Os 10 santistas em fim de contrato

10 santistas em fim de contrato


Alguns jogadores do Peixe, cujos contratos se encerram no final do ano, podem deixar a equipe, e outros podem permanecer.

São eles: o goleiro Vladimir (seu contrato se encerra em 31 de dezembro de 2014), o zagueiro Bruno Uvini (emprestado ao Peixe até o fim de 2014), o zagueiro Neto (contrato se encerra em 2014), o zagueiro Vinicius Simon (mesmo caso de Neto), os volante Souza (empréstimo termina em dezembro) e Renato (contrato se encerra em dezembro) e os atacantes Rildo (emprestado ao Santos até o fim do ano), Giva (empréstimo termina no final do ano) e Geovane (contrato termina no fim de 2014).

Soma-se a eles o atacante Patito Rodríguez que, recuperado pelo técnico Enderson Moreira, tem sido bastante útil ao alvinegro praiano nas últimas partidas, entrando muito bem, mas pode deixar o clube em breve para defender um clube da Malásia, que pagará ao Santos um valor próximo (R$ 2,66 milhões) do que foi investido inicialmente no atleta (R$ 3,25 milhões).

Esses 10 jogadores, portanto, estão com seu futuro em aberto no Santos.

Vamos começar analisando, portanto, aqueles jogadores que não devem permanecer no elenco para 2015.

Os zagueiros Bruno Uvini e Vinicius Simon, bem como o volante Souza e os atacantes Rildo, Giva e Geovane não devem ter seus contratos renovados para 2014, por simples insuficiência técnica (com a exceção do jovem Giva, que brilhou no final de 2013 mas se perdeu pelo caminho, não sei porque).

O atacante Patito Rodríguez, com a proposta em mãos e o aval da diretoria santista para ser negociado (diretoria que, lembramos, precisa fazer caixa com a venda de atletas), também deve deixar o clube.

O volante Renato também não deve renovar com o clube para 2015, por conta da alta idade (35 anos) e largo histórico de lesões, além do alto salário e baixo custo-benefício.

Com essas 8 cartas fora do baralho, resta-nos analisar a situação do goleiro Vladimir, e do zagueiro Neto, ambos os quais devem permanecer no clube para 2015.

O goleiro Vladimir estava em baixa no Santos.

Antes de sua recente titularidade nos últimos 3 jogos (e boas atuações), por conta da lesão do goleiro Aranha, seu nome parecia certo em uma lista de dispensas, pois seu desempenho quando o time precisou não era dos melhores - levou 21 gols em 14 jogos.

Mas sendo um jogador barato, jovem (25 anos) e proveniente da base, a tendência é que a diretoria santista procure o atleta para renovar seu contrato, por um tempo razoável, mas desde que o atleta não "cresça o olho" e peça valores absurdos, sua renovação com o clube é bastante viável.

Por outro lado, o gigante zagueiro de 1,97 não chegou em um acordo com a diretoria santista (ele queria 2 anos de contrato, a diretoria, em razão de seu grave histórico de lesões, só lhe propôs 1), e quase se transferiu para o Fluminense no meio do ano, mas a negociação fracassou (pelos mesmos motivos).

Com isso, considerando o fato de que nenhum clube em sã consciência assinaria contrato de 2 anos com um zagueiro com o grande histórico de lesões de Neto, a tendência é mesmo que ele permaneça no clube, renovando seu contrato por 1 ano, e iniciando com seus companheiros a disputa do Campeonato Paulista de 2015.

A "faxina" dos jogadores ruins e medianos no Santos é extremamente necessária para o clube garantir um time competitivo para 2015.

Afinal, quando um clube contrata um jogador ruim, e um jogador titular se machuca, este geralmente é chamado para assumir o seu lugar, trazendo prejuízos técnicos ao time.

Mandando embora os ruins, mantendo os bons, e contratando jogadores pontualmente para as posições carentes da equipe (como a posição de meia-armador, o famoso camisa 10), o Santos segue com um bom elenco para o início de 2015.

Afinal, temos bons goleiros (Aranha, Vladimir e Gabriel Gasparotto), bons zagueiros (Edu Dracena, Gustavo Henrique, David Braz e Neto), bons laterais (Cicinho, Eugenio Mena, Victor Ferraz e Caju/Zeca), bons volantes (Arouca e Alison), bons meias pelas pontas (Thiago Ribeiro, Geuvânio e Robinho), um bom meia-armador (Lucas Lima), e dois centroavantes em evolução (Gabriel e Leandro Damião).

Contratando um camisa 10 para a reserva de Lucas Lima, teríamos bom elenco para 2015, com chances reais de título no que disputarmos.

Com o ressurgimento de Geuvânio, ganhamos mais um reforço para a equipe, mesmos casos do goleiro Vladimir e do lateral Caju.

Retomando um bom elenco, o Santos passa a ter reais chances de alçar voos mais altos, buscando a vaga para a Libertadores com os pés no chão.

A esperança voltou a bater no coração alvinegro.