Aquecimento: Santos x Cruzeiro

Aquecimento: Santos x Cruzeiro

O blog volta hoje com força total com o aquecimento completo para o jogo mais importante para o Santos na temporada, hoje as 22 horas, contra o Cruzeiro, na Vila Belmiro (com transmissão na TV aberta para todo o Estado de São Paulo).

Partida esta que rendeu ao Peixe, depois de 1 anos e 10 meses de ausência, o retorno do patrocínio master, com a empresa chinesa de tecnologia "Huawei", que estampará sua marca no local mais nobre da camisa alvinegra até o final da temporada.

Fora de campo, a pressão em cima dos jogadores do Cruzeiro começou ontem à noite, com fogos de artifício soltados as 2h e 3h da madrugada próximo ao hotel onde se hospedam os atletas, em Santos.

Dentro de campo, o técnico Enderson Moreira sentirá no time titular as importâncias ausências de Geuvânio, Thiago Ribeiro e Victor Ferraz, lateral que poderia ser bastante útil para dar equilíbrio defensivo ao alvinegro praiano contra o ofensivo time celeste.

Além do trio citado, o zagueiro David Braz também é dúvida para o grande jogo, com dores nas costas.

Na terça-feira, dia do último treino antes da partida, o comandante santista testou 3 possibilidades diferentes: a entrada do volante Renato no lugar de Alison, a do lateral Caju na vaga de Eugenio Mena e do atacante Jorge Eduardo no lugar de Rildo.

Apesar dos testes, estou com a sensação de que o volante Alison iniciará a partida como titular, ao lado de Arouca, para segurar o ataque do Cruzeiro (que se fizer 1 gol, obrigará o Santos a marcar 3), considerando ainda a elevada idade do volante Renato (35 anos).

Na Vila Belmiro, Enderson Moreira deverá manter o esquema 4-2-3-1, da seguinte forma:

Campinho tático Santos x Cruzeiro Copa do Brasil (Foto: Leonardo Miranda)

O confronto de hoje coloca em disputa dois estilos de jogo.

O Cruzeiro se destaca por sua orientação ofensiva e coletiva, com uma avalanche azul formada por 5 a 8 jogadores durante as jogadas de ataque, movimentando-se em bloco contra a defesa rival, com trocas rápidas de passes, ultrapassagens dos laterais e participação dos volantes, pressionando também a saída de bola adversária, gerando os 11 gols marcados em 5 jogos nesta edição da Copa do Brasil, aproveitando-se também da jogada aérea, que resultou em 32% dos gols marcados pelo Cruzeiro no Campeonato Brasileiro.

O Santos de Enderson Moreira, por outro lado, aposta em outra arma: o contra-ataque. Dos 22 gols marcados na Copa do Brasil, 8 saíram em jogadas de contra-ataque (36% do total), iniciados com um desarme na defesa adversária e na transição rápida em direção ao gol, com grande participação de Arouca (nos desarmes), Lucas Lima, Geuvânio, Thiago Ribeiro, Rildo, Robinho e Gabriel (na transição e finalização).

Assim como o time celeste, o alvinegro praiano se apoia na técnica para marcar seus gols, sempre apostando na troca de passes e na velocidade de seus jogadores para atacar, tanto que dos 38 gols marcados no Brasileiro, 24 surgiram de lances com a bola rolando dentro da área.

Além da técnica, outra semelhança entre as duas equipes está nos gols marcados na temporada.

Santos e Cruzeiro têm os dois ataques mais positivos do país em 2014, com 111 gols marcados pelo time de azul, contra 107 marcados pelo time de branco.

Ambos os ataques, além de eficientes, são democráticos: somando os dois times, todos os gols foram marcados por 41 jogadores diferentes (21 mineiros e 20 santistas).

No Peixe, o artilheiro é Gabriel, com 20 gols, seguido por Geuvânio (14), Cícero (11), Thiago Ribeiro (10), Leandro Damião (9), Robinho (7), David Braz (6), Diego Cardoso (4), Rildo (3) e Stéfano Yuri (2).

Sustentado por seu forte ataque, o Santos tem grande chance de se classificar para a final da Copa do Brasil hoje na Vila Belmiro.

Eu acredito!

E tenho motivos para acreditar.

Começando pelo fato que nas 6 vezes nas quais o Peixe atuou na Vila Belmiro precisando reverter um resultado desfavorável em um mata-mata, o alvinegro levou a melhor em 5 delas.

Quem não lembra, em 2010, na mesma Copa do Brasil, da vitória por 3 x 1 na Vila Belmiro sobre o Atlético Mineiro de Vanderlei Luxemburgo, após perdermos por 3 x 2 no jogo de ida?

Quem poderia esquecer da fantástica virada de 3 x 1 sobre o Grêmio, na Vila Belmiro, no mesmo ano, após perder o primeiro jogo por 4 x 3, garantindo assim a vaga na final da competição em 2010?

Ou do massacre por 8 x 0 na Vila Belmiro sobre o Bolívar, na Libertadores de 2012, em show de Neymar, após seremos derrotados com violência na Bolívia por 2 x 1?

Ou da vitória dramática contra o ultra defensivo time do Vélez Sarsfield, nos pênaltis, após devolver o placar de 1 x 0 sofrido na Argentina?

Nesta mesma Copa do Brasil, já presenciamos uma virada alvinegra, quando o time de Oswaldo de Oliveira perdeu com reservas por 2 x 1 para o Londrina, fora de casa, e em casa posteriormente reverteu o resultado com um consistente 2 x 0.

Como se não bastasse, o desempenho do Santos na Vila Belmiro em 2014 é absolutamente animador: em 24 jogos, 20 vitórias, 2 empates e apenas 2 derrotas (invejáveis 86,11% de aproveitamento, com média de 2,33 gols marcados e 0,58 sofridos).

Para seguir na Copa do Brasil, o Santos precisará hoje vencer o Cruzeiro por dois gols de diferença, ou nos pênaltis, caso consiga o perigoso placar favorável de 1 x 0, idêntico ao confronto anterior.

Se ontem o time sub-20 do Santos virou seu jogo na Vila Belmiro, vencendo por 1 x 0, após perder para o Vasco por 2 x 1 a primeira partida também da Copa do Brasil Sub-20, classificando-se para a semifinal da competição, o time principal poderá novamente repetir o feito, fazendo a dobradinha.

Ainda que a carga de ingressos disponíveis para a partida tenha sido ridícula (10 mil e 300 ingressos) - mais 5 mil lugares pertencentes a donos de cadeiras cativas, especiais e camarotes, mais 700 torcedores do Cruzeiro - estejam cientes que milhões de torcedores santistas espalhados por todo o Brasil estarão torcendo em uma só voz com os 15 mil alvinegros presentes na noite desta quarta-feira.

O Cruzeiro levou sufoco do pequeno Santa Rita nas oitavas de final.

Perdeu para o pequeno ABC do Rio Grande do Norte nas quartas de final.

E será derrotado pelo Santos na semifinal.

Eu acredito!

Nós acreditamos!

Passaremos pelo Cruzeiro.

A final da Copa do Brasil nos aguarda...