Damião no Cruzeiro: um péssimo negócio

Damião no Cruzeiro: um péssimo negócio
foto: Ricardo Saibun



















Entregar o centroavante Leandro Damião de graça para o Cruzeiro, em um empréstimo de 1 ano, pagando metade de seu salário, é um péssimo negócio para o Santos FC.

Se o clube já fez um péssimo negócio ao trazer o atleta por valores absurdos (R$ 42 a R$ 60 milhões - na virada do ano Damião custará ao clube R$ 46 milhões), entregá-lo de graça para uma equipe rival seria outro péssimo negócio.

Nas devidas proporções, é o mesmo que o Barcelona contratar Neymar por R$ 60 milhões e no segundo ano dele no clube emprestá-lo ao Real Madrid por 1 ano, pagando 50% de seus vencimentos.

Claro que Damião está muito longe de ser Neymar.

Nem mesmo um grande centroavante é, tendo em vista as péssimas atuações em 2014, mostrando carecer de fundamentos básicos do futebol, como o domínio de bola, a condução da bola com a cabeça erguida, o drible, a arrancada, o passe preciso, a finalização, etc.

Mas, mesmo assim, precisamos admitir: o atleta é patrimônio do clube.

Alarde-se para todos ouvirem: O SANTOS PAGARÁ DE R$ 42 A R$ 60 MILHÕES PELA CONTRATAÇÃO DE LEANDRO DAMIÃO.

Essa conta virá um dia, podem esperar.

Se, sem ela, o Santos já possui dificuldades em pagar salários.

Imaginem quando, em 2018, o clube (que tem dívida de R$ 75 milhões), passar a dever mais R$ 60 milhões, em razão da contratação do atleta.

Só o Internacional, classificado para a Libertadores de 2015, e a Doyen Sports, têm muito o que comemorar.

Não o Santos...

Voltando à negociação com o Cruzeiro.

No negócio proposto pelo clube mineiro, este não arcaria com 1 centavo dos R$ 42 milhões a serem pagos por Leandro Damião, apenas usufruindo o atleta de graça por um ano pagando metade de seu salário.

Não vejo vantagem para o Santos nem mesmo se o Cruzeiro propusesse pagar 100% de seu salário.

Afinal, o atleta é patrimônio do clube (querendo ou não), e o clube mineiro não pretende gastar 1 centavo na dívida que o Santos possui com ele.

Em meio a essas fortes especulações, já confirmadas pelo empresário de Leandro Damião ("Existe a possibilidade. Caso se concretize será uma boa para ambas as partes, pois o Cruzeiro é uma grande equipe"), descobriu-se que Leandro Damião recebe no Santos R$ 700 mil mensais, somando salário, direitos e imagem e luvas.

Talvez nem mesmo Robinho receba no mesmo patamar de Damião.

Por essas e outras idiotices financeiras, o Santos hoje atrasa salários de seus jogadores, os quais já começaram a se manifestar publicamente.

Lembrando que o atleta, caso esteja com 3 meses de salário ou direitos de imagem atrasados, pode pedir na Justiça a rescisão unilateral de seu contrato de trabalho com o clube.

Imaginem Leandro Damião, a quem o clube atrasa há cerca de 2 meses direitos de imagem, deixando o clube de forma unilateral, deixando uma dívida de R$ 42 a R$ 60 milhões?

Seria um completo desastre.

E esse é um dos motivos de quem defende a ida de Damião para o Cruzeiro: o alto salário, o qual o clube não pode pagar, e o baixo-custo benefício.

Outro argumento dos advogados do embarque damianístico para o clube mineiro é a possibilidade de, em meio a um time de qualidade, o atleta se destacar, e ser vendido logo, para o Santos se livrar desse peso financeiro.

O primeiro argumento é bastante razoável, apesar de atestar a total incompetência da atual diretoria santista, que trouxe um atleta sem recursos para bancar sua contratação e o seu salário.

O segundo argumento, no entanto, é fraquíssimo, fruto de um "pensar pequeno".

Afinal, por que cedermos um atleta gratuitamente à uma grande equipe do futebol brasileiro se nós mesmos, o Santos, poderíamos montar uma grande equipe e "puxar pra cima" o futebol de Damião.

O alvinegro praiano não pode errar duas vezes.

Uma vez já foi burrice.

Duas vezes seria uma completa estupidez.

Dito isso, pergunto, você é a favor ou contra a ida de Leandro Damião para o Cruzeiro, emprestado por 1 ano e com o Santos pagando 50% de seu salário?

Comente!

PS: mais notícias sobre a negociação pelo centroavante podem ser vistas aqui, aqui, aqui e aqui.

PS 2: negócio praticamente idêntico ao que tenta o Cruzeiro foi a ida do atacante Alexandre Pato para o São Paulo, por empréstimo, com o clube do Parque São Jorge pagando metade de seu salário, após contratá-lo por R$ 40 milhões. Resultado: Pato ainda não deslanchou, não foi vendido, e segue no São Paulo, dando prejuízo ao alvinegro da capital. Em troca, pelo menos, o Corinthians recebeu de graça e em definitivo o meia Jadson. O Santos, por outro lado, não receberia ninguém.