Santos 2 x 0 Palmeiras - vitória na raça

Santos 2 x 0 Palmeiras

O Santos venceu o Palmeiras!

Mais na raça do que na técnica, Alison e Bruno Uvini, jogadores mais raçudos que técnicos, balançaram as redes pela primeira vez em suas carreiras e deram a vitória ao Peixe.

Assistindo ao jogo da Vila Belmiro, pude observar alguns aspectos do time, bons e ruins.

O lado bom: o time está voando fisicamente e marcando como nunca, em um organizado sistema de marcação montado por Oswaldo de Oliveira, em que os meias direito e esquerdo auxiliam os laterais, e Lucas Lima volta para ajudar a dupla de volantes (exceto nos contra-ataques, quando o Santos vira uma bagunça defensiva).

O lado ruim: o time continua com os mesmos problemas ofensivos de sempre. A transição entre defesa e meio-de-campo não existe. Os zagueiros ainda recorrem aos chutões. Aranha continua dando chutões para frente quando tem a bola nas mãos (mesmo a equipe tendo baixa estatura para vencer uma disputa de bola lá na frente).

Outro problema sério: os jogadores "se escondem" na partida, e não se apresentam para receber a bola.

Parece que jogam com medo de errar.

O time também continua explorando as jogadas de linha de fundo com cruzamentos altos na grande área, algo absolutamente inútil para um time de baixa estatura, veloz e driblador.

Apesar disso, o primeiro gol alvinegro veio justamente em uma bola parada, após bela cobrança de falta de Lucas Lima na cabeça de Bruno Uvini, que seguiu a trajetória da bola para testar para o fundo das redes.

Por outro lado, o segundo gol saiu exatamente da maneira como mais gosto de ver esse Santos jogar: tocando pelo chão, tabelando, com passes curtos, infiltrações e finalizações. Com isso, Arouca lançou com perfeição Gabriel, que acompanhou a trajetória da bola para depois cruzar rasteiro para o meio da área, ao encontro dos pés de Alison, que decretaria o 2 x 0 e a vitória santista.

Mas sejamos sinceros: dá pra pensar em título com essa atuação?

Não falo dos gols, não falo da vitória.

Falo de atuação.

De atuação durante os 90 minutos de jogo.

Lembrando que Rildo "entregou" um gol para o Palmeiras logo nos primeiros minutos de jogo, não marcado por pura incompetência alviverde.

Lembrando também que o Palmeiras perdeu outro gol cara-a-cara, com o péssimo Diogo, gol que não seria desperdiçado por um jogador de melhor qualidade técnica.

Com essa atuação que presenciamos, impossível pensar em título (ainda mais depois de assistir à vitória do Cruzeiro por 3 x 0 no Vitória, jogando bem e encantando, com um ótimo elenco - coisa que o Santos não tem).

Apesar disso, podemos sim pensar em uma vaga para a Libertadores da América, nas 4 primeiras posições.

Ainda mais depois da volta dos titulares Edu Dracena, Gustavo Henrique e Thiago Ribeiro.

Com a vitória sobre o Palmeiras, o Santos pulou para a 5ª colocação, com 17 pontos, ainda a 5 do líder Cruzeiro.

Mas não se iludam: neste domingo, as 18h30min, o Santos enfrentará o Fluminense, no estádio Raulino de Oliveira, e, com um empate ou uma derrota, poderá despencar novamente na tabela.

Sobre os jogadores que atuaram ontem contra o Palmeiras, o grande destaque foi certamente Alison, coroado com seu primeiro gol na carreira após belíssima atuação, ao lado de Arouca, mostrando que os dois são certamente a melhor dupla de volantes para o Peixe.

O pior do time, uma grande decepção para mim, foi Geuvânio, que não acertou nada que tentou, nem passe, nem chute, nem drible, nada...

Dito isso, vamos às análises individuais.

Aranha - 7,5. Fez pelo menos 3 defesas difíceis que salvaram o Santos de gols palmeirenses. Vale notar que se Aranha não pegasse aquela bola do gol impedido do Palmeiras, não haveria impedimento. Em um lance apenas, saiu muito mal do gol em bola alçada na área e quase comprometeu.

David Braz - 6. Implacável na marcação, compensa falta de técnica com muita raça. Vem melhorando a cada jogo. Mas ainda continua dando chutões para frente na saída de bola santista, ao invés de tentar uma transição com o meio-de-campo ou com os laterais.

Bruno Uvini - 6. Tirando o gol, não obteve nenhum destaque na partida. Lento em campo, não conseguia acompanhar os rápidos atacantes palmeirenses. Abaixo de seu parceiro de zaga David Braz, e com os mesmos problemas dos chutões.

Eugenio Mena - 7. Um partidaço pela esquerda, principalmente no segundo tempo! Excelente na marcação lá atrás, e presença ofensiva constante no esquadrão alvinegro. Uma bela atuação de Mena.

Victor Ferraz - 6. Apenas esforçado. Lembra fisicamente e tecnicamente o lateral santista Rafael Galhardo, hoje emprestado para o Bahia. No segundo tempo, sentiu uma lesão e foi substituído pelo ótimo Zé Carlos.

Arouca - 8. Uma partida monstruosa do monstro Arouca. Responsável por iniciar as jogadas no meio de campo, não comprometeu. Na marcação, mostrou-se novamente implacável, ao lado de Alison, demonstrando que talvez mereça uma nova chance na Seleção Brasileira.

Alison - 9. Alison fez sua melhor partida da carreira pelo Santos! Com desarmes precisos, muita força física, explosão e "fome de bola", o jovem volante da base foi o motor do meio-de-campo, revezando subidas e descidas ao ataque com Arouca. No final, sua bela atuação terminou coroada com seu primeiro gol da carreira.

Lucas Lima - 6,5. Confesso que esperava mais de Lucas Lima, mas sua atuação não foi exatamente decepcionante. Ele jogou bem, armou a equipe ofensivamente, voltava para ajudar lá atrás e forneceu precisa assistência para o primeiro gol santista, em cobrança de falta. Pode evoluir.

Geuvânio - 0. Deve ter sido a pior atuação de Geuvânio com a camisa do Santos. A camisa 10 pesou demais em suas costas. Ontem, errou tudo o que tentou, do começo ao fim do jogo. Passes, dribles, chutes... uma péssima atuação, que não pode ser esquecida, mas sim analisada, trabalhada, e repensada, para que se descubra o porquê do jogador revelação do Campeonato Paulista estar atuando tão mal.

Rildo - 6. Uma boa atuação de Rildo, tanto defensiva quanto ofensiva. Bem no primeiro tempo e mal no segundo.

Gabriel - 6,5. Não foi uma de suas melhores atuações, mas mesmo assim contribuiu com a assistência para o segundo gol do Peixe, e levou algum perigo ao gol palmeirense na segunda etapa.


Zé Carlos - 6,5. Entrou muito bem em campo e iniciou a jogada que daria origem ao segundo gol santista.

Paulo Ricardo - sem nota.

Souza - sem nota.

E você, torcedor? O que achou da volta do Santos Futebol Clube na vitória contra o Palmeiras?

Comente!