Santos 2 x 0 Atlético/PR - a volta por cima

Leandro Damião contra Atlético PR

Ontem foi o jogo da volta por cima.

Do Santos, de Oswaldo de Oliveira, de Leandro Damião e Thiago Ribeiro.

Após 3 derrotas seguidas (para Cruzeiro, Corinthians e Internacional), o alvinegro praiano finalmente conseguiu vencer um time do Top-10 do Campeonato Brasileiro, e saltou momentaneamente para o 7º lugar, a 5 pontos do Corinthians, último clube no G-4.

Com a vitória, o time de Oswaldo ganha confiança para enfrentar o São Paulo (que venceu ontem o Internacional, em pleno Beira-Rio), no Morumbi, no clássico desde domingo.

Com uma preocupação, apenas: Robinho sentiu a coxa, saiu lesionado no primeiro tempo, e é dúvida para o clássico.

Vendo o jogo da Vila Belmiro, pude observar melhor a atuação dos jogadores santistas.

Começando pelo goleiro Aranha, que fez boas defesas e deu muitos sustos no torcedor santista, largando bolas fáceis.

O zagueiro Edu Dracena recuperou-se plenamente de sua lesão e teve uma atuação absolutamente impecável na parte defensiva, apesar de, com a bola nos pés, decepcionar bastante.

David Braz (quem imaginaria?) por incrível que pareça formou uma boa dupla de zaga com Dracena, sempre firme pelo alto e pelo chão, mas também demonstrando grande dificuldade com a bola nos pés. No final do jogo, no entanto, dividiu a bola de uma forma totalmente imprudente, estabanada, e cometeu o pênalti, por sorte errado pelo Atlético/PR. Assim como Alison, David Braz precisa trabalhar seus problemas de ansiedade.

Cicinho jogou muito bem, tanto no primeiro quanto no segundo tempo, levando bastante perigo no ataque, em parceria com Thiago Ribeiro e Rildo, e ontem defendeu com eficiência contra os altos atacantes atleticanos, sua grande dificuldade. No primeiro gol, Cicinho ganha a jogada e cruza rasteiro para o gol do bem posicionado Leandro Damião.

Eugenio Mena foi um dos piores em campo, perdendo quase todas as divididas para o bom atacante Marcelo, pela esquerda, dando chutões desnecessários, errando passes, e praticamente inexistindo no ataque. Mesmo assim, foi o responsável pelo cruzamento na cabeça de Thiago Ribeiro, que fecharia o placar: 2 x 0 Santos.

Alison, com medo de ser expulso novamente, terminou o jogo sem receber sequer um cartão amarelo, e formo novamente boa dupla de volantes com Arouca.

Arouca foi um monstro no meio de campo, sempre iniciando a transição entre defesa e ataque no Peixe. Com muito vigor físico e explosão muscular, o volante santista tomou conta do meio campo, marcando bem e roubando bolas importantes. Mais uma atuação regular e primorosa de Arouca, que iniciou a jogada do segundo gol santista.

Lucas Lima é um jogador de futebol bastante técnico e velocidade, conduz bem a bola, mas sofre de um grave problema que acaba comprometendo todo o seu futebol (e o seu papel de armador do time): Lucas demora demais para tomar uma decisão! Ele perde constantemente o "timing" do melhor passe, e acaba atrasando as jogadas de ataque santistas, e consequentemente as inviabilizando. O jovem meia santista ainda evoluirá muito nessa equipe, mas precisa urgentemente trabalhar essa sua grave falha técnica.

Thiago Ribeiro jogou mal mais uma vez, com vários erros de passe e chutes tortos, mas, enfim, marcou o seu gol, depois de tanto tempo na seca. Bom para a moral do jogador e, claro, para o time.

Robinho correu, pedalou, mas pouco jogou, porque se machucou logo no início da partida. Preocupa agora para o clássico contra o São Paulo. Rildo, que entrou em seu lugar, foi bem, correu muito e sofreu muitas faltas (é o que ele sabe fazer...).

Leandro Damião finalmente desencantou e marcou seu gol, que não fazia desde março deste ano, na semifinal do Campeonato Paulista contra a Penapolense, na Vila Belmiro. Apesar do gol, preciso ser sincero: Damião jogou mal mais uma vez, e a cada jogo me convenço mais de que ele não passa de um grande perna-de-pau. Duvida? Basta ver duas chances de gol desperdiçadas pelo camisa 9 tanto no primeiro tempo quanto no segundo. No primeiro tempo, ao invés de chutar forte na direção do gol, Damião tentou dar de letra, e o chute saiu fraquíssimo, vergonhoso. No segundo tempo, um chute de fora da área de Damião foi parar fora do estádio, de tão torto. Mas, fazendo seus gols de vez em quando, quem sabe algum clube da Europa "o descubra" e o leve embora logo...

Oswaldo de Oliveira tem meus elogios, pois defensivamente o Santos jogou muito bem. Coletivamente, o time sabia exatamente como marcar, todos os atacantes ajudavam lá atrás (inclusive Damião), não permitindo a chegada com perigo dos rápidos atacantes atleticanos.

Dito isso, lá vão minhas notas:

Aranha: 5,5
Edu Dracena: 7,5
David Braz: 5,5
Eugenio Mena: 4,5
Cicinho: 7
Alison: 6
Arouca: 7,5
Lucas Lima: 5,5
Thiago Ribeiro: 6,5
Robinho: 6
Leandro Damião: 6,5

Rildo: 5,5

E você, torcedor alvinegro, o que achou da vitória de ontem?

Deixe seu comentário!