O enigma de Oswaldo: Gabriel ou Damião?

Leandro Damião e Gabriel

Oswaldo, Oswaldo, Oswaldo...

Oswaldo de Oliveira é um cara responsável e inteligente.

Ele sabe que Leandro Damião não é aquele jogador sobre o qual criou-se tanta expectativa na Vila Belmiro.

Também sabe que a diretoria santista precisa vendê-lo o quanto antes, para que possa recuperar os R$ 42 milhões nele investidos (mas ainda não pagos - valor que aumenta em média R$ 4 milhões por ano).

Por isso, a insistência do camisa 9 como titular do ataque santista.

Algo não inédito para o técnico Oswaldo de Oliveira, que já havia feito isso no Botafogo, com o centroavante Rafael Marques, que em 2012 chegou a ficar 20 jogos sem marcar um gol, e em 2013 foi vendido para um clube chinês por R$ 7 milhões.

Insistência que agora começa a dar resultado, com o gol marcado na vitória sobre o Atlético Paranaense.

Gol que Damião não marcava há inacreditáveis 5 meses (10 jogos).

Gol que agora traz de volta ao centroavante a confiança perdida, gerando o apoio da torcida santista (consciente de que o jogador, neste momento, precisa de apoio - da mesma forma que um dia apoiávamos Bill por sua garra, com a singela diferença de R$ 42 milhões) e a exposição por parte da imprensa, importantíssima para possibilitar sua futura venda.

Gol que embaralha a cabeça de Oswaldo de Oliveira, que tinha Gabriel como titular incontestável naquela posição.

O gol de Leandro Damião cria uma séria dúvida na cabeça de Oswaldo de Oliveira: quem escalar na posição de centroavante, Damião ou Gabriel?

Oswaldo já tem a resposta: deve escalar os dois.

Ainda que isto signifique sacrificar o futebol de Gabriel, artilheiro da Seleção Brasileira Sub-20 campeã do Torneio de Cotif, em Valência, na Espanha (com 3 gols).

Se a lesão de Robinho for grave a ponto de tirá-lo do clássico, Gabriel, o artilheiro do Santos na temporada, com 15 gols, deverá ser deslocado de posição, para atuar no clássico como meia direito ou esquerdo (dependendo de onde jogar Thiago Ribeiro).

Atuando fora de sua posição original (centroavante), o ex-camisa 7 santista nunca rende o esperado.

Dos 33 jogos do jovem centroavante no ano, ele atuou como meia pelos lados apenas 5 vezes, quando marcou 1 de seus 15 gols em 2014.

Nos cinco jogos em que atuou nas pontas, o retrospecto santista não foi dos melhores: 2 vitórias contra times fracos (sobre Oeste e Princesa do Solimões), 2 empates sem gols contra Grêmio e Coritiba e 1 derrota, por 4 x 1, para a Penapolense.

Atuando como centroavante, função que o levou à Seleção Brasileira Sub-20, Gabriel soma pelo Peixe 8 gols em 16 jogos, nos quais soma 12 vitórias, 2 empates e apenas 2 derrotas.

Deixar Leandro Damião de centroavante titular é uma dupla perda para o time do Santos.

Primeiro porque Oswaldo opta por manter um centroavante fraco em sua posição original.

Segundo porque Oswaldo tira do bom Gabriel a chance de brilhar em sua posição original, deslocando-o para uma posição onde rende menos (ou nada).

Se assim for, talvez seja melhor escalar Rildo por lá, e deixar para Gabriel atuar como centroavante no segundo tempo, no lugar de Damião.

Mas Oswaldo tem uma missão: recuperar o futebol do atual camisa 9.

E não desistirá até consegui-lo.

Uma atitude louvável do técnico santista.

Mas que pode nos custar a vitória no clássico...

4 comentários :

  1. quem jogar o Santos vai estar bem servido, eu quero que o Oswaldo de chance pro Patito, que tambem eh bom jogador.

    ResponderExcluir
  2. Também aguardo a entrada do Patito!

    ResponderExcluir
  3. Pessoal, eu adoraria ter o otimismo de vocês, ter esperança que o Patito vai mudar alguma coisa. Pelo que vi hoje nosso time vai brigar para não cair, pois times que julgávamos estar em crise e não ganhavam como por exemplo Palmeiras já estão à 6 pontos de nos. O que vocês acham? Estou sendo exagerado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não está exagerando não Ronaldo! Prova disso é que o Santos hoje está a 7 pontos do rebaixamento e a 8 da Libertadores...

      Excluir