Santos 4 x 0 Ponte Preta - acrobacia e espetáculo

Santos 4 x 0 Ponte Preta


O Santos venceu com autoridade sua primeira partida da fase de mata-mata do Campeonato Paulista.

Ao contrário do São Paulo, eliminado nos pênaltis no Morumbi contra o Penapolense, o Peixe mostrou como se deve jogar em casa: vencendo e goleando.

Para vencer o frágil time da Ponte Preta (o qual achei que dificultaria a vida do Santos na Vila), o quarteto mágico funcionou, os volantes participaram e os zagueiros não falharam.

Zaga que foi uma grata surpresa na partida de ontem, com a entrada e grande atuação de David Braz, assumindo a titularidade no lugar de Jubal.

Neto não perde uma pelo alto, e ontem foi mais uma vez efetivo, não deixando espaço para os atacantes da Ponte Preta armarem e finalizarem jogadas.

Ao lado de David Braz, cujo desempenho vem crescendo a cada jogo (quem diria!), formaram uma bela dupla de zaga, bastante firme e segura.

O ponto negativo ainda é a insegurança de David Braz ao tentar carregar a bola sozinho até o meio de campo... fora isso, nota 7 para a dupla!

Falar de Aranha é chover no molhado: novamente ontem não comprometeu, passou segurança durante todo o jogo com defesas firmes e saídas do gol seguras.

Nas laterais, Cicinho e Mena fizeram partidas apenas regulares, sem grande destaque defensivo e ofensivo.

Os volantes viveram grande dia: Arouca fez uma partida regular - o que não é pouco - enquanto Ciço Furioso Cícero não desperdiçou o rebote na área da Ponte Preta, após escanteio cobrado por Geuvânio, que pode contabilizar mais uma assistência para o seu currículo.

No final do jogo, ao apagar das luzes, Cícero correu em direção à pequena área da Ponte e deu passe preciso para o menino Diego Cardoso marcar seu segundo gol com a camisa do Peixe.

No meio, Thiago Ribeiro foi importantíssimo defensivamente, cobrindo Eugenio Mena e garantindo menor exposição do time lá atrás.

Geuvânio novamente brilhou com boas jogadas, boa movimentação, e com um belo gol, o segundo do time na partida, após passe de bicicleta de Leandro Damião.

A estrela de Gabigol, por outro lado, estava apagada durante toda a partida.

Fora de sua posição original (centroavante), o menino não conseguia exercer a função de armador (que não deveria caber a ele).

Jogando de meia armador, Gabigol fracassou ontem e na partida contra o Palmeiras.

Tanto é verdade que, logo antes de ser substituído por Alison, pegou a bola na posição em que mais gosta (de centroavante, pegando a bola na frente da grande área, na cara do gol), fez o que sabe fazer melhor: chutar com precisão para o fundo das redes.

Oswaldo de Oliveira precisa perceber isso o quanto antes: Gabigol não rende como meia armador, e não pode mais jogar nessa posição.

A opção por Lucas Lima seria mais razoável, visto que é um meia armador nato, ou mesmo por Serginho, o meia-armador campeão da Copinha.

Honestamente, nesta altura do Campeonato, não acredito que Oswaldo mudará algo no time titular.

Até porque Leandro Damião, que precisa ser vendido, será eternamente titular como camisa 9, justamente a posição onde Gabriel mais rende...

Uma pena.

Só espero que Oswaldo perceba o erro e o conserte antes que seja tarde.

Voltando ao jogo, depois de Gabigol marcar, Alison e Alan Santos entraram para segurar o jogo até o final (este último no lugar de Thiago Ribeiro), juntamente com Diego Cardoso, o qual tentou bastante, errou bastante, e achou o seu gol, pintando o quatro no belo quadro da Vila Belmiro.

Sobre Leandro Damião, não mudo a minha opinião.

É um jogador grosso, tecnicamente limitado, trombador, que tem grande dificuldade para passar, cabecear e chutar.

Mas mesmo assim, a circunstância de jogar em um time excelente está aos poucos valorizando seu futebol, assim como um dia valorizou o do centroavante André, hoje encostado por aí.

Quanto a Damião, só espero que seja vendido logo para que Gabigol assuma seu posto de ofício: o de centroavante.

Até porque, hoje o Santos já deve mais de R$ 42 milhões por Damião...

Só para exemplificar: até agora Damião anotou apenas 4 gols, enquanto Thiago Ribeiro marcou 6 gols, Cícero 7, Geuvânio 7 e Gabigol 7.

Tudo bem que Damião só começou a jogar depois, mas mesmo assim, insisto, não é um bom jogador...

Espero que passe a jogar mais bola para ser vendido logo.

Em resumo, essa foi a história da vitória do Santástico ontem, na Vila Belmiro.

Peixe que agora enfrentará o Penapolense (aquele mesmo que goleou o Santos por 4 x 1) na semi-final do Campeonato Paulista.

Mas agora o jogo será na Vila Belmiro.

Estádio onde o clube conquistou 9 vitórias em 9 jogos neste Campeonato Paulista.

Com 12 vitórias seguidas como mandante, o Peixe caminha firme rumo ao título.

Na Vila Belmiro, a história é outra.

Se lá eles venceram por 4 x 1 com um jogador do Santos expulso, aqui será 4 x 0 Peixe...

(a minha análise da citada vitória da Penapolense pode ser vista aqui)

O time do ex-santista Narciso é muito bem montado, perigoso, brigador e ofensivo.

Não esperem um jogo fácil na Vila Belmiro.

Mas esperem e torçam, como eu, pela classificação do Peixe.

PS: Palmas para quem cuida do gramado da Vila Belmiro, ontem absolutamente impecável, mesmo com a tempestade que caiu sobre Santos durante toda a tarde e noite de quarta-feira.