5 razões para manter Enderson Moreira

Enderson Moreira no Santos

No dia 26 de dezembro, em reunião por videoconferência (Enderson Moreira passa férias em Miami, nos Estados Unidos), o presidente Modesto Roma Júnior decidirá pela manutenção ou não do atual técnico santista.

E venho aqui no blog, como sempre faço, defender o que considero o melhor para o clube, ou seja, neste momento, a manutenção do técnico Enderson Moreira para 2015.

Por que?

Pelos motivos que listarei a seguir, na ordem de sua importância:


1) O Santos não tem dinheiro

Este talvez seja o principal motivo pelo qual o presidente Modesto Roma Júnior, com razão, se inclina a decidir pela manutenção de Enderson no clube, uma vez que o treinador firmou com o Santos - na gestão de Odílio Rodrigues - um contrato até o final de 2015, e contratos de técnicos, como sabemos, trazem junto uma multa pelo acionamento da cláusula de rescisão, a ser paga pelo clube.

Como o alvinegro praiano, no atual momento financeiro em que vive, devendo 3 meses de salários a seus jogadores, poderia criar mais uma dívida para pagar no próximo ano?

Seria algo absolutamente irresponsável da parte do presidente, pois poderia comprometer até a permanência de alguns jogadores.

Portanto, esse é o principal motivo pelo qual defendo a manutenção do atual técnico santista.


2) Enderson ainda não teve tempo para mostrar seu trabalho

O treinador simplesmente pegou o bonde andando, no time de Oswaldo de Oliveira.

E, no final, acabou a temporada com um desempenho praticamente idêntico ao ex-técnico santista, conforme já analisamos neste outro post.

Com Enderson, o Santos conquistou 7 vitórias, 3 empates e 8 derrotas no Brasileiro, resultados péssimos para o novo comandante.

Por outro lado, estivemos a poucos minutos de chegar à final da Copa do Brasil, ao perdermos para o Cruzeiro, na Vila Belmiro, após a fatídica entregada de Bruno Uvini.

Mesmo com tudo isso, pode-se afirmar que Enderson ainda não participou da montagem de uma equipe desde o início, sugerindo contratações, treinando a equipe durante todo o mês de janeiro (o Paulista começa em fevereiro), aplicando no time seu principal esquema tático e conseguindo resultados.

O técnico alvinegro precisa de mais uma chance para mostrar verdadeiramente seu trabalho, na opinião do blog.


3) Da nova safra de técnicos brasileiros, Enderson se destaca

Esqueçam Vanderlei Luxemburgo, Oswaldo de Oliveira, Celso Roth, Abel Braga, Felipão, Emerson Leão, Dunga, Carpegiani, Cuca, Paulo Autuori, Renê Simões e Muricy Ramalho.

Precisamos pensar à frente, juntamente com essa nova safra de técnicos brasileiros que está surgindo. Marcelo Oliveira, Enderson Moreira, Cristóvão Borges, Vágner Mancini, Marquinhos Santos, Dado Cavalcanti são os nomes a se analisar em 2015.

O atual técnico santista não é um total desconhecido, pois em 2012 venceu a série B com o Goiás, ganhando também o campeonato goiano e levando o clube, em 2013, à fantástica 6ª posição no Brasileiro.

Merece mais uma chance, pelo menos até o início do Campeonato Brasileiro.


4) O atual técnico santista é "barato"

Enderson Moreira custa ao Santos atualmente R$ 200 mil por mês.

É, portanto, nos padrões do futebol moderno, considerado "barato" para um clube.

Internacional, Corinthians e São Paulo, classificados para a Libertadores de 2015, pagavam R$ 500 mil mensais a seus técnicos, Abel Braga, Mano Menezes e Muricy Ramalho, respectivamente (sendo este último o único que permanecerá para 2015).

O Cruzeiro passará em 2015 a pagar R$ 600 mil por mês a Marcelo Oliveira, enquanto Flamengo e Grêmio pagam hoje R$ 350 mil mensais e Luxemburgo e Felipão.

Levir Culpi, do Atlético Mineiro, que levou o clube à Libertadores, custou R$ 300 mil mensais ao clube mineiro em 2014.

Diante do atual cenário no futebol brasileiro, e da crise financeira em que vive, manter o "barato" Enderson Moreira parece a melhor opção.


5) Enderson trabalha os meninos da base com sabedoria

O técnico santista lançou recentemente o lateral-esquerdo Caju, hoje praticamente o titular da posição, deixando merecidamente nos últimos jogos Eugenio Mena, lateral titular da Seleção Chilena, no banco de reservas.

O comandante alvinegro também recuperou o futebol de Geuvânio logo quando assumiu o clube, mas o atacante infelizmente se lesionou, dando fim também à boa sequência de resultados do Peixe no Campeonato Brasileiro.

Nos últimos jogos, o treinador santista soube lançar o lateral-direito Daniel Guedes com bastante sabedoria, colocando-o para jogar em partidas nas quais o Santos não sofreria nenhum tipo de pressão, para que o garoto pudesse estrear da melhor forma possível, e foi o que aconteceu: terminou o jogo na Vila Belmiro com uma bela assistência.

Lembrando que o técnico nem sequer teve a oportunidade ainda de trabalhar com o zagueiro Gustavo Henrique, o qual permaneceu o ano inteiro lesionado, devemos lembrar que foram dadas várias oportunidades aos volantes Alison e Alan Santos (aquele hoje titular, este hoje bastante questionado), ao meia Serginho e ao atacante Jorge Eduardo - estes últimos não corresponderam conforme o esperado.

O centroavante Stéfano Yuri sumiu do time titular, mas também era o esperado, considerando que o Santos em 2014 contava com 2 centroavantes para a posição (Gabriel e Leandro Damião).

Portanto, considero satisfatório o trabalho de Enderson com a base até o momento, o suficiente para justificar sua manutenção para 2015.

E vocês, torcedores alvinegros, o que acham melhor para o clube: manter ou demitir Enderson Moreira?

Comentem!

PS: poucas horas após a publicação deste post, o presidente santista Modesto Roma Júnior decidiu MANTER o técnico Enderson Moreira para 2015.