Arouca e a burrice sem limites

Arouca
foto: Ricardo Saibun/Divulgação Santos FC

Vender um bom volante para procurar outro volante?

Burrice pura.

Não existe outra palavra para descrever o que parece pretender a diretoria santista.

Vender Arouca.

O portal Globoesporte ventilou recentemente essa possibilidade, tendo em vista que o clube, apesar de bem servido de volantes (Arouca, Cícero, Alison, Alan Santos, René Júnior, Lucas Otávio), estaria à procura de outros volantes (Jucilei e David, do Goiás).

Junto a isso, surgiu o recente interesse do Corinthians em Arouca, que pretenderia pagar R$ 8 milhões por sua contratação, cedendo algum atleta ao Peixe.

Arouca tem contrato com o Santos até dezembro de 2016.

Jogou 210 partidas, marcando 2 gols (um deles na final do Campeonato Paulista de 2011, contra o Corinthians).

Especulou-se ainda que Arouca poderia ser usado como moeda de troca para a contratação do centroavante Leandro Damião, o camisa 9 do Internacional que viveu uma péssima temporada em 2013, marcando apenas 5 gols durante todo o Campeonato Brasileiro.

O que a diretoria não entende: não se trata de perder Arouca, mas sim de perder um ídolo para o maior rival.

Arouca é um dos únicos remanescentes daquela geração de 2010, que encantou a torcida santista e o Brasil.

Não há motivos para vendê-lo.

Temos os melhores volantes do Brasil.

Começar a vendê-los para iniciar uma nova busca por volantes é burrice.

O clube está sem dinheiro para contratar? Parem de pagar os altos salários dos ultrapassados Durval, Léo, Marcos Assunção e Renato Abreu! Não contratar um treinador caro também ajuda!

Precisam vender alguém? Vendam David Braz! Vendam Galhardo! Vendam Willian José! Vendam Neílton!

Arouca não!

(Exceto se essa for a vontade do atleta, o que me parece bastante improvável. Se for, o Santos deve proceder da seguinte forma)