCEDORES, O PUBLICO MEDIO DE JOGOS NA VILA É DE 5 A 6 MIL TORCEDORES POR JOGO..NA PACAEMBU CERCA DE 17 A 18 MIL POR JOGO..ENTÃO SE EXISTE ESSA INSISTENCIA DE FAZER ARENA EM SANTOS..É FUNDAMENTAL QUE SE TRABALHE PARALELAMENTE AO PROJETO COM UMA AMPLA PESQUISA JUNTO AOS SOCIOS QUE RESIDEM NA GRANDE SÃO PAULO..EU PENSNADO SEMPRE NO SANTOS A VIDA TODA DESISTI DE LUTAR CONTRA O PROVINCIANISMO..ENTÃO ACREDITO QUE TENHO QUE UNIR FORÇAS COM OS ...."SANTOS PARA SANTOS"...A ESTRATÉGIA BASICAMENTE SERIA VIABILIZAR A VINDA DE SÓCIOS TORCEDORES E TORCEDORES DA GRANDE SP PARA OS JOGOS NA NOVA ARENA....PARA COM OS TORCEDORES DE SANTOS VIABILIZAR UMA ARENA PARA 41.500 MIL LUGARES ( FINAL DE LIBERTA)...QUARENTA MIL ASSENTOS PARA SANTISISTAS E 1 500 LUGARES TIPO GERAL PARA TORCIDAS VISISTANTES..AS IDEIAS PARA TANTO VÃO DESDE UMA EVENTUAL ASSOCIAÇÃO COM A ECO VIAS PARA QUE TORCEDORES DA GRANDE SP PUDESSEM CADASTRAR PLACAS DE AUTOS QUE TERIAM DESCONTOS SIGNIFICATIVOS DE 4 HORAS ANTES A 3 HORAS DEPOIS DO JOGO NO PEDAGIO A ONIBUS E VANS QUE PARTIRIAM DE DOIS PONTOS " MAIORES" DA GRANDE SP....ESTAÇÕES SANTOS IMIGRANTES E JABAQUARA..E MAIS UNS 5 A 6 PONTOS "MENORES"...COMO ESTAÇÕES CENTRAIS DO ABCD , OSASCO, GUARULHOS ...E ESQUEMA PARA RECEBER ESTES COLETIVOS EM ALGUM LOCAL PROXIMO A NOVA ARENA...TENATR TRAZER DA GRANDE SAMPA TIPO 4 MIL TORCEDORES ( CARROS, ONIBUS E VANS ) EM JOGOS PEQUENOS ATÉ 16 MIL EM CLASSICOS GRANDES ..ESSE PUBLICO MEDIO DE 10 MIL TORCEDORES A MAIS PODERIA VIABILIZAR O PROJETO SE CONSEGUIRMOS TRAZER MAIS 10 MIL NA MEDIA DA BAIXADA POR JOGO..SEM ISSO NÃO EXISTE CHANCE DE VIABILIZAR NADA ALÉM DE UMA REFORMA NA VILA QUE SERIA UMA SOLUÇÃO MEIA BOCA.

      Excluir
  7. quando esta arena vai ta pronta? ate o nautico tem uma arena isso é uma vergonha pro santos com toda a historia deste grande clube.

    ResponderExcluir
  8. Otima materia, como sempre, muito bem detalhada. Bom, ja tenho a minha opinião formada, concordo sim em vencer a licitação do Pacaembu e reforma-lo, se tiver isolamento acústico não sera problema os shows, e tambem concordo com a alternação, afinal, não podemos largar nossa primeira e verdadeira casa. faria todos os classicos e jogos contra alguns grande no Pacaembu para gerar renda, mas em jogos fracos do Brasileirão, e na maioria do Campeonato Paulista utilizaria a vila. Mas sempre em preferencia o Pacaembu para classicos e finais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Derick leia esta matéria que escrevi recentemente, sobre a Vila Belmiro e a alternância dos estádios: http://www.analisesdosantos.com.br/2014/03/vila-belmiro-pequena-demais-para-o.html

      Excluir
    2. Eu li essa matéria e como sempre muito boa e muito bem detalhada. Bom, para começar, o Santos esta sendo ultrapassado pelos outros tres grandes clubes de São Paulo, antes, riamos do Corinthians, que não tinha casa, e hoje? São eles que nos zoam hoje, pois eles tem uma casa maior e melhor, isso é uma vergonha, a vila belmiro não suporta mais a grandeza do Santos, é inadmissível, ver clubes como o Figueirense(sem desrespeitar o clube) tendo maior renda e publico, temos sepre que nos contentar com a velha e charmosa Vila Belmiro. Minha Ideia? Minha ideia é que, quando o Santos tiver em melhores condições financeiras, e com uma diretoria mais competente e que pense no torcedor, contrua uma arena no ABC paulista, lugar onde tem terrenos, e que fica meio perto de Santos e colada na Capital, mas uma arena bonita e grande, do tamanho do Santos, em que o torcedor possa ficar confortavel, e tenha acessibilidade, e quando tiver essa arena, tranformar a vila num museu, mas que mantenha o campo, para que, de vez em quando, receba jogos de menores expressões, e enquanto isso não acontece, que tenha um revezamento entre Pacaembu e Vila Belmiro, para que gere mais renda e Publico, tem jogos em que o Santos tem saido no prejuizo jogando na Vila. Alex, veja, são tem aproximadamente 500 mil santistas, mas imagine, todos os torcedores de Santos ja devem ter ido ver jogos, fica um negócio repetitivo, então tem que trazer a Arena e seus jogos para um lugar onde muita gente ainda não viu o Santos jogar, ou seja, a capital, la em Santos a torcida é meio chata, vai no estadio dependendo da situação do clube, e a Vila não é mais aquele inferno de antes, ela elitizou, ou seja, perdeu as gerais, sem pressão no adversario, cade a graça de interagir? Se eu tivesse a oportunidade, pediria ao odílio que não estrague nosso sonho, que não faça qualquer projeto meia boca para a nova arena, sabe por que? Por que o Santos é um clube gigante, e por isso, merece um estadio, ou arena, que seja compatível com sua glória. Mas uma coisa é certa, esse problema da Arena precisa de solução, e rapido.

      Excluir
    3. Concordo Derick! Mas uma coisa precisa ser considerada: jogar em São Paulo também é novidade para o torcedor da capital, por isso que ele geralmente comparece quando o Peixe atua por lá. Mas e quando isso deixar de ser novidade? Aí entraremos no mesmo parafuso de hoje na Vila Belmiro. Acho que o problema da falta de comparecimento nos estádios não é tanto a "falta de novidade", mas sim outros fatores como: a baixa qualidade técnica dos jogos, o baixíssimo conforto dos estádios (em um dia de chuva, a vontade de ir à Vila é zero), a falta de segurança, a falta de um bom futebol...

      Excluir
    4. Ou seja, apesar de, segundo o LAOR, a Vila ser um estadio-Boutique, a vila não tem cobertura, apesar de ter cadeiras, não são cobertas, como assim? Nós pagamos caros pelos ingressos e tomamos chuva pra ver um jogo ruim? Isso explica o Baixo publico, Na final da copa do Brasil eu ja havia me decepcionado, a diretoria é cega de mais para enxergar isso, deixa ser levada pela tradição da Vila, o torcedor esta cansado, mas quem se prejudica com isso é o lucro que há com as partidas. Nunca fiquei feliz desde quando acabou a geral do atual Setor Visa eu perdi a esperança, aquela geral atras do gol, que a torcida infernizava a vida do goleiro, virou um camarote com no maximo 60 lugares! ou seja, antes, eu apoiava o Pacaembu, mas vejamos: Se for para realizar nosso sonho que seja algo muito bem feito, então, a OAS pode até reformar, mas teremos que pagar em parcelas, fora que depois o Pacaembu seria devolvido a São Paulo, sendo assim, pagariamos 300 milhões para ficar por vinte ou trinta anos com um estadio, mas não é melhor gastar um pouco mais para fazer algo nosso que dure para sempre? Claro, mas ai esta, enquanto que a diretoria construa essa arena, use o Pacembu e a Vila, alternando, agora que ja ferrou com a Vila, fazem uma reforma para colocar cadeiras em tudo, mas não quero que o nosso sonho de uma arena totalmente moderna e grande seja um projeto meia boca em que o Santos sairia perdendo. Qual a unica vantagem do Pacaembu? Simples, ele é bem localizado, mas quais as desvantagens? Não daria para fazer shows, não seria nosso, e não teria nosso nome na fachada, isso é extremamente ridiculo! Falando como um santista completamente apaixonado, eu prefiro sofrer mais uns 3 ou 4 anos com a vila, para que tenhamos nossa arena muito bem feita, com a gestão do Odílio essa Arena não sai, mas qualquer santista de verdade quer uma arena( Não ofendendo aos que apoiem o Pacaembu), e qualquer presidente que torça de verdade pro Santos, fara nosso sonho virar realidade, mas, antes, queria pedir que não estraguem mais a vila, ela esta pequena e é motivo de zoação, ao proximo presidente, que construa nossa arena, ou tome providencias, um clube como o Santos não pode ficar para trás, e cada vez mais, o torcedor vai se afastando, tanto pela baixa qualidade dos jogos como o local onde eles são feitos, uma sugestão. o Santos tem uma grande torcida em Londrina, por que não fazer alguns jogos lá. E outra consequencia da Vila, a vila ta tão pequena, que daqui a uma semana e meia observemos o Classico Alvinegro, qual sera o Publico? Meu palpite, o de sempre, aqueles meros 12 ou 13 mil pessoas para ver o maior classico do Pais. Vergonhoso. Abraços Alex.

      Excluir
  9. se queremos uma arena que seja bem pensada, ultil confortável com arquibancadas procimas ao gramado de arquitetura imvejavel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato! E coberta da chuva... ajudaria bastante.

      Excluir
  10. os rivais ficam tirando sarro da gente so pq o santos tem a vila belmiro q é mto pequena...ta na hora de construir um estadio do tamanho do santos...gigante..o estadio nao precisa ser em Santos ou em Sao paulo o estadio tem que ser entre essas cidades..tem q ter pelo menos uns 45 mil lugares..

    ResponderExcluir
  11. tem que tombar e construir outra em cimado terreno ja que reformar nao vai adiantar nada..

    ResponderExcluir