Diego não vem

Diego não vem para o Santos.

"Tenho muito respeito pelo Santos, mas, nesse momento, acredito que seja difícil pelas possibilidades que tenho aqui. Ficar na Europa é uma oportunidade que valorizo profissionalmente e pessoalmente. Mas sempre terei um carinho muito grande pelo Santos".

A esperança acabou.

Diego não virá.

Pelo menos não agora.

Adiemos para 2015 a chance de montar novamente um time competitivo.

Diego, assim como Robinho, não voltarão tão cedo.

O ex-camisa 10 santista tem apenas 29 anos, acaba de ser campeão espanhol pelo Atlético de Madrid, clube com o qual disputará em poucos dias a final da Liga dos Campeões.

Está valorizado no mercado internacional, tornando impossível para o Santos competir com os endinheirados clubes europeus.

Apesar do Santos ter-lhe proposto de R$ 600 mil a R$ 800 mil mensais de salário, de acordo com as especulações da imprensa.

A não-vinda de Diego, no entanto, será boa para o clube financeiramente.

Afinal, eu já vinha me perguntando como o Santos pretendia pagar um salário astronômico desses a um só jogador se não consegue nem pagar os menores salários sem atrasos, como ocorreu recentemente na fase final do Campeonato Paulista?

Diego, como bom santista que é, teve ainda a decência de telefonar ao clube do coração para confirmar que, neste momento, escolheria permanecer atuando no futebol europeu.

Mas, se mais tarde resolver voltar para o Brasil, será certamente para o Santos, nas palavras do próprio Diego, confirmadas pelo presidente santista Odílio Rodrigues.

Sonhamos com Diego e Robinho no auge.

Acordamos com Elano e Renato em fim de carreira.

Sonhar não custa nada.

Mas a realidade arde.