Pacaembu: a futura casa alugada do Santos FC

Pacaembu: a futura casa alugada do Santos FC

Hoje falaremos sobre de que modo o Santos pretende utilizar o Pacaembu daqui para frente.

Lembrando que os clubes que não construírem ou reformarem seus estádios para fazer frente às novas arenas consequentemente serão deixados para trás pelos outros grandes, em um processo que pode se tornar irreversível.

Vale lembrar que, no Brasil, dos 12 clubes grandes, apenas Santos e Vasco da Gama não têm hoje um estádio "padrão FIFA", à altura de sua história.

Lembrando que São Paulo (Morumbi), Palmeiras (Allianz Parque), Corinthians (Itaquerão), Flamengo (Maracanã), Fluminense (Maracanã), Botafogo (Engenhão), Cruzeiro (Mineirão), Atlético Mineiro (Independência), Grêmio (Arena Grêmio) e Internacional (Beira-Rio) já possuem grandes estádios capazes de acomodar com dignidade seus torcedores.

Lembrando que até Atlético Paranaense e Bahia já possem novíssimas arenas para seu torcedor.

O Santos, por sua vez, tem a Vila Belmiro, que hoje não suporta mais que 16 mil torcedores.

Sobre o Pacaembu, algumas coisas precisam ficar claras desde já.

1º - O Santos não comprará o Pacaembu;

2º - O Santos não reformará o Pacaembu;

3º - O Santos não administrará o Pacaembu;

Por que o clube não assumirá, reformará nem administrará o Pacaembu?

Simplesmente porque não vale a pena.

A reforma do estádio custaria R$ 300 milhões

E a manutenção do local custaria aos cofres do clube de R$ 4 a R$ 5 milhões por mês.

O que não vale a pena, considerando um possível revezamento entre Vila Belmiro e Pacaembu.

Criaríamos apenas mais uma grande dívida para pagar.

Com isso, qual a solução para o Peixe?

Como sempre, alugar o estádio.

Assim, o clube se comprometeria com o futuro investidor do Pacaembu (o qual arcará com todas as despesas de reforma e manutenção do estádio) a mandar uma porcentagem de seus jogos no local.

Enquanto se aguarda a licitação do estádio, o presidente santista Odílio Rodrigues se adiantou e se aproximou das empresas interessadas em assumir um dos futuros campos do Peixe.

Esta, por enquanto, parece ser a melhor solução imediata para o problema da falta de um estádio grande e moderno por parte do Santos FC.

Desse modo, o Peixe continuaria com a Vila Belmiro, e continuaria alugando um reformado e moderno Pacaembu para mandar seus jogos em São Paulo, alternando partidas.

Odílio Rodrigues explica melhor a atual situação do Pacaembu como "novo estádio" do Peixe:

"O Santos não vai construir uma arena ou reformar o Pacaembu, nem administrá-los. Caberia o Pacaembu se o Santos entrasse com um investidor. O clube, como parceiro, se comprometeria a por uma porcentagem de seus jogos no Pacaembu. Nenhum investidor vai investir no Pacaembu se não tiver um clube de camisa junto";

"Um benefício (do Santos assumir o Pacaembu) seria ficarmos mais próximos da torcida de São Paulo e região, que é muito grande. Não podemos virar as costas a ela. Além disso, manteremos a Vila Belmiro e poderemos fazer uma reforma, modernizá-la. Os investidores com quem nos já falamos têm bons projetos para o Pacaembu, bonitos, condicionados à reforma da Vila. Está no plano, pois a ideia é mandar jogos lá e aqui";

"Temos de ter respeito para não banalizar uma situação que tem toda uma legislação. Tem que sair um edital que defina o modelo de negócio, se caberá (a parceria entre) um investidor e um clube... O Santos tem de esperar a decisão da Prefeitura. Se o modelo de negócio permitir que entre o investidor, para a reforma, e o Santos, para mandar jogos, temos interesse".


Alugando ou não o Pacaembu, o fato é que o Santos precisa também reformar a Vila Belmiro, para torná-la moderna e confortável aos seus antigos e novos frequentadores (o que não significa elitizá-la, como vem acontecendo nos últimos anos).

Sobre isso, também falou o presidente Odílio:

"Queremos o facilitar acesso à Vila Belmiro, torná-la mais confortável. Dar um “banho de loja” em termos de sanitários, bar, acessos, alimentações, acomodação do espectador".

Por que, por exemplo, não transformar a Vila Belmiro na "La Bombonera" brasileira?

O estádio do Boca Juniors é localizado em uma área semelhante à do estádio santista.

A diferença reside no fato de que o estádio hermano é totalmente verticalizado, como podemos ver nas imagens abaixo.

Lembrando que na "Bombonera" cabem 49 mil pessoas.

Enquanto na atual Vila Belmiro vemos pouco menos de 16 mil...

Vila Belmiro e La Bombonera

Vila Belmiro e La Bombonera

Vila Belmiro e La Bombonera