Oswaldo de Oliveira: bem vindo ao Santos FC!

Oswaldo de Oliveira no Santos FC


A diretoria acertou ao contratar Oswaldo de Oliveira?

Eis a grande questão.

Para ajudar a respondê-la, tentarei fazer aqui a análise mais completa possível do trabalho deste senhor de 63 anos.

Vamos começar pelo começo.


Histórico

Oswaldo de Oliveira iniciou sua carreira em 1999, no Corinthians, ano em que conquistou o Campeonato Paulista e posteriormente o Campeonato Brasileiro.

No ano seguinte, levaria o clube a ser campeão do contestado torneio de verão Campeonato Mundial de Clubes.

Em 2000, contratado pelo Vasco da Gama, conduziu o clube às finais da Copa João Havelange e da Copa Mercosul, saindo do clube antes mesmo da decisão, em razão de uma briga com Eurico Miranda.

No ano de 2001, já no Fluminense, seria semifinalista do Campeonato Brasileiro.

Em 2002, treinando o São Paulo, fez excelente campanha no Brasileiro, terminando na 1ª colocação, mas caindo no mata-mata diante daquele fantástico esquadrão do Santos, de Alex, Léo, Elano, Diego e Robinho.

Em seguida, colecionou passagens apagadas por Flamengo, Corinthians, Vitória e Santos, indo parar no Catar em 2005 (para ganhar dinheiro, lógico).

No Campeonato Brasileiro de 2006, mais uma passagem apagada pelo Cruzeiro.

No mesmo ano, assumiu o Fluminense e deixou a equipe na 5ª colocação no Brasileiro. Após sua saída, o time despencou e se livrou do descenso na última rodada.

Em 2007, indicado por Zico, foi contratado pelo Kashima Antler, clube japonês, clube no qual se consagrou, conquistando 3 Campeonatos Japoneses, 2 Copas do Imperador, 2 Supercopas Japonesas e 1 Copa da Liga Japonesa.

Após o sucesso no país do sol nascente, Oswaldo retornou ao Brasil, onde, em 5 de dezembro de 2011, seria anunciado treinador do Botafogo para 2012.

Com o Botafogo, sagrou-se vice-campeão do Campeonato Carioca, após vencer a Taça Rio, no ano de 2012.

No Brasileiro de 2012, fez boa campanha com o fraco time do Botafogo, levando-o à 7ª posição (2 à frente do Santos, 6º colocado e há época comandado por Muricy Ramalho).

Em 2013, mantido como técnico do Botafogo, conquistou a Taça Rio e a Taça Guanabara, sagrando-se direto campeão carioca.

Fez ainda um excelente trabalho no Campeonato Brasileiro, garantindo a 4ª colocação e a provável vaga na Copa Libertadores da América com um time apenas mediano.


Méritos de Oswaldo

Além dos títulos estaduais conseguidos com o fraco time do Botafogo, além da vaga para a Libertadores, Oswaldo teve como maior mérito lançar meninos da base botafoguense.

Com ele, os seguintes atletas da base ganharam reais oportunidades no time profissional: Dória, Gabriel, Jadson, Sassá, Gegê, Vitinho e Hyuri.

Dória, hoje, é considerado uma das maiores promessas para a zaga no Brasil.

Vitinho fez tanto sucesso e tão rapidamente que já foi negociado.

Gegê e Hyuri foram também fundamentais nessa reta final de Brasileiro.

Em resumo, Oswaldo sabe trabalhar com a base e dar oportunidade para os garotos.

Eis um grande mérito seu.

Oswaldo também dá ao seu time características ofensivas.

Para exemplificar, no Campeonato Brasileiro de 2012, o Botafogo teve o 3º melhor ataque (60 gols), mesmo tendo terminado o campeonato em 7º lugar.

No Brasileiro de 2013, levou o clube ao 4º melhor ataque da competição (55 gols), terminando com a 7ª melhor defesa.

Oswaldo de Oliveira no Santos FC


















Passagem pelo Santos em 2005

Eu, pessoalmente, não lembro de como o alvinegro da Vila jogava com Oswaldo no comando.

Em 2005, Oswaldo comandou o Santos durante o Campeonato Paulista, onde fez boa campanha (em 16 jogos, 9 vitórias, 4 empates e 3 derrotas), mas não se classificou para a fase final do torneio, o que levou à sua demissão.


Salário alto

O salário de Oswaldo de Oliveira é alto, de R$ 400 mil mensais.

Não acho que o treinador esteja à altura de receber um salário de tamanho porte.

R$ 200 mil estaria excelente, e olhe lá...

O custo-benefício compensa?

Só saberemos após os resultados dentro de campo.


Análise Tática

Oswaldo utilizou no Botafogo durante 2 anos o esquema 4-2-3-1.

Seu time funcionava da seguinte forma:
- 1 volante mais preso, e outro liberado para atacar.
- 1 meia armador central (Seedorf), 1 meia aberto pela esquerda e 1 meia aberto pela direita
- 1 centroavante (Rafael Marques)

Nos ataques do time carioca participavam todos os meias e o centroavante, em um total de 4 jogadores.

Os laterais pouco subiam para apoiar.

Ao atacar, o time de Oswaldo utilizava frequentemente da troca de posições, em que os meias e centroavante se revezavam em suas posições para confundir a marcação adversária.

Fonte: site "Esquemas Táticos"


Ao defender, o Botafogo se montava no 4-4-1-1, em que os meias abertos pelas pontas voltavam, para compor a segunda linha de 4 com os volantes, e um meia central ficando à espera da sobra, juntamente com o centroavante, mais adiantado, para armar contra ataques.





















À frente do Santos, é provável que Oswaldo de Oliveira adote o seguinte esquema, com Willian José de centroavante, na falta de um melhor:

Movimentação ofensiva em amarelo
Movimentação defensiva em vermelho







CONCLUSÃO

Oswaldo não é nenhum treinador excepcional, mas também não é o fim do mundo.

É sim, um bom treinador, que vem de um bom trabalho no Botafogo.

Com ele, podemos esperar, no máximo, o título paulista e a vaga na Libertadores de 2015.

Não sou a favor da vinda de Oswaldo, por ser um treinador comum (o menos pior).

Mas os fatos mostram que não deverá decepcionar no Santos.

Bom, de qualquer forma, boa sorte Oswaldo!

Avante Peixe!

E você, torcedor? O que acha de Oswaldo no comando do Peixe em 2014? Comente!