Santos 0 x 0 Flamengo - deu sono

Santos 0 x 0 Flamengo - deu sono

Após 4 partidas disputadas como mandante, o Santos segue sem vencer.

Jogando "em casa", soma 3 empates e uma derrota.

Ontem, o Peixe chegou ao seu terceiro 0 x 0 seguido na competição, de um total de 5 empates em 7 jogos.

O Santos de Tite Oswaldo de Oliveira não consegue render o esperado.

Sem Cícero então, que marcou 2 gols nos últimos 2 jogos, a coisa piora de vez.

(Cícero não atuou ontem pois, caso entrasse em campo, completaria seu 7º jogo pelo Campeonato Brasileiro, impossibilitando que atuasse novamente por outro clube neste campeonato, tornando sua venda inviável).

Com 7 reservas em campo - 2 defensores, o lateral-esquerdo, 1 volantes e 3 atacantes - o jogo deu sono.

Do péssimo futebol apresentado, salvaram-se apenas Aranha, Cicinho (que saiu machucado no primeiro tempo), Renato e Lucas Lima.

Só.

David Braz não reeditava suas melhores atuações, da mesma forma que Jubal mostrava seu fraco futebol (impossível ser superior ao de Neto).

Zé Carlos é excelente como ala, mas péssimo como lateral, pois não sabe marcar (Oswaldo precisa orientá-lo).

Arouca fez péssimo jogo, do começo ao fim.

Geuvânio nem parecia a Revelação do Campeonato Paulista, mas sim um jogador comum, bastante nervoso e intimidado, tanto que conseguiu ser expulso (ainda que injustamente) no final do confronto.

Victor Andrade era um dos únicos que mostrava vontade e determinação para jogar futebol, sem se omitir do jogo, demonstrando extrema raça, mas sem nenhuma técnica.

Stéfano Yuri então, nem pegou na bola.

E Bruno Peres, que entrou no segundo tempo, não havia sido vendido? Muito estranho...

O jogo de ontem, assistido de baixo de chuva por heroicos 7.193 torcedores, para uma renda pífia de R$ 125.165, foi um tapa na cara daqueles que defendem que o time do Santos deve ser formado unicamente por meninos da base.

Lá estavam eles, em campo, e aqui estamos nós, sofrendo na brilhante tela de uma televisão.

Mas falemos das poucas boas atuações de ontem.

Aranha fez o básico e não comprometeu.

Cicinho estava bastante ativo no primeiro tempo, até sofrer uma lesão e sair de campo.

Renato tentava dar calma e consciência na saída de bola santista, naquela 1ª transição, evitando os chutões, mas, com companheiros em péssimo dia, não foi suficiente para dar ânimo ao time.

Lucas Lima, de todos os homens de frente, se salvou, com boa organização do jogo a partir do meio de campo, várias tentativas de jogadas não concluídas em razão das péssimas atuações dos outros jogadores, e chutes a gol arriscados de média distância, os únicos lances de lucidez santista que levaram perigo ao gol do goleiro reserva Paulo Victor.

Choveu? Choveu.

E daí?

As gotas d'água também caíram sobre a cabeça dos flamenguistas.

A chuva não pode ser usada como desculpa para esse empate medonho.

Com isso, o Santos segue sem vencer em casa após seu 4º jogo, em que soma 3 empates e 1 derrota, um tenebroso desempenho para um time que tinha a Vila Belmiro como trunfo na manga.

Afinal, o que o Santos ganhará com a presença do México e da Costa Rica na Vila Belmiro?

Hoje fica claro que a presença de ambas as seleções na Vila Belmiro para treinamentos (que não remuneraram o clube de forma alguma, ao que me parece), só trouxe prejuízos ao Santos, que até agora não venceu uma partida em casa (jogando apenas 2 delas na Vila Belmiro).

O Peixe entrará em campo novamente nesta quinta-feira, as 21h, para enfrentar o Bahia, fora de casa, no Estádio Joia da Princesa.

Que os titulares voltem logo... (menos Damião)