Corinthians 1 x 0 Santos - desonrando o manto

Corinthians 1 x 0 Santos - desonrando o manto

Em 2 jogos no Campeonato Brasileiro, o Santos perdeu duas vezes para o Corinthians.

O primeira derrota, na Vila Belmiro, muito por causa da infantil expulsão do volante Alison.

A segunda derrota, ontem, no Itaquerão, ante um massacre de bola corintiano, diante de um time desesperado em campo, que apenas corria atrás dos jogadores de camisa preta.

Não fossem os milagres do goleiro Aranha, muito criticado por parte da torcida santista pelas falhas nos últimos 2 jogos, o alvinegro da Vila Belmiro teria saído de São Paulo goleado.

É bem verdade que, por desgaste muscular, Robinho, Cicinho e Eugenio Mena não iniciaram a partida como titulares.

A ausência de Cicinho e Mena, no entanto, não foram sentidas, ante às boas atuações dos laterias Victor Ferraz e Caju, que os substituíram (Victor se machucou e Cicinho entrou no segundo tempo).

Mas o diferencial da partida, mais uma vez, foi a baixíssima qualidade técnica do zagueiro Bruno Uvini, que após entregar o gol derradeiro para o Cruzeiro, novamente entregou mais um gol, desta vez para nosso próximo rival, inviabilizando completamente a permanência do péssimo zagueiro na equipe para 2015 (conforme já havíamos sinalizado na lista de dispensas do Santos para 2015).

Na frente, Gabriel e Leandro Damião foram duas nulidades em campo, este último por menos tempo, diante do forte esquema defensivo corintiano, bem montado por Mano Menezes.

Rildo apenas corria, e era muito mal utilizado (Rildo só funciona se entrar aos 20 minutos do segundo tempo, para infernizar a defesa adversária com sua velocidade, que a esta altura compensaria sua falta de técnica).

Alison era apenas regular, enquanto Arouca fazia mais uma bela partida, dentro de suas capacidades e limitações.

O meia Serginho, da base, entrou e decepcionou, nada fazendo de útil, errando passes e lançamentos, demonstrando que talvez não seja o camisa 10 tão buscado pelo torcedor santista.

O "melhorzinho" do time era Lucas Lima, que corria, lutava, tentava, mas no final acabava sempre barrado na quase impenetrável muralha corintiana.

Na minha visão, Enderson Moreira errou feio ao lançar o meia Serginho às cobras, sendo que ele poucas vezes (ou nunca antes) havia iniciado uma partida como titular, e portanto, ao começar logo contra o Corinthians, tremeu nas bases e atuou muito mal.

Esses meninos precisam ser primeiro testados contra equipes menores, para ganharem confiança, para só então enfrentarem grandes rivais.

Por isso, o Campeonato Paulista de 2015 mostra-se um excelente recomeço para essa meninada, que terá, a partir de fevereiro do próximo ano, a oportunidade de mostrar, trabalhar e evoluir seu futebol.

Até lá, continuaremos sofrendo no Campeonato Brasileiro, com um time em frangalhos, ainda cheio de jogadores lesionados (Gustavo Henrique, Geuvânio, Thiago Ribeiro e Robinho), esgotados fisicamente (Edu Dracena, Cicinho e Mena), e tecnicamente fraco (Bruno Uvini, Rildo, Jorge Eduardo, Leandro Damião).

Com o time completo, somos fortes.

Com o time desfalcado, somos tão fracos quanto o pior dos times do Brasileiro.

Não é por acaso que, ainda em 8º lugar, hoje estamos empatados com o Atlético/PR em número de pontos, e podemos ser ultrapassados por Goiás e Flamengo na próxima rodada, podendo terminar a etapa na 11ª posição, no lado de baixo da tabela.

Afinal, quando se olha muito tempo para um abismo, o abismo olha para você.