Santos 0 x 1 Fluminense - saudade de Lucas Lima

Santos 0 x 1 Fluminense - saudade de Lucas Lima

O Santos perdeu ontem para o Fluminense na Vila Belmiro pelo placar mínimo.

Mesmo placar vivenciado no primeiro turno, sob o comando de Oswaldo de Oliveira, no Maracanã.

Com a vitória, o Fluminense saltou 3 pontos acima do Santos.

Nada desastroso, visto que uma vitória simples do alvinegro praiano e uma derrota do tricolor carioca fariam o Peixe superá-los novamente na tabela.

O resultado de ontem não elimina ainda as chances do Santos buscar uma vaga na Libertadores, pois, por incrível que pareça, o time de Enderson Moreira está a apenas 6 pontos do G-4, ou seja, a apenas duas vitórias da 4ª posição.

Considerando esse fato, ainda temos sim chances de buscar a Libertadores pelo Brasileiro, competição que ainda não deve ser abdicada por Enderson Moreira para priorizar a Copa do Brasil.

A próxima partida, no entanto, sábado as 18:30 contra a Chapecoense, mostrará se o Santos está mesmo preparado para disputar novamente, e sem Neymar, uma competição continental de alto nível.

Pois um time que perde fora de casa para os últimos colocados Criciúma e Botafogo dificilmente conseguirá disputar uma competição em alto nível contra os campeões de cada país na América do Sul (e México).

Por isso, vencer a Chapecoense fora de casa será uma espécie de "teste de merecimento", e a aprovação do alvinegro praiano virá apenas com uma vitória.

Nas contas para a Libertadores, estamos com "0" de saldo, pois vencemos o Palmeiras fora de casa (o blog previa uma derrota) e perdemos para o Fluminense na Vila Belmiro (o blog previa uma vitória).

Em campo, o time jogou mal, diferente dos outros jogos.

Muito por conta da ausência de Lucas Lima, o principal articulador da equipe.

Sem o armador, o time de Enderson Moreira sofria claramente para armar jogadas, e por conta disso acabava abusando das jogadas pelas laterais, como cruzamentos, a maioria ineficientes, mesmo com a entrada de Leandro Damião no segundo tempo.

Entendo que a falta de Lucas Lima em campo foi decisiva para a derrota santista.

Derrota merecida, diga-se de passagem.

Pois durante os 90 minutos na Vila Belmiro, vi o Fluminense jogando melhor, engolindo o meio de campo do Santos, com os bons Conca, Wagner, Walter e Rafael Sobis.

Alan Santos, o substituto do suspenso volante Alison, não estava minimamente à altura de Arouca, cometendo muitas faltas, marcando mal e errando tudo que tentava com a bola nos pés, oferecendo vários contra-ataques para a equipe carioca. Inacreditável como o Walter, naquela gordura toda, conseguiu em determinado lance ganhar na corrida de Alan, jogador que, para mim, parece um Ganso-sem-talento-fora-de-posição.

Geuvânio, assim como Alan Santos, fazia uma péssima partida, errando tudo o que tentava, até se machucar e ser substituído por Patito Rodríguez, aos 33 do primeiro tempo, jogador o qual também pouco participou das atividades ofensivas da equipe, escorregando muito e abusando dos erros.

Rildo corria muito e pensava pouco, como sempre, e acabou perdendo a melhor oportunidade do Santos na partida, quando o jogo ainda estava 0 x 0, quando Robinho, em um excelente lançamento, o deixou cara-a-cara com Diego Cavalieri.

Gabriel tentava muitas vezes suprir a falta de Lucas Lima, voltando para armar jogadas, o que não é o seu forte, e acabava errando passes e perdendo bolas importantes. Na frente, perdeu um gol claríssimo no primeiro tempo e marcou três gols (ou dois, não lembro) em claro impedimento. Precisa trabalhar esse fundamento.

Edu Dracena, também, com muita lentidão, chegava atrasado toda hora lá atrás, cometendo faltas que poderiam comprometer o alvinegro. No lance do gol, chegou atrasado na bola e permitiu ao atacante do Fluminense se adiantar e chutar a bola para o fundo das redes.

Os que se salvaram?

Robinho, o melhor e mais lúcido jogador do Peixe em campo, iniciando todas as jogadas santistas de maior perigo.

Arouca, melhor tecnicamente a cada dia.

Aranha, que pegou tudo até não poder mais, aos 45 do segundo tempo.

David Braz, Eugenio Mena e Cicinho tiveram atuações regulares, nada espantoso, com destaque, no entanto, para a boa atuação defensiva de Cicinho (apesar do gol fluminense ter saído justamente por seu lado do campo).

Leandro Damião e Souza, que entraram no segundo tempo, pouco ou nada acrescentaram à equipe.

Com isso, encerro aqui a análise da triste derrota do Santos para o Fluminense, em plena Vila Belmiro.

Está na hora da diretoria santista começar a pensar seriamente em mandar grandes jogos para o Pacaembu, e não só os jogos contra equipes pequenas ou medianas.

Talvez lá, hoje, tivéssemos vencido.

Ou talvez não, tendo em vista a apatia que tomou conta da equipe hoje, por conta da ausência de Lucas Lima.

Bola pra frente!