Por que falta dinheiro no Santos Futebol Clube?

Santos - sem dinheiro para contratar
foto de Pedro Ernesto Guerra - Lance!Net



















Não torcedor, nenhum dirigente "roubou" dinheiro do clube.

O Santos está é sendo muito mal administrado.

Ontem, durante reunião do Conselho Deliberativo, o Conselho Fiscal do Santos anunciou que o clube registrou déficit de R$ 2 milhões no primeiro trimestre de 2014 (de janeiro a março).

De acordo com o Conselho Fiscal, dos R$ 56 milhões recebidos pelo clube em receitas nos três primeiros meses do ano, nada menos que R$ 43 milhões foram utilizados só para pagar dívidas (não esqueçamos da dívida de R$ 30 milhões que o ex-presidente Marcelo Teixeira deixou no clube e depois passou a cobrar desta diretoria).

Mesmo antecipando R$ 53 milhões da cota de televisão de 2015 (o que pode quebrar o clube no futuro, conforme já analisado aqui no blog).

Mesmo recebendo R$ 24 milhões por Montillo (sem trazer nenhum substituto para a posição com esse dinheiro, salvo Lucas Lima, com a "parceria" da Doyen)...

Mesmo sem ter gastado 1 centavo do bolso em contratações em 2014...

Afinal, o ex-santista Renato foi contratado sem custos junto ao Botafogo, clube com o qual seu contrato se encerrou.

Leandro Damião e Lucas Lima vieram "de graça" pela Doyen (que futuramente terá de ser reembolsada)...

Rildo, Bruno Uvini, Souza estão apenas de passagem, vieram por empréstimo, e não pertencem ao Santos Futebol Clube.

Victor Ferraz seja talvez o único atleta em que o Santos realmente tenha gastado dinheiro para trazer (um péssimo negócio, diga-se).

Se o Santos não teve R$ 9 milhões para investir na contratação de Manoel (valor pago pelo Cruzeiro para contratá-lo), um dos melhores zagueiros do Brasil na atualidade, o torcedor santista pode desistir de sonhar com Robinho e outros jogadores de alto nível.

A solução? A base, sempre a base.

Que nos salvou em 2002, 2010 e pode salvar novamente em 2014.

Não por planejamento, mas sim por necessidade.

Assim, Gustavo Henrique, Jubal, Emerson, Zé Carlos, Alison, Alan Santos, Leandrinho, Geuvânio, Giva e Gabigol devem se esforçar mais uma vez para manter o Santos no meio da tabela, como tem sido praxe nos últimos Campeonatos Brasileiros.

Rebaixamento? Jamais.

Brigar pela Libertadores? Difícil, muito difícil.

Entretanto, considerando o péssimo nível técnico do atual Campeonato Brasileiro - comparado aos ótimos jogos da Copa do Mundo que temos assistido - eu diria até que os meninos tem chance de beliscar uma Libertadores.

Ainda mais com os retornos de Edu Dracena (em julho) e Gustavo Henrique (em setembro).

Infelizmente, Eugenio Mena deve ser vendido após a Copa do Mundo, para o clube fazer caixa.

Thiago Ribeiro também integra a lista de negociáveis, bem como... respirem fundo... Arouca (o melhor jogador do Santos do atual elenco, de cuja venda sou totalmente contra).

Eugenio Mena dará lugar ao promissor Emerson Palmieri, juntamente com o também promissor Zé Carlos, dois futuros monstros da lateral-esquerda alvinegra.

Para o lugar de Thiago Ribeiro há Giva, que brilhou nesta posição ano passado, bem como Patito Rodríguez, que retornará ao Peixe em julho, quando se encerra seu contrato de empréstimo com o Estudiantes, da Argentina.

Mas Arouca segue insubstituível neste atual time.

E assim, mal administrado, sem dinheiro, com cotas de televisão antecipadas, com dívidas futuras altíssimas (R$ 42 milhões com Damião e R$ 5 milhões com Lucas Limas - este último, felizmente uma boa aposta, que deve "se pagar", mas que para isso precisará ser vendido...), atrasando salários, com jogadores medianos, com medo do segundo amistoso com o Barcelona (esqueceram?), apostando na base para salvar novamente o time, segue o Santos Futebol Clube...

Sorte nossa que a esperança é um sentimento eterno...