Santos 2 x 1 Palmeiras - invencível

Santos 2 x 1 Palmeiras - invencível


Um jogo emocionante acaba de terminar na Vila Belmiro!

Talvez, até agora, o melhor jogo de futebol que se viu em 2015.

Duas equipes abertas, escancaradas, partindo pra cima e jogando um futebol bonito, vistoso e ofensivo.

Características do DNA santista e do técnico Oswaldo de Oliveira.

Mas entre alvinegros e alviverdes, os bravos guerreiros de branco levaram a melhor.

Uma vitória suada, sofrida e merecida por 2 x 1, de virada, na Vila mais famosa do mundo, como gosta de dizer o santista Milton Neves.

Com atuações deslumbrantes de Ricardo Oliveira e Robinho, dois remanescentes daquele fantástico time de 2002, o Santos se impôs na Vila Belmiro e venceu o time do Palmeiras, que, apesar das 6 vitórias consecutivas na competição, perdeu os dois clássicos disputados (contra Santos e Corinthians).

A orquestra alvinegra foi regida por um elemento especial: o torcedor santista.

Torcedor que, na ausência de um técnico formal, tomou para si a tarefa de comandar o time das arquibancadas.

Ontem, o técnico santista não foi Enderson Moreira, nem Marcelo Fernandes, nem Serginho Chulapa, mas sim sua grandiosa torcida, que lotou a Vila Belmiro na esperança de ver um Santos vencedor.

Torcida que, de peito aberto, coração e alma, transformou por duas horas a Vila Belmiro no temido alçapão de outrora.

Dentro das quatro linhas, o jogo começou tenso.

O Palmeiras começou melhor, é verdade, marcando sob pressão e sufocando a saída de bola santista, e levando perigo constante à meta do goleiro Vanderlei em seguidos escanteios.

Até que, justamente em um lance de escanteio, a pressão alviverde daria resultado: Palmeiras 1 x 0.

Daí em diante, meus amigos, só deu Santos!

Uma pressão infernal para cima da perdida defesa palmeirense.

Os mais experientes, Robinho, Ricardo Oliveira e Renato, bateram no peito, não se intimidaram e assumiram a responsabilidade de reverter o placar.

E conseguiram: aos 27 minutos do segundo tempo, Victor Ferraz inicia uma jogada pela esquerda do ataque e toca para Ricardo Oliveira, que lança de forma bela, cirúrgica e precisa - com o pé esquerdo - para os pés do volante Renato, que bate firme de pé direito no contrapé do bom goleiro Fernando Prass, empatando a partida.

A pressão santista continuou até o apito final do primeiro tempo.

Primeira etapa daquelas que me davam a certeza de que uma vitória nos aguardava...

E ela veio!

Novamente dos pés do ótimo centroavante Ricardo Oliveira, aos 16 minutos do segundo tempo, após belo passe de Robinho, explodindo a torcida santista nas arquibancadas da Vila Belmiro.

Daí em diante, o Santos diminuiu o ritmo, e passou a se defender com segurança, sem mais sustos.

Fim de jogo: Santos 2 x 1 Palmeiras, uma bela atuação coletiva, de jogadores que honraram a camisa do alvinegro mais famoso do mundo.

Vitória merecida, atuação impecável, dedicação inquestionável, vontade implacável, vitória inominável.

Um balde de água fria nas 6 vitórias seguidas do Palmeiras!

Um balde de água fria dos ex-santistas Arouca, Aranha, Robson (Robinho), Zé Roberto e Alan Patrick!

Um balde de água fria na Globo que pretere os jogos do Santos!

E um mar de infinita esperança para o torcedor santista.

Que vê seu time continuar invicto no Campeonato Paulista, com 7 vitórias e 2 empates, 18 gols marcados e apenas 5 sofridos, dono agora do melhor ataque da competição, bem como seu torcedor gosta.

Que sabe que, independente do novo técnico, temos um time com garra e vontade de honrar o manto sagrado.

Dorival Júnior, aliás, se vier, e apenas fizer o que fez de melhor em toda sua carreira, ou seja, colocar os meninos do Santos para jogar (da mesma forma como fez em 2010), cairá como uma luva nesse elenco.

Hoje peço licença para unir os 2 hinos do Peixe, o oficial e um extraoficial, que aprendi em 2002, quando frequentava a Vila Belmiro com meu pai, ainda garoto.

"Sou alvinegro da Vila Belmiro, o Santos vive no meu coração... Santos o time da virada, Santos o time do amor... nascer, viver, e no Santos morrer é um orgulho que nem todos podem ter!"

Parabéns ao Santos!

Parabéns ao torcedor santista!

Nós merecemos.