Internacional 1 x 0 Santos - como explicar?

Internacional 1 x 0 Santos - Leandro Damião

Como explicar um jogador de R$ 42 milhões que não chuta de perna esquerda?

Como explicar um gol de bola parada se, um dia antes, Oswaldo de Oliveira treinou exaustivamente com o time lances de bola parada?

Como explicar que descansar os titulares foi inútil, visto que perdemos contra o Londrina e novamente contra o Internacional?

Como explicar um desempenho tão pífio fora de casa?

Como explicar que, até agora, o Santos não venceu nenhum dos 11 primeiros colocados do Brasileiro?

Perguntas, perguntas, perguntas.

E, claro, um péssimo futebol.

Daqueles de dar pena aos 24.538 torcedores que compareceram ao Beira-Rio para outra péssima partida de algo que um dia chamamos futebol.

O Inter de Falcão, Figueroa e Fernandão envergonhava o futebol gaúcho com uma péssima atuação, assim como o Santos, um dia liderado por Coutinho, Pelé e Pepe.

Chutões pra lá, chutões pra cá.

Já estou cansando de assistir futebol.

Pelo menos o futebol brasileiro...

Sobre o jogo de ontem, o resumirei em 4 momentos.

1º momento: primeiro tempo

O Santos jogou mal demais, abusou dos chutões e da falta de técnica de seus jogadores, com destaque negativo para David Braz, Bruno Uvini, Alison, Arouca e Rildo.

2º momento: expulsão de Paulão, do Internacional, aos 11 minutos do segundo tempo

O Inter tem um jogador expulso, e em seguida marca seu primeiro gol, de cabeça, em lance em que nenhum jogador santista (repito: nenhum!) sequer pulou para tentar um cabeceio, permitindo ao bem-posicionado-porém-ruim-demais Rafael Moura testar a bola para o chão, para o fundo da rede defendida por Aranha, outro santista que sequer se adiantou para cortar a bola aérea na pequena área santista.

Com 11 contra 10, o Santos tinha vantagem numérica para empatar o jogo.

Mas, ao invés de tocar a bola pelo chão tentando abrir espaços, o time de Oswaldo de Oliveira continuou abusando dos chutões e dos lançamentos na área, algo absolutamente inútil considerando que o time possui baixa estatura, assuntos já discutidos exaustivamente no post "Os 5 maiores problemas do Santos de Oswaldo".

3º momento: expulsão de Eugenio Mena, aos 30 do segundo tempo 

A vantagem numérica, que não se traduzia em superioridade técnica, logo seria perdida com a boba expulsão de Eugenio Mena, que agora não enfrentará o Corinthians no clássico do próximo domingo, as 16h, na Vila Belmiro.

Neste meio tempo, Lucas Lima tentava alguma coisa, desesperado, mas errando muitos passes (muitos mesmo), Thiago Ribeiro tentava alguma coisa quando tinha a bola nos pés e Gabriel e principalmente Rildo esbanjavam péssima atuação.

Geuvânio então entraria no lugar de Rildo, sem nada acrescentar à equipe, assim como Souza, que já entrou cansado em campo, lentíssimo e pesadíssimo, errando tudo o que tentava, e por fim Leandro Damião, que entrava no lugar de Alison...

4º momento: aos 46 do segundo tempo, Leandro Damião perde a chance de empatar

Não sei nem como descrever a decepção... basta revermos a imagem do gol perdido cara-a-cara com o goleiro dida, após Damião se atrapalhar todo com a bola, tentar ajeitá-la para a perna direita, e provar a cada dia que é o pior negócio da história do futebol brasileiro.

Ainda há esperança

Sem Gabriel, que defenderá a Seleção Brasileira Sub-20 e ficará de fora dos próximos 4 jogos do Peixe, o Santos se prepara para encarar o Corinthians, no próximo domingo, na Vila Belmiro.

O time do Parque São Jorge, apesar da boa colocação na tabela (4º lugar com 24 pontos), empatou sem gols contra o Coritiba no último jogo, em partida avaliada pelo comentarista Belleti da seguinte forma: "faltou futebol".

Se o Peixe ainda não venceu nenhum dos 11 primeiros colocados do Brasileiro, a chance é agora.

Vencer o Corinthians na Vila Belmiro é uma oportunidade única para uma arrancada.

Porque, apesar da derrota, o Santos segue na 6ª posição, com 20 pontos, a apenas 4 do último colocado no G-4 (o Corinthians).

Além disso, o Santos não perde um clássico desde a final do Campeonato Paulista de 2013, quando perdeu no Pacaembu para o Corinthians por 2 x 1.

De lá para cá, foram 3 empates e 1 vitória contra o Corinthians, 1 vitória e 1 empate contra o São Paulo e 2 vitórias sobre o Palmeiras.

Outras boas notícias cercam a Vila Belmiro, como o fato de Edu Dracena retornar contra o Cruzeiro, dia 17 de agosto, e Gustavo Henrique, que deve retornar aos gramados no começo de setembro.

Mas o que fazer com Leandro Damião?

Essa pergunta, meus amigos, ninguém sabe responder...