Vence Modesto Roma, perde o Santos FC

Modesto Roma presidente Santos FC


No último sábado, o candidato Modesto Roma Júnior, da chapa de oposição apoiada por Marcelo Teixeira e pelo ex-jogador Léo, elegeu-se o novo presidente do Santos Futebol Clube pelos próximos 3 anos.

Modesto venceu, mas, na minha humilde opinião, quem perdeu foi o clube.

Por que?

Porque de todas as entrevistas que o blog analisou, além dos debates entre os candidatos, pareceu-me claro que os candidatos Nabil Khaznadar (da situação) e Modesto Roma (da oposição liderada por M. Teixeira) eram os mais desqualificados para o cargo de presidente.

Pois ambos representam a "velha guarda" do futebol, ou seja, aquele pensamento atrasado e retrógrado que endividou muitos clubes nos anos 90 e 2000 e hoje os está levando à falência (Vasco, Botafogo, Flamengo, Fluminense sem Unimed, Palmeiras etc.).

Na opinião do blog, os candidatos Fernando Silva e José Carlos Peres mostravam-se os mais preparados para gerir o clube pelos próximos 3 anos, por apostarem principalmente na modernização do Santos Futebol Clube, com ideias progressistas e realizáveis.

O blogueiro Odir Cunha, manifesto apoiador de José Carlos Peres, manifestou-se de forma igualmente contundente em seu blog, o qual vale uma olhada.

Não há como negar que a eleição do empresário Modesto Roma Júnior para a presidência do Peixe deveu-se muito aos sócios do Santos na Baixada Santista, que efetivamente o elegeram.

Muitos dos quais frequentam aquelas cadeiras sociais na Vila Belmiro (Modesto é um deles), e não querem largar o osso, mesmo que em benefício do clube.

A prova disso é o fato que, nas urnas de São Paulo, o candidato Modesto Roma ficou em último lugar, com apenas 35 votos, enquanto o vencedor na capital, José Carlos Peres, recebeu 407 votos.

Votos em São Paulo
1) José Carlos Peres - 407 votos
2) Fernando Silva - 338 votos
3) Nabil Khaznadar - 212 votos
4) Orlando Rollo - 118 votos
5) Modesto Roma - 35 votos

Foram os sócios da Baixada Santista, e principalmente de Santos, portanto, que elegeram o candidato Modesto Roma Júnior, gerando um descontentamento geral dos santistas da capital, a quem o novo presidente precisará trabalhar muito para reconquistar em 2015.

No resultado final da votação, Modesto Roma Júnior sagrou-se o novo rei do trono alvinegro com 1.321 votos ganhos, deixando o 2º colocado José Carlos Peres com 1.139 votos, totalizando uma diferença de apenas 182 votos entre os candidatos.

Resultados das eleições no Santos FC
1) Modesto Roma Júnior - 1.321 votos
2) José Carlos Peres - 1.139 votos
3) Fernando Silva - 1.077 votos
4) Orlando Rollo - 855 votos
5) Nabil Khaznadar - 735 votos

A presença de Nabil Khaznadar em último lugar no pleito demonstrou claramente a insatisfação dos sócios santistas com a administração Odílio Rodrigues-LAOR, que finalmente deixará o comando do clube.

Por outro lado, a fraude nas eleições alvinegras, constatada no sábado da semana passada, favoreceu e muito o candidato Modesto Roma Júnior, eis que seu eleitorado, de Santos, não teria dificuldade para se locomover até os locais de votação, enquanto muitos sócios santistas do interior de São Paulo e espalhados pelo Brasil não puderam voltar à Santos para votarem pela segunda vez.

Esse, meus amigos santistas, é um fato inquestionável.

A fraude, aliás, poderia ter sido resolvida de uma forma mais criativa: se a fraude ocorreu por conta de apenas dois votos, poderia-se simplesmente retirar do pleito o agente fraudador, e continuar a eleição normalmente, e caso, no resultado final, houvesse a diferença de 2 votos entre os dois primeiros candidatos, a eleição seria anulada e refeita.

Outra opção viável seria a realização das eleições no dia seguinte, no domingo, para que todos os sócios que viajaram de longe para Santos pudessem votar.

De qualquer forma, causa-me espanto constatar que a eleição de um clube com 5 milhões de torcedores seja decidida por apenas 4.500 votos.

Afinal, qual a verdadeira representatividade desses 4.500 votos, dos 20 mil sócios aptos a votar?

E qual a representatividade dos mencionados votos frente aos 5 milhões de alvinegros espalhados pelo Brasil?

Muito pouca, infelizmente.

De qualquer forma, restou ao menos um fato a se comemorar: o candidato da situação, Nabil Khaznadar, não foi eleito.

Modesto Roma Júnior poderá vir a ser um bom presidente, mas entendemos que José Carlos Peres e Fernando Silva representavam melhores opções para o atual momento do clube.

Amanhã faremos uma lista com todas as promessas do candidato nessa época de eleição, as quais cobraremos pelos próximos 3 anos, até o final de seu mandato no clube, em 2017.

E boa sorte ao novo presidente!