A volta de Gustavo Henrique

Gustavo Henrique Santos FC

O zagueiro Gustavo Henrique finalmente se recuperou de sua grave lesão que o tirou dos gramados por 9 meses.

Superada a séria contusão no joelho direito, o defensor realizou ontem no CT Rei Pelé sua primeira atividade com bola com os demais atletas.

Na atividade em campo reduzido comandada por Enderson Moreira, Gustavo trabalhou normalmente.

Vindo de uma titularidade incontestável ao lado de Edu Dracena em 2013, o defensor de apenas 21 anos soma apenas 8 jogos em 2014.

Até que, no dia 24 de fevereiro, ainda na disputa do Campeonato Paulista, rompeu os ligamentos do joelho direito e precisou ser operado.

Voltar a treinar com bola é apenas o segundo passo de sua recuperação.

O terceiro e último passo será readquirir ritmo de jogo.

E ritmo só se adquire jogando, seja contra a equipe reserva, a sub-20, ou em amistosos contra pequenas equipes da Baixada Santista, como Portuguesa Santista, Guarujá e Jabaquara.

Readquirindo a velha forma física, digna de um garoto de 21 anos, o jovem Gustavo Henrique deve iniciar uma nova disputa por posições na zaga.

Afinal, Edu Dracena segue titular incontestável.

E o futebol de David Braz melhorou muito com Oswaldo de Oliveira, a ponto de conquistar merecidamente a titularidade, com boas atuações (e alguns sustos, é verdade) e gols (sim, gols!).

Sem falar no zagueiro Neto, que corre por fora nessa disputa.

Mas penso sinceramente que Gustavo Henrique deverá retomar sua condição de titular.

Se não ainda em 2014, na pré-temporada para 2015.

Pois está claro possuir mais futebol que o atual titular David Braz.

Além disso, essa é uma questão com a qual Enderson pouco precisa se preocupar.

Afinal, a posição de "zagueiro", por conta de cartões amarelos, cartões vermelhos e lesões, costuma ser uma das de maior rotatividade no elenco.

Tome-se, por exemplo, quantas vezes os zagueiros Neto, Bruno Uvini e Jubal iniciaram jogos como titulares nesta temporada.

Com Edu Dracena, Gustavo Henrique, David Braz e Neto, não precisaremos de contratações para a zaga em 2015.

Mas sim para a reserva de Lucas Lima, posição na qual ainda nem Serginho nem Léo Cittadini (que acaba de voltar da Ponte Preta) conseguiram se firmar.

Com o retorno de Gustavo Henrique, o técnico Enderson Moreira ganhará mais um "reforço" vindo da base santista, cena que começa a se tornar cada vez mais comum, após a volta do bom futebol de Geuvânio, da confiança do goleiro Vladimir (que ainda não sai do gol para cortar nenhuma bola aérea, uma gigante falha técnica que comprometeu o Santos no último jogo), e da descoberta do bom lateral Caju.

A volta do zagueiro santista apenas reforça a importância da base neste difícil momento financeiro vivido pelo Peixe.

A base segue regendo a orquestra na Vila Belmiro.