Santos 2 x 1 Palmeiras: show dos meninos da Vila

Thiago Ribeiro marca contra Palmeiras


Acertei a minha aposta: os meninos da Vila deram show.

Jogando o clássico paulista com 6 reservas (Neto, David Braz, Bruno Peres, Alison, Alan Santos e Rildo), Oswaldo de Oliveira ousou, se precaveu, e acertou.

Um Santos ofensivo massacrou o Palmeiras no primeiro tempo,

Aos 24, Geuvânio cobrou um escanteio perfeito na cabeça certeira de Neto, para o fundo das redes.

Aos 35, novamente Geuvânio lançou de forma espetacular e precisa para Thiago Ribeiro ampliar: Santos 2 x 0.

Durante todo o primeiro tempo, vimos um time ofensivo, brigador, pegador, que corria muito e vivia de ataque.

No segundo tempo, a equipe cansou: vi vários jogadores "mortos" em campo, como Gabigol, e outros sentindo cãibras, como Alison.

Por conta disso, vimos um Palmeiras mais perigoso, assustando o Peixe ao atacar.

Aos 43 do segundo tempo, o susto: o ex-santista Alan Kardec marca o primeiro gol palmeirense, deixando o jogo tenso até o final.

O árbitro, para ajudar, ainda deu 5 minutos de acréscimo.

Mas no final, justiça: a 8ª vitória seguida do Santos na Vila Belmiro, e sua 11ª vitória seguida como mandante.

A respeito dos jogadores, alguns aspectos interessantes e outros bizarros.

Começando pelo fato de David Braz, sim, ele mesmo, ser um dos destaques do jogo!

O zagueiro reserva do reserva fez uma partida segura, aguerrida, colocando o dobro de vontade onde lhe falta técnica.

Ajudado por Alison e Alan Santos, que travavam o pipoqueiro Valdívia.

Geuvânio e Rildo brilhavam nas meias direita e esquerda, principalmente o primeiro, o grande destaque do jogo, ao lado de Aranha.

Aranha, o que falar de Aranha?

Para mim, hoje, é melhor goleiro que atua no futebol brasileiro, sem sombra de dúvida.

Vindo do Atlético/MG onde era 3º reserva e frangava muito sempre que atuava, firmou-se no Santos após a saída de Rafael, e hoje supera em muito o desempenho do ex-santista.

Defesas sensacionais no segundo tempo, com direito a uma espalmada de bola na trave, e um verdadeiro milagre no segundo tempo, cara-a-cara com o atacante palmeirense, são alguns dos pontos altos do goleiro santista na partida.

Bruno Peres deixava um corredor aberto para ataques palmeirenses pelo lado direito, apesar de chegar firme na marcação em várias oportunidades no primeiro tempo.

Eugenio Mena fazia uma partida regular, e nada mais.

Gabigol decepcionava, essa é a palavra.

Enquanto Neto e Thiago Ribeiro garantiriam com gols a vitória santista.

No fim, entraram Lucas Otávio, Lucas Lima e Diego Cardoso, que pouco tocaram na bola.

No final, apesar da pressão palmeirense, veio a justiça: vitória santista por 2 x 1, na Vila Belmiro.

Resultado que leva o Santos ao topo da classificação do Campeonato Paulista.

A campanha do Peixe é incrível: em 15 jogos, 11 vitórias, 3 empates e apenas 1 derrota.

Terminando essa fase como o melhor ataque da competição (39 gols em 15 jogos), terceira melhor defesa (16 gols sofridos) e melhor saldo de gols disparado (23 de saldo).

Caso a competição fosse por pontos corridos, sem mata-mata, o título já estaria nas mãos do Peixe.

Mas agora vem a difícil fase de mata-mata.

Começando pela perigosa Ponte-Preta, já nessa quarta, de noite, na Vila Belmiro!

Um empate, pênaltis, e a vaga pode escorregar pelos dedos... (mesmo mantendo a invencibilidade na Vila!)

Oswaldo foi esperto em poupar os titulares.

Entrarão inteiros e descansados contra a Ponte Preta.

O primeiro jogo decisivo da fase de mata-mata se aproxima.

O time de Oswaldo de Oliveira se mostra preparado para avançar de fase, passar pela semifinal e buscar o título.

Na quarta, voltam ao time titular Jubal, Arouca, Cícero e Leandro Damião.

Força máxima para avançar de fase.

E vamos avançar.

Pra cima deles Santos!