Santos 2 x 1 Red Bull Brasil - analisando a vitória

Santos 2 x 1 Red Bull Brasil - Ricardo Oliveira


Ante à suada glória ontem contra o Red Bull Brasil, algumas observações mostram-se necessárias:

1) O goleiro Vanderlei mostrou a que veio: segurança nas defesas e firmeza para cortar escanteios e bolas cruzadas na área. Será o legítimo dono da camisa 1. Não teve culpa no Gol do Red Bull.

2) O estreante zagueiro Werley alternou alguns bons desarmes com momentos desastrosos, como a inacreditável perda de um gol de cabeça, cara-a-cara com as redes, sem goleiro. Gustavo Henrique, na minha visão, ainda é o titular da posição.

3) O zagueiro David Braz mostrou mais segurança e seriedade no jogo de ontem, apesar da defesa santista ainda se mostrar bastante "aberta" e um verdadeiro "Deus-nos-acuda" nas bolas aéreas.

4) O lateral-esquerdo Chiquinho teve uma grande atuação ofensiva, quase marcando um belo gol de fora da área no primeiro tempo, mas seguiu deixando preocupantes buracos na defesa.

5) O lateral-direito Victor Ferraz vinha tendo uma atuação regular, mas dessa vez sofrendo na defesa e errando alguns passes. Mas nada comparado ao péssimo Cicinho, que conseguiu tomar um cartão amarelo logo ao entrar em campo, no segundo tempo, e depois, POR NÃO SABER COBRAR LATERAL, FATO CONHECIDO DOS SANTISTAS DESDE 2014, finalmente conseguiu ser expulso, em uma decisão absolutamente injusta do péssimo árbitro que apitou a partida, uma vez que Cicinho não estava retardando o jogo: ele apenas não sabe como cobrar lateral (mas serviu para Cicinho aprender uma valiosa lição...).

6) O primeiro volante Alison segue alternando momentos de boas roubadas de bola e sarrafos desnecessários próximos da grande área santista. Não por coincidência, o gol do Red Bull saiu justamente em um lance de bola parada, em uma falta cometida, salvo engano, por Alison (ou Geuvânio? ou Chiquinho? não me lembro. Mas serve para ilustrar as consequências das faltas desnecessárias próximas à grande área...).

7) O segundo volante Renato quebra bem um galho, mas fisicamente não será capaz de suportar toda a temporada. Contra times rápidos, sofre demais na marcação. Com a entrada do meia Elano no segundo tempo, então, o time morreu fisicamente, ganhando, no entanto, técnica e bolas paradas. A ausência de Arouca ainda não foi suprida.

8) O meia Lucas Lima continua tentando muito e errando muito. Ontem participava de todas as jogadas de ataque do Peixe, algumas com sucesso e outras não. Mas pelo menos tenta.

9) O atacante Geuvânio marcou ontem um gol "por sorte", mas teve o mérito de chutar a gol, o que quase lhe rendeu um segundo gol, de fora da área, ainda no primeiro tempo. No restante da partida, alternou bons e maus momentos, sendo, no entanto, a principal arma ofensiva do Peixe.

10) O atacante Thiago Ribeiro foi mal demais, novamente, sempre errando finalizações, mas sofreu o pênalti, no final do primeiro tempo, que daria a vitória ao alvinegro praiano, dos pés do centroavante Ricardo Oliveira.

11) O centroavante Ricardo Oliveira marcou o gol da vitória santista, cobrando com classe o pênalti sofrido por Thiago Ribeiro. Gostei de sua atuação, e em alguns momentos os meias Lucas Lima e Geuvânio poderiam ter deixado o bem posicionado R.O. em totais condições de marcar seu gol, mas preferiram lances individuais, que não deram certo. No entanto, é preciso reconhecer que, com 35 anos, Ricardo está fisicamente abaixo dos demais, mas sua boa técnica compensa. No entanto, não deverá ser o titular contra o São Paulo, na próxima quarta-feira (Robinho deve entrar em seu lugar).

12) Elano, ao entrar aos 15 minutos do segundo tempo, não pegou na bola, salvo em algumas bolas paradas.

13) O atacante Lucas Crispim, com pouco tempo em campo, também não pegou na bola.

14) O técnico Enderson Moreira fez o que pôde na partida de ontem, escalou da melhor forma possível e tentou dar oportunidade aos jogadores contratados (Vanderlei, Werley, Chiquinho, Elano e Ricardo Oliveira), preservando sabiamente os melhores jogadores (Gustavo Henrique e Robinho) para o jogo de quarta-feira contra o São Paulo, na Vila Belmiro, as 22 horas. Se a atuação não agradou totalmente, a importante vitória garantiu 3 pontos ao Santos e aproximou o clube da classificação para a próxima fase da competição.

15) O público pagante foi inferior ao da Vila Belmiro (8.158 pessoas, contra 9.121 pagantes contra o Ituano), mas valeu a pena jogar para o torcedor santista do interior paulista.

Concorda? Discorda? Acrescentaria algo? Comente!