Sobre a demissão de Enderson Moreira

Sobre a demissão de Enderson Moreira

Sobre a demissão do técnico Enderson Moreira, precisamos reconhecer os pontos positivos e negativos de seu trabalho.

No lado positivo, precisamos admitir que ele treinou muito bem o time na pré-temporada, levou o Santos a uma campanha surpreendente no Campeonato Paulista (5 vitórias e 2 empates, 2º melhor ataque e 3ª melhor defesa da competição), soube encaixar bem os veteranos no time, além de ter promovido o lateral Caju a titular da posição.

Temos que reconhecer também o fato do treinador não ter reclamado publicamente ou abandonado o clube quando seu próprio salário atrasava por 3 meses.

A diretoria santista, também, não tem razão ao reclamar da preferência do técnico pelo zagueiro Werley (por que então o contratou?), pelo lateral Chiquinho (idem), pelo volante Valencia (idem), ou pelos atacantes Marquinhos Gabriel (idem) e Ricardo Oliveira (idem), mesmo quando se tinha no elenco Gustavo Henrique, Caju, Zeca, Lucas Otávio, Lucas Crispim e Gabriel.

Mas tem razão sim ao preservar nossas joias da base, principalmente Gabriel, que com apenas 17 anos sagrou-se o artilheiro do Santos na temporada passada.

Por isso, as insistentes e desmedidas cobranças a Gabriel, Geuvânio e Gustavo Henrique foram suficientes para custar a cabeça do treinador.

(Por outro lado, não podemos esquecer que, por crise de estrelismo, os bons Victor Andrade e Neílton deixaram recentemente o alvinegro praiano).

A demissão de Enderson Moreira, aliás, lembra muito um outro caso: a demissão do técnico Dorival Júnior, após insistir em uma punição desmedida para Neymar.

A multa rescisória pela demissão de Enderson Moreira é baixa (R$ 360 mil), e não afetará tanto nos cofres do clube.

E agora a pergunta... quem será o novo técnico do Peixe?

Muitos falam em Pepinho, que conquistou com a base em 2014 o título da Copa São Paulo de Futebol Júnior, mas em 2015 fez com os meninos uma campanha desastrosa, sendo eliminado na primeira fase da competição.

Outros falam no decadente Dorival Júnior, cujo único sucesso como treinador foi justamente no Peixe, de onde saiu após justamente se desentender com Neymar, um atleta da base (depois passou sem sucesso por Atlético/MG, Internacional, Flamengo, Vasco, Fluminense e Palmeiras) - no ano passado salvou o Palmeiras do rebaixamento na última rodada graças a um gol do Santos...

Não vejo hoje, no Brasil, algum técnico à altura do Santos Futebol Clube.

Mas confesso que um perfil de técnico jovem, que goste de trabalhar com a base e postar o time ofensivamente, me agrada (perfil que equivocadamente se atribuía a Enderson).

E não faço ideia se existe algum treinador brasileiro que hoje se encaixaria nesse perfil... sugestões?

PS: O presidente Modesto Roma acabou de confirmar que Enderson Moreira NÃO FOI DEMITIDO, MAS PEDIU PARA SAIR.

Na entrevista coletiva, o presidente santista citou que Enderson reclamou do não-pagamento da maior parte de seu salário (direitos de imagem).

E mais: o técnico já estava demitido quando deu entrevista coletiva de manhã.


O presidente negou problemas entre o técnico e a base, mas ao mesmo tempo declarou que "há coisas que não podemos dizer para vocês (imprensa), pois são coisas internas".

Modesto adiantou que não pagará salários de R$ 500 mil para cima para treinadores, que estão fora da realidade do futebol brasileiro, e não citou nenhum nome para próximo treinador do clube.