Vila Belmiro: pequena demais para o Santos

Vila Belmiro 2014


Em recente pesquisa realizada pelo Instituto Datafolha, a Vila Belmiro foi avaliada como apenas o 10º melhor (ou pior) estádio do Campeonato Brasileiro 2013.

Participaram da pesquisa jogadores, treinadores e integrantes de comissões técnicas dos 20 clubes que disputaram o Brasileiro do ano passado.

Os estádios melhor avaliados foram o Maracanã (9,4 pontos) e o Mineirão (9,4 pontos), com empate técnico.

Em seguida, Fonte Nova (estádio novo), Morumbi, Mané Garrincha (estádio novo), Arena Pernambuco (estádio novo), Arena do Grêmio (estádio novo), Pacaembu, Independência e só depois... a Vila Belmiro.

Analisando os dados, podemos concluir que no Top 10 encontram-se 6 estádios novo, no padrão FIFA.

Os 4 estádios velhos, ou tradicionais, são Morumbi, Pacaembu, Independência e Vila Belmiro.

A Vila Belmiro, como se viu, ficou atrás desses 3 (o Morumbi recebeu 9, e a Vila 8,1).

Muitos dirão: ah, mas avaliaram mal a Vila Belmiro porque os adversários costumam perder aqui.

Bobagem.

Se fosse assim, o Mineirão, onde o Cruzeiro venceu praticamente todos os jogos na temporada, não seria o estádio melhor avaliado.

Um estádio novo, moderno, como o Mineirão, é capaz de atrair mais público, e com isso mais renda para o clube, agregando a beleza de um estádio cheio ao espetáculo do futebol.

Diante dessa pesquisa, podemos concluir duas coisas:

1º - O Santos precisa reformar, ou cuidar melhor, da Vila Belmiro.

2º - O Santos precisa, com urgência, investir na construção de um novo estádio, seja na Baixada Santista ou em São Paulo (mantendo, obviamente, a Vila).

Como já disse em outro post, é extremamente preocupante o fato do Santos, até agora, não ter iniciado a construção de uma nova Arena, para revezar com a Vila Belmiro.

O Santos corre sério risco, com isso, de ser deixado para trás em todos os aspectos pelos 3 grandes da capital, que irão contar com estádios novos (Corinthians e Palmeiras) ou reformados (São Paulo).

Sem um estádio novo, o Peixe perde a presença da torcida, a renda e a exposição na mídia.

O despertador precisa tocar logo na Vila Belmiro.