Ponte Preta 3 x 1 Santos - derrota necessária

Ponte Preta 3 x 1 Santos - derrota necessária


O Santos perdeu, mereceu perder, e foi bom ter perdido.

Pois é melhor perder agora do que na fase de mata-mata, quando não haveria mais volta.

A derrota de hoje escancarou problemas desta equipe que permaneciam escondidos sob o manto das vitórias.

Como por exemplo a extrema dificuldade de se jogar com dois volantes lentos e de idade avançada (Renato de 35 anos e Valencia de 30 - e ainda querem trazer Pierre, de 33, trocado por Thiago Ribeiro, um absurdo!) contra equipes velozes como Ponte Preta e Audax.

Outra dificuldade é o descontrole emocional da equipe, evidente hoje com as duas expulsões, de Valencia e Cicinho, absolutamente desnecessárias.

Um último ponto fraco, na minha visão, fica por conta da falta de participação defensiva dos atacantes (algo que com o técnico Enderson Moreira funcionava bem, pois os atletas ofensivos eram bastantes cobrados na marcação), algo que simplesmente não se vê no Santos de Marcelo Fernandes, pois os pontas Geuvânio e Gabriel, que em tese deveriam dobrar a marcação nas laterais, hoje sequer voltavam para marcar.

Um fato que comprova a deficiência defensiva observada nos últimos jogos: o Santos chegou a ser a melhor defesa do Campeonato Paulista, hoje é apenas a 4ª melhor.

É verdade que a Ponte Preta é hoje a melhor equipe do interior no campeonato, mas é igualmente verdade que o Santos, sem Robinho, deveu futebol.

Geuvânio, aliás, sofreu gigantesca queda no seu futebol (novamente), e tem errado mais do que acertado.

Gabriel hoje perdeu um gol claríssimo, e no lance seguinte a Ponte Preta abriria 2 x 0 no placar, porque quem não faz toma (Gabriel se redimiria depois, com um gol).

Cicinho foi expulso de uma forma infantil, estúpida, ao cometer uma falta forte e desnecessária aos 50 minutos do segundo tempo.

Os três precisam ser cobrados por isso, independentemente de serem ou não meninos da Vila.

O técnico Marcelo Fernandes também precisa refletir sobre o porquê a equipe santista se tornou defensivamente uma presa fácil nos últimos jogos.

Coletivamente, o time do treinador santista foi engolido pela bem armada Ponte Preta de Guto Ferreira.

Ficou claro que o alvinegro praiano precisa melhorar sua compactação sem a bola nos pés, dobrar a marcação nas laterais (com a participação dos atacantes), dar uma oportunidade para Lucas Otávio ou Leandrinho agilizarem a transição entre a defesa e o ataque (no lugar de Valencia), cobrar Geuvânio pelo seu mau desempenho nos últimos jogos e rezar para que a lesão no goleiro Vanderlei não seja séria (porque depender de Vladimir no mata-mata seria sofrível).

E a derrota, por outro lado, foi boa para mostrar que esse time, se não jogar com a devida seriedade, competência e inteligência, pode sim perder jogos.

Claro que nem tudo está errado.

O técnico Marcelo Fernandes acabou de assumir o time, Robinho está com a seleção brasileira, o Santos ainda faz a segunda melhor campanha do Paulista e tem o melhor ataque da competição.

Mas há, sim, muito a melhorar.

Enquanto há tempo...