Bastidores das eleições

Eleições santos fc


Hoje é dia de eleição no Santos Futebol Clube!

Para descontrair esse momento decisivo na vida do clube, deixarei abaixo o texto brilhantemente escrito pelo jornalista Bruno Cassuci, do portal Lance!Net, sobre os bastidores das eleições no maior clube do século XX - segundo a FIFA.

Segue o texto na íntegra.


Dez pitacos sobre a eleição (* por Bruno Cassuci)

1 – A falta de pesquisas e até a incerteza sobre quantos sócios votarão tornam praticamente impossível prever os favoritos para a eleição santista. Nos bastidores, contudo, espera-se que 6 mil dos 19 mil associados aptos a votar comparecem às urnas no sábado. Nos bastidores, quase todos os candidatos apontam Modesto Roma Jr. como o candidato a ser batido.

2 – O fato de ser visto como favorito pelos oponentes cria problemas a Roma, que passou a ser o principal alvo de críticas e ataques dos demais candidatos. Além disso, o cabeça da chapa Santos Gigante não teve desempenho dos melhores nos debates.

3 – Independentemente de concordar ou não com as propostas de Orlando Rollo, é preciso admitir o bom desempenho dele nos debates e entrevistas recentes. Ele mostrou conhecimento do regulamento dos encontros e dos pontos falhos dos programas de gestão de seus oponentes, além de oratória muito boa.

4 – Rollo, contudo, ainda esbarra na falta de popularidade na capital paulista e de certa rejeição de parte dos sócios da Baixada, por mais que ele e seus pares digam o contrário. A falta de votos em São Paulo também é um problema para Modesto Roma. Cerca de 2 mil santistas votarão na Federação Paulista de Futebol.

5 – Minha maior dúvida nesta eleição é se José Carlos Peres conseguirá transformar o apoio que tem na internet em votos. Nos fóruns de debate e redes sociais ele tem ótima aceitação, além de cabos eleitorais extremamente engajados. Contudo, pessoas envolvidas na política do Peixe acreditam que a militância online não refletirá nas urnas.

6 – É evidente que a aliança frustrada com Modesto Roma Jr. foi prejudicial a Fernando Silva. Mesmo assim, o candidato da chapa Mar Branco entra na eleição com boas chances. Com grande apoio na capital, ele também amealha votos daqueles que o associam como o grande responsável pela montagem do time campeão em 2010 e 2011, quando era assessor da presidência.

7 – As organizadas do Santos se dividem seus votos principalmente nas chapas de Silva e Rollo. A diretoria da Torcida Jovem e boa parte de seus integrantes está com o Mar Branco. Já outros integrantes da torcida e da organizada Sangue Jovem estão com a Pense Novo Santos.

8 – Nabil Khaznadar diz a pessoas próximas que acredita na vitória e, pelo menos, na obtenção de 20% dos votos, número necessário para entrar no Conselho Deliberativo. Contudo, as demais correntes políticas tratam o candidato da situação como carta fora do baralho.

9 – O Conselho, aliás, pode ser um problema ao próximo presidente. Tudo depende da divisão das chapas no órgão. Imagine Nabil, por exemplo, tendo de ter as contas aprovadas também pelos grupos de Rollo e Modesto Roma…

10 – Até que ponto valem os debates? Para mim, são poucos os sócios que assistem tais programas, e aqueles que o fazem são tão engajados que já têm o voto definido.

Sem pesquisas confiáveis de boca-de-urna, o furo presidente do Santos Futebol Clube seguirá indefinido até hoje à noite, quando a esperança se renovará para 2015, com novas ideias, novos projetos e novos jogadores.

Quem vencerá? Orlando Rollo? Fernando Silva? José Carlos Peres? Modesto Roma? Nabil Khaznadar?

Que os sócios alvinegros decidam pelo melhor presidente possível para os próximos anos!

Estou torcendo pelo Santos Futebol Clube...